Joshua

O Livro de Josué

 

CAPÍTULO 1

Josué sucede a Moisés – Josué prospera.

1 Ora, depois da morte de Moisés, servo do Senhor, aconteceu que o Senhor falou a Josué, filho de Num, ministro de Moisés, dizendo:

2 O meu servo Moisés está morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu lhes dou, aos filhos de Israel.

3 Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, isso vo-lo tenho dado, como disse a Moisés.

4 Desde o deserto e este Líbano até o grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo.

5 Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; Não te deixarei, nem te desampararei.

6 Seja forte e tenha bom ânimo; porque a este povo repartirás por herança a terra que jurei a seus pais dar-lhes.

7 Tão-somente sê forte e muito corajoso, para que tenhas o cuidado de fazer conforme toda a lei que o meu servo Moisés te ordenou; não te desvies dela nem para a direita nem para a esquerda, para que prosperes por onde quer que fores.

8 Este livro da lei não se apartará da tua boca; mas tu meditarás nela dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo o que nela está escrito; pois então farás prosperar o teu caminho, e então terás bom êxito.

9 Não te ordenei? Sede fortes e de boa coragem; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo por onde quer que fores.

10 Então Josué deu ordem aos oficiais do povo, dizendo:

11 Passa pelo arraial e dá ordens ao povo, dizendo: Preparai os mantimentos; porque dentro de três dias passareis este Jordão, para entrardes em possuir a terra que o Senhor vosso Deus vos dá para possuí-la.

12 E aos rubenitas, e aos gaditas, e à meia tribo de Manassés, falou Josué, dizendo:

13 Lembrai-vos da palavra que vos ordenou Moisés, servo do Senhor, dizendo: O Senhor vosso Deus vos deu descanso, e vos deu esta terra.

14 Vossas mulheres, vossos pequeninos e vosso gado ficarão na terra que Moisés vos deu deste lado do Jordão; mas vós passareis armados diante de vossos irmãos, todos os valentes e valorosos, e os ajudareis;

15 Até que o Senhor dê descanso a vossos irmãos, como vos deu, e eles também possuam a terra que o Senhor vosso Deus lhes dá; então tornareis à terra de vossa possessão, e gozareis dela, que Moisés, servo do Senhor, vos deu deste lado do Jordão, para o nascente.

16 E eles responderam a Josué, dizendo: Tudo o que nos ordenares faremos, e aonde quer que nos enviares iremos.

17 Assim como demos ouvidos a Moisés em todas as coisas, assim te daremos ouvidos; somente o Senhor teu Deus seja contigo, como foi com Moisés.

18 Aquele que se rebelar contra o teu mandamento e não obedecer às tuas palavras em tudo o que lhe ordenares, será morto; apenas seja forte e de boa coragem. 


CAPÍTULO 2

Raabe recebe os dois espiões – Seu retorno.

1 E Josué, filho de Nun, enviou de Sitim dois homens para espiar secretamente, dizendo: Vai ver a terra, até Jericó. E eles foram e entraram na casa de uma prostituta, chamada Raabe, e se alojaram ali.

2 E foi dito ao rei de Jericó, dizendo: Eis que aqui esta noite vieram homens dos filhos de Israel para espiar a terra.

3 E o rei de Jericó mandou dizer a Raabe: Traze para fora os homens que vieram ter contigo, que entraram em tua casa; pois eles vieram para explorar todo o país.

4 E a mulher tomou os dois homens, e os escondeu, e disse assim: Vieram a mim homens, mas não sabia de onde eram;

5 E aconteceu que na hora de fechar a porta, quando já estava escuro, os homens saíram; para onde foram os homens, não sei; persegui-los rapidamente; porque vós os alcançareis.

6 Mas ela os levou até o telhado da casa e os escondeu com as hastes de linho, que ela havia posto em ordem sobre o telhado.

7 E os homens os perseguiram pelo caminho do Jordão até os vaus; e assim que saíram os que os perseguiam, fecharam a porta.

8 E antes que fossem deitados, ela subiu a eles no telhado;

9 E ela disse aos homens: Eu sei que o Senhor vos deu a terra, e que o vosso terror caiu sobre nós, e que todos os habitantes da terra desmaiam por causa de vós.

10 Pois ouvimos como o Senhor secou para vós as águas do mar Vermelho, quando saístes do Egito; e o que fizestes aos dois reis dos amorreus, que estavam do outro lado do Jordão, Siom e Ogue, aos quais destruístes totalmente.

11 E assim que ouvimos essas coisas, nossos corações se derreteram, e não restava mais coragem em nenhum homem, por causa de vocês; porque o Senhor teu Deus é Deus em cima nos céus e embaixo na terra.

12 Agora, pois, rogo-vos que me jureis pelo Senhor, visto que vos mostrei benignidade, que também fareis caridade para com a casa de meu pai e me dareis um sinal verdadeiro;

13 E que você salve vivo meu pai e minha mãe e meus irmãos e minhas irmãs e tudo o que eles têm, e livrar nossas vidas da morte.

14 E os homens lhe responderam: A nossa vida pela tua, se não falares este nosso negócio. E será que, quando o Senhor nos der a terra, trataremos de ti com benevolência e verdade.

15 Então ela os desceu por uma corda pela janela; porque a sua casa ficava sobre a muralha da cidade, e ela habitava sobre a muralha.

16 E ela lhes disse: Ide-vos ao monte, para que não vos encontrem os perseguidores, e escondei-vos ali três dias, até que os perseguidores voltem; e depois podeis seguir vosso caminho.

17 E os homens disseram-lhe: Seremos irrepreensíveis deste teu juramento que nos fizeste jurar.

18 Eis que, quando entrarmos na terra, atarás este cordel de fio escarlate na janela pela qual nos deixaste descer; e farás chegar a ti teu pai, e tua mãe, e teus irmãos, e toda a casa de teu pai.

19 E será que qualquer que sair da porta de tua casa para a rua, o seu sangue cairá sobre a sua cabeça, e nós seremos inocentes; e qualquer que estiver contigo em casa, o seu sangue cairá sobre a nossa cabeça, se houver alguma mão sobre ele.

20 E se tu pronunciares este nosso negócio, então seremos dispensados do teu juramento que nos fizeste jurar.

21 E ela disse: Conforme tuas palavras, assim seja. E ela os despediu, e eles partiram; e ela amarrou a linha escarlate na janela.

22 E eles foram, e vieram ao monte, e ficaram ali três dias, até que os perseguidores voltaram; e os perseguidores os procuraram por todo o caminho, mas não os encontraram.

23 Então os dois homens voltaram, e desceram do monte, e passaram, e foram ter com Josué, filho de Num, e lhe contaram tudo o que lhes havia acontecido;

24 E disseram a Josué: Verdadeiramente o Senhor entregou em nossas mãos toda a terra; pois até todos os habitantes do país desmaiam por nossa causa. 


CAPÍTULO 3

Josué vem ao Jordão – O Senhor encoraja Josué e o povo – As águas do Jordão se dividiram.

1 E Josué se levantou de madrugada; e partiram de Sitim, e chegaram ao Jordão, ele e todos os filhos de Israel, e ali se alojaram antes de passarem.

2 E aconteceu que, passados três dias, os oficiais passaram pelo exército;

3 E deram ordem ao povo, dizendo: Quando virdes a arca da aliança do Senhor vosso Deus, e os sacerdotes levitas que a carregam, saireis do vosso lugar e a seguireis.

4 No entanto, haverá um espaço entre você e ela, cerca de dois mil côvados por medida; não vos aproximeis dela, para que saibais o caminho por onde deveis ir; pois vocês não passaram por este caminho até agora.

5 E Josué disse ao povo: Santificai-vos; pois amanhã o Senhor fará maravilhas entre vocês.

6 E Josué falou aos sacerdotes, dizendo: Tomai a arca da aliança e passai adiante do povo. E eles levantaram a arca da aliança, e foram adiante do povo.

7 E disse o Senhor a Josué: Hoje começarei a engrandecer-te aos olhos de todo o Israel, para que saibam que, como fui com Moisés, serei contigo.

8 E ordenarás aos sacerdotes que levam a arca da aliança, dizendo: Quando chegardes à beira das águas do Jordão, ficareis parados no Jordão.

9 E Josué disse aos filhos de Israel: Vinde aqui e ouvi as palavras do Senhor vosso Deus.

10 E disse Josué: Nisto sabereis que o Deus vivo está no meio de vós, e que sem falta expulsará de diante de vós os cananeus, e os heteus, e os heveus, e os ferezeus, e os girgaseus, e os amorreus. , e os jebuseus.

11 Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra passa adiante de vós para o Jordão.

12 Agora, pois, tomai doze homens das tribos de Israel, de cada tribo um homem.

13 E acontecerá que, assim que as plantas dos pés dos sacerdotes que levam a arca do Senhor, o Senhor de toda a terra, pousarem nas águas do Jordão, as águas do Jordão serão cortadas fora das águas que descem de cima; e ficarão em pé sobre um montão.

14 E aconteceu que, quando o povo saiu de suas tendas, passou o Jordão, e os sacerdotes que levavam a arca da aliança diante do povo;

15 E quando os que carregavam a arca chegaram ao Jordão, e os pés dos sacerdotes que carregavam a arca foram mergulhados na borda das águas, (porque o Jordão transborda todas as suas margens durante a colheita,)

16 Que as águas que desciam de cima pararam e subiram sobre um monte muito longe da cidade de Adão, que está ao lado de Zaretan; e os que desciam para o mar da planície, o mar salgado, falharam e foram cortados; e o povo passou direto contra Jericó.

17 E os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor pararam firmes em seco no meio do Jordão, e todos os israelitas passaram em seco, até que todo o povo passou limpo o Jordão. 


CAPÍTULO 4

Doze pedras para um memorial – Doze outras pedras colocadas no meio do Jordão – O povo passa.

1 E aconteceu que, estando todo o povo limpo, passando o Jordão, o Senhor falou a Josué, dizendo:

2 Tira doze homens do povo, de cada tribo um homem,

3 E ordenai-lhes, dizendo: Tirai daqui do meio do Jordão, do lugar onde os pés dos sacerdotes estavam firmes, doze pedras, e as levareis convosco, e as deixareis na hospedaria, onde vos hospedareis esta noite.

4 Então Josué chamou os doze homens que havia preparado dos filhos de Israel, de cada tribo um homem;

5 E Josué lhes disse: Passai adiante da arca do Senhor vosso Deus até o meio do Jordão, e cada um de vós levante uma pedra sobre o ombro, segundo o número das tribos dos filhos de Israel;

6 Para que isto seja um sinal entre vós, que quando vossos filhos perguntarem a seus pais no futuro, dizendo: Que quer dizer com estas pedras?

7 Então lhes respondereis que as águas do Jordão foram cortadas diante da arca da aliança do Senhor; quando passou pelo Jordão, as águas do Jordão foram cortadas; e estas pedras serão para sempre por memorial aos filhos de Israel.

8 E os filhos de Israel fizeram assim como Josué ordenara, e levantaram doze pedras do meio do Jordão, como o Senhor tinha falado a Josué, segundo o número das tribos dos filhos de Israel, e as levou consigo ao lugar onde se alojaram, e ali os deitaram.

9 E Josué levantou doze pedras no meio do Jordão, no lugar onde estavam os pés dos sacerdotes que levavam a arca da aliança; e eles estão lá até hoje.

10 Porque os sacerdotes que levavam a arca estavam no meio do Jordão, até que tudo se cumprisse o que o Senhor ordenara a Josué que falasse ao povo, conforme tudo o que Moisés ordenara a Josué; e o povo se apressou e passou.

11 E aconteceu que, estando todo o povo limpo, passou a arca do Senhor, e os sacerdotes, na presença do povo.

12 E os filhos de Rúben, e os filhos de Gad, e meia tribo de Manassés, passaram armados diante dos filhos de Israel, como Moisés lhes havia falado;

13 Cerca de quarenta mil preparados para a guerra passaram diante do Senhor para a batalha, para as campinas de Jericó.

14 Naquele dia o Senhor engrandeceu Josué à vista de todo o Israel; e temeram-no, como temeram a Moisés, todos os dias da sua vida.

15 E o Senhor falou a Josué, dizendo:

16 Ordena aos sacerdotes que levam a arca do testemunho que subam do Jordão.

17 Então Josué deu ordem aos sacerdotes, dizendo: Subi do Jordão.

18 E aconteceu que, quando os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor subiram do meio do Jordão, e as plantas dos pés dos sacerdotes se elevaram até a terra seca, que as águas do O Jordão voltou ao seu lugar, e fluiu sobre todas as suas margens, como antes.

19 E o povo subiu do Jordão no dia dez do primeiro mês, e acampou-se em Gilgal, na fronteira oriental de Jericó.

20 E aquelas doze pedras que tiraram do Jordão, Josué lançou em Gilgal.

21 E falou aos filhos de Israel, dizendo: Quando vossos filhos perguntarem a seus pais no futuro, dizendo: Que significam estas pedras?

22 Então fareis saber a vossos filhos, dizendo: Israel passou a seco este Jordão.

23 Porque o Senhor vosso Deus secou as águas do Jordão diante de vós, até que passássemos, como o Senhor vosso Deus fez com o mar Vermelho, que secou diante de nós, até que passássemos;

24 Para que todos os povos da terra conheçam a mão do Senhor, que é poderosa; para que temais ao Senhor vosso Deus para sempre. 


CAPÍTULO 5

Os cananeus estão com medo – Josué renova a circuncisão – A páscoa – O maná cessa – Um anjo aparece a Josué.

1 E aconteceu que, quando todos os reis dos amorreus, que estavam do lado ocidental do Jordão, e todos os reis dos cananeus, que estavam junto ao mar, ouviram que o Senhor havia secado as águas do Jordão de diante dos filhos de Israel, até que passamos, que seu coração se derreteu, e não havia mais espírito neles, por causa dos filhos de Israel.

2 Naquele tempo disse o Senhor a Josué: Faz facas afiadas e circuncida segunda vez os filhos de Israel.

3 E Josué fez para ele facas afiadas, e circuncidou os filhos de Israel no monte dos prepúcios.

4 E esta é a razão pela qual Josué circuncidou; Todo o povo que saiu do Egito, que eram homens, sim, todos os homens de guerra, morreram no deserto pelo caminho, depois que saíram do Egito.

5 Ora, todo o povo que saiu foi circuncidado; mas todo o povo que nasceu no deserto pelo caminho, ao sair do Egito, não os circuncidaram.

6 Porque os filhos de Israel andaram quarenta anos no deserto, até que todo o povo que era homem de guerra, que saiu do Egito, foi consumido, porque não obedeceu à voz do Senhor; a quem o Senhor jurou que não lhes mostraria a terra que o Senhor jurou a seus pais que nos daria, terra que mana leite e mel.

7 E seus filhos, que ele suscitou em seu lugar, a esses Josué circuncidou; porque eram incircuncisos, porque não os circuncidaram pelo caminho.

8 E aconteceu que, depois de terem circuncidado todo o povo, ficaram nos seus lugares no arraial, até ficarem sãos.

9 E o Senhor disse a Josué: Hoje tirei de vós o opróbrio do Egito. Por isso o nome do lugar é chamado Gilgal até o dia de hoje.

10 E os filhos de Israel acamparam em Gilgal, e celebraram a páscoa no dia catorze do mês à tarde nas campinas de Jericó.

11 E comeram do trigo velho da terra no dia seguinte da páscoa, bolos ázimos e trigo tostado no mesmo dia.

12 E o maná cessou no dia seguinte, depois de terem comido do trigo velho da terra; nem os filhos de Israel tinham mais maná; mas comeram do fruto da terra de Canaã naquele ano.

13 E aconteceu que, estando Josué em Jericó, levantou os olhos e olhou, e eis que estava diante dele um homem com a espada desembainhada na mão; e Josué foi ter com ele e disse-lhe: És tu por nós ou pelos nossos adversários?

14 E ele disse: Não; mas como capitão do exército do Senhor, venho agora. E Josué prostrou-se com o rosto em terra, e adorou, e disse-lhe: Que diz meu senhor ao seu servo?

15 E o capitão do exército do Senhor disse a Josué: Tira o sapato do teu pé; porque o lugar em que estás é santo. E Josué assim o fez. 


CAPÍTULO 6

Jericó calada – A cidade cercada – Os muros caem – Rahabsaved – O construtor de Jericó amaldiçoou.  

1 Ora, Jericó estava estreitamente fechada por causa dos filhos de Israel; nenhum saiu e nenhum entrou.

2 E disse o Senhor a Josué: Eis que entrego nas tuas mãos Jericó, e o seu rei, e os valentes valentes.

3 E rodeareis a cidade, todos vós homens de guerra, e rodeareis a cidade uma vez. Assim farás seis dias.

4 E sete sacerdotes levarão diante da arca sete trombetas de chifres de carneiro; e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as trombetas.

5 E acontecerá que, tocando-se longamente a buzina de carneiro, e ouvindo vós o som da trombeta, todo o povo gritará com grande brado; e o muro da cidade cairá ao chão, e o povo subirá cada um diante dele.

6 E Josué, filho de Num, chamou os sacerdotes e disse-lhes: Tomai a arca da aliança, e sete sacerdotes levem sete trombetas de chifres de carneiro diante da arca do Senhor.

7 E disse ao povo: Passai e circundai a cidade, e quem estiver armado passe adiante da arca do Senhor.

8 E aconteceu que, havendo Josué falado ao povo, os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas de chifres de carneiro passaram diante do Senhor e tocaram as trombetas; e a arca da aliança do Senhor os seguiu.

9 E os homens armados iam adiante dos sacerdotes que tocavam as trombetas, e a retaguarda vinha após a arca, os sacerdotes avançando e tocando as trombetas.

10 E Josué deu ordem ao povo, dizendo: Não gritareis, nem fareis barulho com a vossa voz, nem palavra alguma sairá da vossa boca, até o dia que eu vos mandar gritar; então gritareis.

11 Assim a arca do Senhor rodeou a cidade, contornando-a uma vez; e eles entraram no acampamento, e se alojaram no acampamento.

12 E Josué levantou-se de madrugada, e os sacerdotes levantaram a arca do Senhor.

13 E sete sacerdotes levando sete trombetas de chifres de carneiro diante da arca do Senhor iam continuamente e tocavam as trombetas; e os homens armados foram adiante deles; mas a recompensa veio depois da arca do Senhor, os sacerdotes indo e tocando as trombetas.

14 E no segundo dia cercaram a cidade uma vez, e voltaram ao acampamento. Então eles fizeram seis dias.

15 E aconteceu que no sétimo dia eles se levantaram de madrugada, e cercaram a cidade da mesma maneira sete vezes; somente naquele dia eles cercaram a cidade sete vezes.

16 E aconteceu que pela sétima vez, quando os sacerdotes tocaram as trombetas, Josué disse ao povo: Gritai; porque o Senhor vos deu a cidade.

17 E a cidade será amaldiçoada, ela e tudo o que nela há, ao Senhor; somente Raabe, a prostituta, viverá, ela e todos os que estão com ela em casa, porque ela escondeu os mensageiros que enviamos.

18 E vós, de qualquer modo, guardai-vos do anátema, para que não vos torneis anátemas, quando tomardes do anátema, e malditos seja o acampamento de Israel, e o perturbeis.

19 Mas toda a prata e ouro, e vasos de bronze e ferro, são consagrados ao Senhor; entrarão no tesouro do Senhor.

20 Então o povo gritou quando os sacerdotes tocaram as trombetas; e aconteceu que, quando o povo ouviu o som da trombeta, e o povo gritou com grande alarido, o muro caiu ao chão, de modo que o povo subiu à cidade, cada um diante dele, e eles tomou a cidade.

21 E destruíram totalmente tudo o que havia na cidade, homens e mulheres, jovens e velhos, bois, ovelhas e jumentos, ao fio da espada.

22 Mas Josué tinha dito aos dois homens que tinham espiado a terra: Entrai na casa da prostituta, e tirai dali a mulher e tudo o que ela tem, como lhe jurastes.

23 E os moços que eram espias entraram, e trouxeram Raabe, e seu pai, e sua mãe, e seus irmãos, e tudo o que ela tinha; e tiraram todos os seus parentes, e os deixaram fora do arraial de Israel.

24 E queimaram a cidade a fogo, e tudo o que nela havia; somente a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, eles puseram no tesouro da casa do Senhor.

25 E Josué salvou com vida a meretriz Raabe, e a casa de seu pai, e tudo o que ela tinha; e ela habita em Israel até o dia de hoje; porque ela escondeu os mensageiros que Josué enviou para espiar Jericó.

26 E Josué os conjurou naquele tempo, dizendo: Maldito seja diante do Senhor o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó; no seu primogénito porá o seu fundamento, e no seu filho mais novo lhe porá as portas.

27 Assim o Senhor estava com Josué; e sua fama se espalhou por todo o país. 


CAPÍTULO 7

Os israelitas feridos – a queixa de Josué – Deus o instrui sobre o que fazer – Acã é tomado pela sorte e destruído. 

1 Mas os filhos de Israel cometeram transgressão no anátema; porque Acã, filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, tomou do anátema; e a ira do Senhor se acendeu contra os filhos de Israel.

2 E Josué enviou homens de Jericó a Ai, que está ao lado de Betáven, ao oriente de Betel, e lhes falou, dizendo: Subi e vede o país. E os homens subiram e viram Ai.

3 E voltaram a Josué, e lhe disseram: Não suba todo o povo; mas que dois ou três mil homens subam e destruam Ai; e não faças todo o povo trabalhar ali; pois são poucos.

4 Então subiram ali do povo cerca de três mil homens; e fugiram diante dos homens de Ai.

5 E os homens de Ai feriram deles cerca de trinta e seis homens; porque os perseguiram desde a porta até Sebarim, e os feriram na descida; por isso os corações das pessoas se derreteram e se tornaram como água.

6 E Josué rasgou as suas vestes, e prostrou-se com o rosto em terra diante da arca do Senhor até a tarde, ele e os anciãos de Israel, e pôs pó sobre as suas cabeças.

7 E Josué disse: Ai, ó Senhor Deus, por que trouxeste este povo além do Jordão, para nos entregar nas mãos dos amorreus, para nos destruir? Quisera Deus que estivéssemos contentes e habitássemos do outro lado do Jordão!

8 Ó Senhor, que direi eu, quando Israel virar as costas diante de seus inimigos?

9 Pois os cananeus e todos os moradores da terra o ouvirão, e nos cercarão, e exterminarão o nosso nome da terra; e que farás ao teu grande nome?

10 E o Senhor disse a Josué: Levanta-te; por que estás assim de bruços?

11 Israel pecou, e também transgrediram a minha aliança que lhes ordenei; pois até tomaram do anátema, e também roubaram, e também dissimularam, e o puseram até entre seus próprios pertences.

12 Por isso os filhos de Israel não puderam resistir aos seus inimigos, antes viraram as costas diante dos seus inimigos, porque eram amaldiçoados; nem mais estarei convosco, a menos que destruais o amaldiçoado do meio de vós.

13 Levantai-vos, santificai o povo e dizei: Santificai-vos para amanhã; porque assim diz o Senhor Deus de Israel: Maldito há no meio de ti, ó Israel; não podes resistir aos teus inimigos, até que tires o anátema do meio de ti.

14 De manhã, pois, sereis trazidos segundo as vossas tribos; e será que a tribo que o Senhor tomar virá segundo as suas famílias; e a família que o Senhor tomar virá por famílias; e a casa que o Senhor tomar virá homem por homem.

15 E será que aquele que for levado com o anátema será queimado no fogo, ele e tudo o que tiver; porque transgrediu a aliança do Senhor e fez loucuras em Israel.

16 Então Josué se levantou de madrugada e trouxe Israel pelas suas tribos; e a tribo de Judá foi tomada;

17 E trouxe a família de Judá; e tomou a família dos zarreus; e ele trouxe a família dos zarreus homem por homem; e Zabdi foi levado;

18 E ele trouxe a sua casa homem por homem; e Acã, filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, foi tomado.

19 E disse Josué a Acã: Meu filho, dá, peço-te, glória ao Senhor Deus de Israel, e faz-lhe confissão; e diga-me agora o que você fez; não esconda isso de mim.

20 E Acã respondeu a Josué, e disse: Realmente pequei contra o Senhor Deus de Israel, e assim e assim fiz.

21 Quando vi entre os despojos uma boa vestimenta babilônica, duzentos siclos de prata e uma cunha de ouro do peso de cinquenta siclos, cobicei-os e os tomei; e eis que estão escondidos na terra, no meio da minha tenda, e a prata debaixo dela.

22 Então Josué enviou mensageiros, e eles correram para a tenda; e eis que estava escondido na sua tenda, e a prata debaixo dela.

23 E os tiraram do meio da tenda, e os trouxeram a Josué e a todos os filhos de Israel, e os puseram diante do Senhor.

24 E Josué, e todo o Israel com ele, tomou Acã, filho de Zerá, e a prata, e a roupa, e a cunha de ouro, e seus filhos e suas filhas, e seus bois, e seus jumentos, e suas ovelhas , e sua tenda, e tudo o que ele tinha; e os trouxeram ao vale de Acor.

25 E Josué disse: Por que nos perturbaste? o Senhor te perturbará neste dia. E todo o Israel o apedrejou com pedras, e os queimou a fogo, depois que os apedrejaram com pedras.

26 E levantaram sobre ele um grande montão de pedras até o dia de hoje. Assim o Senhor se desviou do furor da sua ira. Por isso se chamou o nome daquele lugar: Vale de Acor, até o dia de hoje. 


CAPÍTULO 8

Deus encoraja Josué – Ai levado – Um altar construído – A lei sobre pedras Bênçãos e maldições.

1 E o Senhor disse a Josué: Não temas, nem te espantes; leva contigo todo o povo de guerra, e levanta-te, sobe a Ai; eis que entrego nas tuas mãos o rei de Ai, e o seu povo, e a sua cidade, e a sua terra;

2 E farás a Ai e ao seu rei como fizeste a Jericó e ao seu rei; somente o seu despojo e o seu gado tomareis por presa para vós; arma-te uma emboscada para a cidade atrás dela.

3 Assim Josué se levantou, e todo o povo de guerra, para subir contra Ai; e Josué escolheu trinta mil homens valentes e os despediu de noite.

4 E ordenou-lhes, dizendo: Eis que armareis ciladas contra a cidade, mesmo atrás da cidade; não vá muito longe da cidade, mas esteja tudo pronto.

5 E eu e todo o povo que está comigo chegaremos à cidade; e acontecerá que, quando saírem contra nós, como no princípio, fugiremos diante deles.

6 (Porque eles sairão atrás de nós), até que os tenhamos tirado da cidade; porque dirão: Eles fogem diante de nós, como dantes; portanto, fugiremos diante deles.

7 Então vos levantareis da emboscada e tomareis a cidade; porque o Senhor teu Deus o entregará nas tuas mãos.

8 E será que, quando tomardes a cidade, a incendiareis; conforme o mandamento do Senhor fareis. Veja, eu ordenei a você.

9 Josué, pois, os enviou; e foram emboscadas; e morada entre Betel e Ai, no lado oeste de Ai; mas Josué hospedou-se naquela noite entre o povo.

10 E Josué levantou-se de madrugada, e contou o povo, e subiu, ele e os anciãos de Israel, adiante do povo a Ai.

11 E todo o povo, sim, os homens de guerra que estavam com ele, subiram, e se aproximaram, e vieram diante da cidade, e acamparam ao norte de Ai; agora havia um vale entre eles e Ai.

12 E ele tomou cerca de cinco mil homens, e os colocou em emboscada entre Betel e Ai, no lado oeste da cidade.

13 E quando eles colocaram o povo, todo o exército que estava ao norte da cidade, e suas ciladas ao ocidente da cidade, Josué foi naquela noite para o meio do vale.

14 E aconteceu que, quando o rei de Ai viu isso, eles se apressaram e se levantaram de madrugada, e os homens da cidade saíram contra Israel para a batalha, ele e todo o seu povo, no tempo determinado, diante da planície ; mas não sabia que havia mentirosos de emboscada contra ele atrás da cidade.

15 E Josué e todo o Israel fizeram como se fossem açoitados diante deles, e fugiram pelo caminho do deserto.

16 E todo o povo que estava em Ai foi convocado para persegui-los; e perseguiram a Josué, e foram afastados da cidade.

17 E não ficou homem algum em Ai ou Betel, que não saísse após Israel; e eles deixaram a cidade aberta, e perseguiram Israel.

18 E disse o Senhor a Josué: Estende para Ai a lança que tens na mão; porque eu o entregarei em tua mão. E Josué estendeu a lança que tinha na mão para a cidade.

19 E a emboscada saiu rapidamente do seu lugar, e eles correram assim que ele estendeu a mão; e eles entraram na cidade, e a tomaram, e se apressaram e incendiaram a cidade.

20 E quando os homens de Ai olharam para trás deles, eles viram, e eis que a fumaça da cidade subia ao céu, e eles não tinham poder para fugir para este ou aquele caminho; e o povo que fugiu para o deserto voltou-se contra os perseguidores.

21 E quando Josué e todo o Israel viram que a emboscada havia tomado a cidade, e que a fumaça da cidade subia, então eles voltaram e mataram os homens de Ai.

22 E o outro saiu da cidade contra eles; assim eles estavam no meio de Israel, alguns deste lado, e alguns daquele lado; e eles os feriram, para que nenhum deles ficasse ou escapasse.

23 E tomaram vivo o rei de Ai, e o trouxeram a Josué.

24 E aconteceu que, quando Israel acabou de matar todos os habitantes de Ai no campo, no deserto em que os perseguiram, e quando todos caíram ao fio da espada, até que foram consumidos, que todos os israelitas voltaram para Ai, e a feriram ao fio da espada.

25 E foi assim que todos os que caíram naquele dia, tanto homens como mulheres, foram doze mil, sim, todos os homens de Ai.

26 Pois Josué não retirou a mão com que estendeu a lança, até que destruiu totalmente todos os habitantes de Ai.

27 Somente o gado e o despojo daquela cidade Israel tomou para si por presa, conforme a palavra do Senhor, que ele ordenara a Josué.

28 E Josué queimou Ai, e fez dela um montão para sempre, e uma desolação até o dia de hoje.

29 E o rei de Ai foi pendurado em um madeiro até a tarde; e assim que o sol se pôs, Josué ordenou que tirassem sua carcaça da árvore e a lançassem à entrada da porta da cidade, e sobre ela levantassem um grande montão de pedras, que permanece até hoje.

30 Então Josué edificou um altar ao Senhor Deus de Israel no monte Ebal,

31 Como Moisés, servo do Senhor, ordenou aos filhos de Israel, como está escrito no livro da lei de Moisés, altar de pedras inteiras, sobre o qual ninguém levantou ferro; e sobre ela ofereceram holocaustos ao Senhor, e sacrificaram ofertas pacíficas.

32 E ele escreveu ali nas pedras uma cópia da lei de Moisés, que ele escreveu na presença dos filhos de Israel.

33 E todo o Israel, e seus anciãos, e oficiais, e seus juízes, estavam de um lado da arca e daquele lado diante dos sacerdotes levitas, que traziam a arca da aliança do Senhor, bem como o estrangeiro, conforme ele que nasceu entre eles; metade deles em frente ao monte Gerizim, e metade deles em frente ao monte Ebal; como Moisés, servo do Senhor, havia ordenado antes, para que abençoassem o povo de Israel.

34 E depois leu todas as palavras da lei, as bênçãos e maldições, conforme tudo o que está escrito no livro da lei.

35 Não houve uma palavra de tudo o que Moisés ordenou, que Josué não leu diante de toda a congregação de Israel, com as mulheres, e os pequeninos, e os estrangeiros que estavam entre eles. 


CAPÍTULO 9

Os reis se combinam contra Israel – os gibeonitas condenados à escravidão perpétua.  

1 E aconteceu que, quando todos os reis que estavam deste lado do Jordão, nas colinas e nos vales, e em todas as fronteiras do grande mar defronte do Líbano, os heteus, e os amorreus, os cananeus, o ferezeu, o heveu e o jebuseu ouviram isso;

2 Que se ajuntaram, para pelejarem unânimes com Josué e com Israel.

3 E quando os habitantes de Gibeão ouviram o que Josué tinha feito a Jericó e a Ai,

4 Eles trabalharam astutamente, e foram e fizeram como se fossem embaixadores, e levaram sacos velhos sobre seus jumentos, e odres de vinho velhos, e rasgados, e amarrados;

5 E sapatos velhos e calcados nos pés, e roupas velhas nos pés; e todo o pão de sua provisão estava seco e mofado.

6 E foram ter com Josué ao arraial de Gilgal, e disseram-lhe e aos israelitas: Viemos de uma terra longínqua; agora, pois, fazei aliança conosco.

7 E os homens de Israel disseram aos heveus: Porventura habitais entre nós; e como faremos uma liga com você?

8 E disseram a Josué: Somos teus servos. E Josué lhes disse: Quem sois vós? e de onde vens?

9 E eles lhe disseram: De uma terra muito distante vieram teus servos, por causa do nome do Senhor teu Deus; porque ouvimos a fama dele, e tudo o que ele fez no Egito.

10 E tudo quanto fez aos dois reis dos amorreus, que estavam além do Jordão, a Seom, rei de Hesbom, e a Ogue, rei de Basã, que estava em Astarote.

11 Por isso os nossos anciãos e todos os habitantes da nossa terra nos falaram, dizendo: Levai mantimentos convosco para a viagem, e vai ao encontro deles, e dizei-lhes: Somos vossos servos; portanto agora fazei aliança conosco.

12 Este pão nosso quente, tiramos de nossas casas para o nosso sustento, no dia em que saímos para ir ter convosco; mas agora, eis que está seco e bolorento;

13 E estes odres de vinho que enchemos eram novos; e eis que estão sendo alugados; e estas nossas roupas e nossos sapatos envelheceram por causa da longa jornada.

14 E os homens tomaram de seus mantimentos, e não pediram conselho da boca do Senhor.

15 E Josué fez paz com eles, e fez aliança com eles, para deixá-los viver; e os príncipes da congregação juraram-lhes.

16 E aconteceu que, ao cabo de três dias, depois de terem feito aliança com eles, ouviram que eram seus vizinhos e que moravam no meio deles.

17 E os filhos de Israel partiram, e chegaram às suas cidades ao terceiro dia. As suas cidades eram Gibeão, Quefira, Beerote e Quiriate-Jearim.

18 E os filhos de Israel não os feriram, porque os príncipes da congregação lhes haviam jurado pelo Senhor Deus de Israel. E toda a congregação murmurou contra os príncipes.

19 Mas todos os príncipes disseram a toda a congregação: Juramos-lhes pelo Senhor Deus de Israel; agora, portanto, não podemos tocá-los.

20 Isso faremos com eles; até os deixaremos viver, para que a ira não caia sobre nós, por causa do juramento que lhes fizemos.

21 E os príncipes lhes disseram: Vivam; mas sejam cortadores de lenha e tiradores de água para toda a congregação; como os príncipes lhes haviam prometido.

22 E Josué os chamou, e falou-lhes, dizendo: Por que nos enganastes, dizendo: Estamos muito longe de vós; quando habitais entre nós?

23 Agora, pois, sois amaldiçoados, e nenhum de vós será liberto de ser escravo, e de talhadores de lenha e de tiradores de água para a casa do meu Deus.

24 E eles responderam a Josué, e disseram: Porque certamente foi dito a teus servos que o Senhor teu Deus ordenou a seu servo Moisés que vos desse toda a terra; e para destruir todos os habitantes da terra de antes de ti, por isso tivemos muito medo de nossas vidas por causa de ti, e fizemos isso.

25 E agora, eis que estamos na tua mão; como lhe parecer bom e certo fazer a nós, faça.

26 E assim lhes fez, e os livrou das mãos dos filhos de Israel, para que não os matassem.

27 E naquele dia Josué os fez talhadores de lenha e tiradores de água para a congregação e para o altar do Senhor, até o dia de hoje, no lugar que ele deveria escolher. 


CAPÍTULO 10

Guerra contra Gibeão – Josué o resgata – Deus luta contra eles – O sol e a lua param.

1 E aconteceu que, quando Adoni-Zedec, rei de Jerusalém, soube que Josué havia tomado Ai e a havia destruído totalmente; como fizera com Jericó e seu rei, assim fizera com Ai e seu rei; e como os habitantes de Gibeão fizeram paz com Israel, e estavam entre eles;

2 Eles temeram muito, porque Gibeão era uma cidade grande, como uma das cidades reais, e porque era maior do que Ai, e todos os seus homens eram poderosos.

3 Pelo que Adoni-Zedeque, rei de Jerusalém, enviou a Hoão, rei de Hebrom, e a Pirão, rei de Jarmute, e a Jafia, rei de Laquis, e a Debir, rei de Eglom, dizendo:

4 Sobe a mim e ajuda-me, para ferirmos Gibeão; porque fez paz com Josué e com os filhos de Israel.

5 Portanto os cinco reis dos amorreus, o rei de Jerusalém, o rei de Hebrom, o rei de Jarmute, o rei de Laquis, o rei de Eglom, reuniram-se e subiram, eles e todos os seus exércitos, e acamparam diante de Gibeão, e fez guerra contra ela.

6 E os homens de Gibeão enviaram a Josué ao arraial de Gilgal, dizendo: Não retires a tua mão dos teus servos; venha até nós rapidamente, salve-nos e ajude-nos; porque todos os reis dos amorreus que habitam nos montes estão reunidos contra nós.

7 Então Josué subiu de Gilgal, ele e todos os homens de guerra com ele, e todos os homens valentes.

8 E o Senhor disse a Josué: Não os temas; porque os entreguei na tua mão; nenhum deles ficará diante de ti.

9 Josué, pois, veio ter com eles de repente, e subiu de Gilgal toda a noite.

10 E o Senhor os constrangeu diante de Israel, e os feriu com grande matança em Gibeão, e os perseguiu pelo caminho que sobe a Bete-Horom, e os feriu até Azeca e Maqueda.

11 E aconteceu que, enquanto fugiam de diante de Israel e desciam a Bete-Horom, o Senhor lançou do céu grandes pedras sobre eles a Azeca, e morreram; foram mais os que morreram com pedras de granizo do que aqueles que os filhos de Israel mataram à espada.

12 Então falou Josué ao Senhor no dia em que o Senhor entregou os amorreus diante dos filhos de Israel, e disse à vista de Israel: Sol, fica parado em Gibeão; e tu, Lua, no vale de Ajalon.

13 E o sol parou, e a lua ficou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isso não está escrito no livro de Jasher? Então o sol parou no meio do céu, e não se apressou em se pôr um dia inteiro.

14 E não houve dia como aquele antes ou depois dele, em que o Senhor deu ouvidos à voz de um homem; porque o Senhor lutou por Israel.

15 E voltou Josué, e todo o Israel com ele, ao arraial de Gilgal.

16 Mas estes cinco reis fugiram e se esconderam numa caverna em Makkedah.

17 E foi dito a Josué, dizendo: Os cinco reis foram encontrados escondidos em uma caverna em Makkedah.

18 E disse Josué: Rola grandes pedras sobre a boca da caverna, e põe homens junto a ela para guardá-las;

19 E não vos detenhais, mas persigais os vossos inimigos, e ferireis o último deles; permita que eles não entrem em suas cidades; porque o Senhor teu Deus os entregou nas tuas mãos.

20 E aconteceu que, quando Josué e os filhos de Israel acabaram de matá-los com grande matança, até que fossem consumidos, o restante deles entrou em cidades fortificadas.

21 E todo o povo voltou em paz ao acampamento a Josué em Maqueda; ninguém moveu a língua contra nenhum dos filhos de Israel.

22 Então disse Josué: Abre a boca da caverna, e tira-me esses cinco reis da caverna.

23 E eles fizeram assim, e trouxeram-lhe aqueles cinco reis da caverna, o rei de Jerusalém, o rei de Hebron, o rei de Jarmuth, o rei de Laquis e o rei de Eglom.

24 E aconteceu que, quando trouxeram aqueles reis a Josué, que Josué chamou todos os homens de Israel, e disse aos capitães dos homens de guerra que o acompanhavam: Aproximai-vos, pus os pés sobre o pescoço desses reis. E eles se aproximaram e puseram os pés sobre o pescoço deles.

25 E Josué lhes disse: Não temais, nem vos assusteis, sede fortes e corajosos; pois assim fará o Senhor a todos os seus inimigos contra os quais vocês lutam.

26 E depois Josué os feriu, e os matou, e os enforcou em cinco árvores; e eles ficaram pendurados nas árvores até a tarde.

27 E aconteceu que na hora do pôr do sol, Josué ordenou, e eles os tiraram das árvores e os lançaram na caverna em que estavam escondidos, e colocaram grandes pedras na boca da caverna , que permanecem até hoje.

28 E naquele dia Josué tomou Makkedah, e a feriu ao fio da espada, e o seu rei destruiu totalmente, eles e todas as almas que estavam nela; ele não deixou ninguém ficar; e ele fez ao rei de Makkedah como ele fez ao rei de Jericó.

29 Então Josué passou de Maqueda, e todo o Israel com ele, para Libna, e pelejou contra Libna;

30 E o Senhor a entregou também, e o seu rei, na mão de Israel; e ele a feriu ao fio da espada, e todas as almas que estavam nela; ele não deixou ninguém permanecer nele; mas fez ao seu rei como fez ao rei de Jericó.

31 E Josué passou de Libna, e todo o Israel com ele, para Laquis, e acampou contra ela, e pelejou contra ela;

32 E o Senhor entregou a Laquis nas mãos de Israel, que a tomou no segundo dia, e a feriu ao fio da espada, e a todas as almas que nela havia, conforme tudo o que fizera a Libna.

33 Então Horam, rei de Gezer, subiu para ajudar Laquis; e Josué feriu a ele e ao seu povo, até que não lhe restasse mais ninguém.

34 E de Laquis passou Josué a Eglom, e todo o Israel com ele; e acamparam contra ela e pelejaram contra ela;

35 E eles o tomaram naquele dia, e o feriram ao fio da espada, e todas as almas que estavam nele ele destruiu totalmente naquele dia, conforme tudo o que ele havia feito a Laquis.

36 E Josué subiu de Eglom, e todo o Israel com ele, a Hebrom; e eles lutaram contra ela;

37 E eles a tomaram e feriram a fio de espada, e o seu rei, e todas as suas cidades, e todas as almas que nelas estavam; ele não deixou nenhum resto, de acordo com tudo o que ele havia feito a Eglom; mas a destruiu totalmente, e todas as almas que estavam nela.

38 E Josué voltou, e todo o Israel com ele, a Debir; e lutou contra ela;

39 E ele a tomou, e o seu rei, e todas as suas cidades; e eles os feriram ao fio da espada, e destruíram totalmente todas as almas que estavam neles; ele não deixou nenhum restante; como fizera a Hebrom, assim fez a Debir e ao seu rei; como também fizera a Libna e ao rei dela.

40 Assim Josué feriu toda a região das colinas, e do sul, e do vale, e das fontes, e todos os seus reis; ele não deixou nenhum resto, mas destruiu totalmente tudo o que respirava, como o Senhor Deus de Israel ordenou.

41 E Josué os feriu desde Cades-Barnéia até Gaza, e toda a terra de Gósen, até Gibeão.

42 E todos esses reis e suas terras tomaram Josué de uma só vez, porque o Senhor Deus de Israel lutou por Israel.

43 E voltou Josué, e todo o Israel com ele, ao arraial de Gilgal. 


CAPÍTULO 11

Vários reis vencem — Hazor é tomado e queimado — Todo o país tomado por Josué — Os anaquins são cortados.

1 E aconteceu que, ouvindo Jabim, rei de Hazor, essas coisas, enviou a Jobab, rei de Madon, e ao rei de Sinrom, e ao rei de Acsaf,

2 E aos reis que estavam ao norte das montanhas, e das planícies ao sul de Chinneroth, e no vale, e nas fronteiras de Dor, a oeste,

3 E ao cananeu do oriente e do ocidente, e ao amorreu, e ao heteu, e ao ferezeu, e ao jebuseu nas montanhas, e ao heveu debaixo de Hermom na terra de Mizpá.

4 E eles saíram, eles e todos os seus exércitos com eles, muita gente, como a areia que está na praia do mar em multidão, com cavalos e carros muito numerosos.

5 E quando todos esses reis se reuniram, vieram e se acamparam junto às águas de Merom, para pelejar contra Israel.

6 E o Senhor disse a Josué: Não temas por causa deles; porque amanhã a esta hora os entregarei todos mortos diante de Israel; tu arruinarás os seus cavalos, e queimarás os seus carros a fogo.

7 Então veio Josué, e todos os homens de guerra com ele, de repente contra eles junto às águas de Merom; e caíram sobre eles.

8 E o Senhor os entregou nas mãos de Israel, que os feriu, e os perseguiu até a grande Sidom, e até Misrephoth-Maim, e até o vale de Mizpá para o oriente; e eles os feriram, até que eles não deixaram nenhum resto.

9 E Josué lhes fez como o Senhor lhe ordenara; ele colocou seus cavalos, e queimou seus carros com fogo.

10 E naquele tempo Josué voltou, e tomou Hazor, e feriu o seu rei com a espada; pois Hazor antes era o chefe de todos esses reinos.

11 E feriram todas as almas que nela havia ao fio da espada, destruindo-as totalmente; não havia mais nada para respirar; e queimou Hazor com fogo.

12 E todas as cidades daqueles reis, e todos os reis deles, Josué tomou, e os feriu ao fio da espada, e os destruiu totalmente, como Moisés, servo do Senhor, ordenou.

13 Mas quanto às cidades que pararam em sua força, Israel não queimou nenhuma delas, exceto Hazor somente; que Josué queimou.

14 E todo o despojo destas cidades, e o gado, os filhos de Israel tomaram por presa; mas a todos eles feriram ao fio da espada, até que os destruíram, e não os deixaram respirar.

15 Como o Senhor ordenara a Moisés, seu servo, assim Moisés ordenara a Josué, e assim Josué; ele não deixou nada por fazer de tudo o que o Senhor ordenou a Moisés.

16 Assim Josué tomou toda aquela terra, os montes, e toda a região do sul, e toda a terra de Gósen, e o vale, e a planície, e o monte de Israel, e o seu vale;

17 Desde o monte Halak, que sobe a Seir, até Baal-gad, no vale do Líbano, sob o monte Hermom; e todos os seus reis ele tomou, e os feriu, e os matou.

18 Josué fez guerra por muito tempo com todos aqueles reis.

19 Não houve cidade que fizesse paz com os filhos de Israel, senão os heveus, habitantes de Gibeão; todos os outros eles levaram em batalha.

20 Porque coube ao Senhor destruí-los totalmente, porque endureceram os seus corações, para que viessem contra Israel na peleja; para que não tivessem nenhum favor, para destruí-los na peleja, como o Senhor ordenara a Moisés.

21 E naquele tempo veio Josué, e cortou os anaquins dos montes, de Hebrom, de Debir, de Anab, e de todos os montes de Judá, e de todos os montes de Israel; Josué os destruiu totalmente com suas cidades.

22 Nenhum dos anaquins ficou na terra dos filhos de Israel; apenas em Gaza, em Gate e em Ashdod, permaneceu.

23 Assim Josué tomou toda a terra, conforme tudo o que o Senhor dissera a Moisés; e Josué a deu por herança a Israel, segundo as suas divisões pelas suas tribos. E a terra descansou da guerra. 


CAPÍTULO 12

Os dois reis tomados por Moisés – Os trinta e um reis que Josué feriu.

1 Ora, estes são os reis da terra que os filhos de Israel feriram, e possuiram a sua terra do outro lado do Jordão para o nascente do sol, desde o rio Arnom até o monte Hermom, e toda a planície do oriente;

2 Seom, rei dos amorreus, que habitou em Hesbom, e reinou desde Aroer, que está na margem do rio Arnom, e desde o meio do rio, e desde a metade de Gileade, até o rio Jaboque, que é o limite dos filhos de Amon;

3 E desde a planície até o mar de Quinerote ao oriente, e até o mar da planície, até o mar salgado ao oriente, o caminho para Bete-Jesimote; e do sul, sob Ashdoth-pisgah;

4 E a costa de Ogue, rei de Basã, que era dos remanescentes dos gigantes, que habitavam em Astarote e em Edrei,

5 E reinou no monte Hermom, e em Salca, e em todo Basã, até o termo dos gesuritas e dos maacatitas, e metade de Gileade, o termo de Seom, rei de Hesbom.

6 A eles feriram Moisés, servo do Senhor, e os filhos de Israel; e Moisés, servo do Senhor, a deu em possessão aos rubenitas, e aos gaditas, e à meia tribo de Manassés;

7 E estes são os reis da terra que Josué e os filhos de Israel feriram deste lado do Jordão para o ocidente, desde Baal-gad, no vale do Líbano, até o monte Halek, que sobe a Seir; que Josué deu às tribos de Israel por possessão segundo as suas divisões;

8 Nos montes, e nos vales, e nas planícies, e nas fontes, e no deserto, e na região do sul; os heteus, os amorreus, os cananeus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus;

9 O rei de Jericó, um; o rei de Ai, que está ao lado de Betel, um;

10 O rei de Jerusalém, um; o rei de Hebron, um;

11 O rei de Jarmuth, um; o rei de Laquis, um;

12 O rei de Eglom, um; o rei de Gezer, um;

13 O rei de Debir, um; o rei de Geder, um;

14 O rei de Horma, um, o rei de Arade, um;

15 O rei de Libna, um; o rei de Adulão, um;

16 O rei de Makkedah, um; o rei de Betel, um;

17 O rei de Tapuá, um; o rei de Hepher, um;

18 O rei de Afeque, um; o rei de Lasharon, um;

19 O rei de Madon, um; o rei de Hazor, um;

20 O rei de Sinrom-Meron, um; o rei de Acsaf, um;

21 O rei de Taanach, um; o rei de Megido, um;

22 O rei de Quedes, um; o rei de Jocneam do Carmelo, um;

23 O rei de Dor na costa de Dor, um; o rei das nações de Gilgal, um;

24 O rei de Tirza, um; todos os reis trinta e um. 


CAPÍTULO 13

Os limites da terra ainda não conquistados – A herança das tribos – Balaão morto.  

1 Ora, Josué era velho e abatido em anos; e o Senhor lhe disse: Tu és velho e abatido em anos, e ainda resta muita terra para ser possuída.

2 Esta é a terra que ainda resta; todos os confins dos filisteus, e todos os Gesuri,

3 Desde Sior, que está defronte do Egito, até os termos de Ecrom para o norte, que é contado aos cananeus; cinco senhores dos filisteus; os gazateus, e os asdoteus, os escalonitas, os giteus e os ecronitas; também os Avites;

4 Desde o sul, toda a terra dos cananeus, e Meara, que está junto aos sidônios, até Afeque, até os termos dos amorreus;

5 E a terra dos giblitas, e todo o Líbano para o nascente, desde Baal-gad, sob o monte Hermom, até a entrada em Hamate.

6 A todos os habitantes da região montanhosa, desde o Líbano até Misrefote-Maim, e a todos os sidônios, eu os expulsarei de diante dos filhos de Israel; somente a reparte por sorte aos israelitas por herança, como te ordenei.

7 Agora, pois, reparte esta terra por herança às nove tribos e à meia tribo de Manassés,

8 Com quem os rubenitas e os gaditas receberam a herança que Moisés lhes deu, além do Jordão, para o oriente, como Moisés, servo do Senhor, lhes deu;

9 Desde Aroer, que está à margem do rio Arnon, e a cidade que está no meio do rio, e toda a planície de Medeba até Dibon;

10 E todas as cidades de Seom, rei dos amorreus, que reinaram em Hesbom, até o termo dos filhos de Amom;

11 E Gileade, e o termo dos gesuritas e maacatitas, e todo o monte Hermom, e todo Basã até Salca;

12 Todo o reino de Ogue em Basã, que reinou em Astarote e em Edrei, que ficou do resto dos gigantes; porque a estes Moisés feriu, e os expulsou.

13 Não obstante, os filhos de Israel não expulsaram os gesuritas, nem os maacatitas; mas os gesuritas e os maacatitas habitam entre os israelitas até o dia de hoje.

14 Somente à tribo de Levi não deu herança; os sacrifícios queimados do Senhor Deus de Israel são a sua herança, como ele lhes disse.

15 E Moisés deu herança à tribo dos filhos de Rúben, segundo as suas famílias.

16 E a sua costa era desde Aroer, que está na margem do rio Arnon, e a cidade que está no meio do rio, e toda a planície junto a Medeba;

17 Hesbom e todas as suas cidades que estão na planície; Dibon, e Bamoth-baal, e Beth-baal-meon,

18 E Jahaza, e Quedemote, e Mefaate,

19 E Kirjathaim, e Sibmah, e Zareth-Sahar no monte do vale,

20 E Bete-Peor, e Asdote-Pisga, e Bete-Jesimote,

21 E todas as cidades da planície, e todo o reino de Seom, rei dos amorreus, que reinou em Hesbom, a quem Moisés feriu com os príncipes de Midiã, Evi, Requem, Zur, Hur e Reba, que eram duques de Sihon, morando no campo.

22 Também Balaão, filho de Beor, o adivinho, matou os filhos de Israel à espada entre os que por eles foram mortos.

23 E o termo dos filhos de Rúben foi o Jordão, e o seu termo. Esta foi a herança dos filhos de Rúben segundo as suas famílias, as cidades e as suas aldeias.

24 E Moisés deu herança à tribo de Gad, aos filhos de Gad, segundo as suas famílias.

25 E o seu território foi Jazer, e todas as cidades de Gileade, e metade da terra dos filhos de Amom, até Aroer, que está diante de Rabá;

26 E desde Hesbom até Ramate-Mispeh e Betonim; e desde Maanaim até a fronteira de Debir;

27 E no vale, Betharam, e Beth-nimrah, e Sucote, e Zaphon, o resto do reino de Siom, rei de Hesbon, Jordão e seus termos, até a beira do mar de Quinerete, do outro lado do Jordão, para o oriente .

28 Esta é a herança dos filhos de Gade segundo as suas famílias, as cidades e as suas aldeias.

29 E Moisés deu herança à meia tribo de Manassés; e esta foi a posse da meia tribo dos filhos de Manassés por suas famílias.

30 E a sua costa era de Maanaim, todo Basã, todo o reino de Ogue, rei de Basã, e todas as cidades de Jair, que estão em Basã, sessenta cidades;

31 E metade Gileade, e Astarote, e Edrei, cidades do reino de Ogue em Basã, pertenciam aos filhos de Maquir, filho de Manassés, até a metade dos filhos de Maquir por suas famílias.

32 Estas são as terras que Moisés distribuiu por herança nas campinas de Moab, do outro lado do Jordão, perto de Jericó, para o oriente.

33 Mas à tribo de Levi Moisés não deu herança; o Senhor Deus de Israel era a sua herança, como lhes dissera. 


CAPÍTULO 14

As nove tribos e meia terão sua herança por sorteio – Calebe obtém Hebrom.

1 E estas são as terras que os filhos de Israel herdaram na terra de Canaã, que Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num, e os cabeças dos pais das tribos dos filhos de Israel, distribuíram por herança a eles .

2 Por sorte foi a herança deles, como o Senhor ordenou pela mão de Moisés, para as nove tribos e para a meia tribo.

3 Pois Moisés havia dado a herança de duas tribos e meia tribo do outro lado do Jordão; mas aos levitas não deu herança entre eles.

4 Pois os filhos de José eram duas tribos, Manassés e Efraim; por isso não deram parte aos levitas na terra, a não ser cidades para habitar, com os seus arrabaldes para o seu gado e para os seus bens.

5 Como o Senhor ordenara a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel, e repartiram a terra.

6 Então os filhos de Judá vieram a Josué em Gilgal; e Calebe filho de

Disse-lhe Jefoné, o quenezeu: Tu sabes o que o Senhor disse a Moisés, homem de Deus, a meu respeito e de ti em Cades-Barnéia.

7 Tinha eu quarenta anos quando Moisés, servo do Senhor, me enviou de Cades-Barnéia para espiar a terra; e eu trouxe-lhe a palavra novamente como estava em meu coração.

8 No entanto, meus irmãos que subiram comigo fizeram o coração do povo derreter; mas segui inteiramente ao Senhor meu Deus.

9 E Moisés jurou naquele dia, dizendo: Certamente a terra em que pisaram os teus pés será tua herança e de teus filhos para sempre, porque seguiste inteiramente ao Senhor meu Deus.

10 E agora, eis que o Senhor me conservou vivo, como disse, estes quarenta e cinco anos, desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, enquanto os filhos de Israel vagavam pelo deserto; e agora, eis que hoje tenho oitenta e cinco anos.

11 Ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; como era minha força então, assim é minha força agora, para a guerra, tanto para sair quanto para entrar.

12 Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque naquele dia ouviste como estavam ali os anaquins, e que as cidades eram grandes e fortificadas; se assim for, o Senhor estiver comigo, então poderei expulsá-los, como o Senhor disse.

13 E Josué o abençoou, e deu a Calebe, filho de Jefoné Hebron, por herança.

14 Portanto, Hebrom foi herança de Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, até o dia de hoje; porque ele seguiu inteiramente ao Senhor Deus de Israel.

15 E o nome de Hebron antes era Kirjath-arba; que Arba era um grande homem entre os anaquins. E a terra descansou da guerra. 


CAPÍTULO 15

As fronteiras do lote de Judá – porção de Calebe – As cidades de Judá.

1 Esta foi então a sorte da tribo dos filhos de Judá por suas famílias; até a fronteira de Edom, o deserto de Zim, ao sul, era a parte mais remota da costa sul.

2 E o seu termo para o sul era desde a costa do mar salgado, desde a baía que dá para o sul;

3 E saiu para o lado sul até Maaleh-acrabbim, e passou para Zin, e subiu pelo lado sul até Cades-Barnea, e passou para Hezron, e subiu para Adar, e buscou uma bússola para Karkaa ;

4 Dali passava para Azmon, e saía para o rio do Egito; e as saídas daquela costa eram no mar; esta será sua costa sul.

5 E o limite oriental era o mar salgado, até a extremidade do Jordão. E o seu termo no extremo norte era desde a baía do mar, na extremidade do Jordão;

6 E a fronteira subia até Bethogla, e passava ao norte de Beth-Arabah; e a fronteira subia até a pedra de Boã, filho de Rúben;

7 E o termo subia para Debir, desde o vale de Acor, e para o norte, olhando para Gilgal, que está antes da subida a Adumim, que está ao sul do rio; e a fronteira passava para as águas de En-Semes, e as suas saídas eram em En-Rogel;

8 E o termo subia pelo vale do filho de Hinom até o lado sul do jebuseu; o mesmo é Jerusalém; e a fronteira subia até o cume da montanha que está diante do vale de Hinom para o oeste, que está na extremidade do vale dos gigantes para o norte;

9 E o limite foi traçado desde o cume do monte até a fonte das águas de Neftoah, e saiu para as cidades do monte Efrom; e a fronteira foi traçada para Baalah, que é Kirjath-Jearim;

10 E a fronteira ia de Baalá para o ocidente até o monte Seir, e passava até o lado do monte Jearim, que é Quesalon, para o norte, e descia a Bete-Semes, e passava a Timna;

11 E o termo saiu para o lado de Ecrom para o norte; e a fronteira chegou a Sicron, e passou ao monte Baalá, e saiu até Jabneel; e as saídas da fronteira eram por mar.

12 E o limite ocidental era o mar grande, e a sua costa. Esta é a costa dos filhos de Judá ao redor, segundo suas famílias.

13 E a Calebe, filho de Jefoné, deu parte entre os filhos de Judá, conforme o mandado do Senhor a Josué, a cidade de Arba, pai de Anaque, cidade esta que é Hebrom.

14 E Caleb expulsou dali os três filhos de Anak, Sheshai, e Ahiman, e Talmai, os filhos de Anak.

15 E dali subiu aos habitantes de Debir; e o nome de Debir antes era Kirjath-Sepher.

16 E Caleb disse: Aquele que ferir Quiriate-Sefer, e a tomar, a ele darei por mulher minha filha Acsa.

17 E Otniel, filho de Quenaz, irmão de Calebe, a tomou; e deu-lhe por mulher Acsa, sua filha.

18 E aconteceu que, chegando ela a ele, ela o induziu a pedir um campo a seu pai; e ela arrancou sua bunda; e Calebe disse-lhe: Que queres tu?

19 Quem respondeu: Dá-me uma bênção; porque me deste uma terra do sul; dá-me também fontes de água. E ele lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores.

20 Esta é a herança da tribo dos filhos de Judá, segundo as suas famílias.

21 E as cidades mais extremas da tribo dos filhos de Judá para o litoral de Edom, para o sul, foram Kabzeel, Eder e Jagur,

22 E Kinah, e Dimonah, e Adadah,

23 E Quedes, e Hazor, e Itnan,

24 Zife, e Telem, e Bealot,

25 E Hazor, Hadattah, e Kerioth, e Hezrom, que é Hazor,

26 Amã, Shemá, Molada,

27 E Hazar-Gaddah, e Heshmon, e Beth-Palet,

28 E Hazar-sual, e Berseba, e Bizjotjah,

29 Baalá, Iim, Azém,

30 E Eltolad, e Quesil, e Horma,

31 E Ziclague, Madmaná e Sansana,

32 E Lebaoth, e Silhim, e Ain, e Rimmon; todas as cidades são vinte e nove, com suas aldeias;

33 E no vale, Esteol, Zoreah e Ashnah,

34 E Zanoah, e Engannim, Tappuah, e Enam,

35 Jarmute, Adulão, Socó e Azeca,

36 E Sharaim, e Adithaim, e Gederah, e Gederothaim; quatorze cidades com suas aldeias;

37 Zenan, Hadashah, Migdal-gad,

38 E Dilean, e Mizpá, e Joktheel,

39 Laquis, Bozkat, Eglom,

40 E Cabbon, e Lahmam, e Kithlish,

41 E Gederote, Bete-Dagom, Naamá e Maqueda; dezesseis cidades com suas aldeias;

42 Libna, e Éter, e Asã,

43 E Jifté, e Ashnah, e Nezib,

44 E Queila, Aczibe e Maressa; nove cidades com suas aldeias;

45 Ecrom, com suas cidades e suas aldeias;

46 Desde Ecrom até ao mar, todos os que estavam perto de Asdode, com as suas aldeias;

47 Ashdod, com suas cidades e suas aldeias; Gaza, com as suas aldeias e aldeias, até ao rio do Egipto, e o grande mar, e os seus termos;

48 E nas montanhas, Shamir, e Jattir, e Socoh,

49 E Dannah, e Kirjath-sannah, que é Debir,

50 E Anab, e Estemo, e Anim,

51 E Gósen, Holon e Giló; onze cidades com suas aldeias;

52 Árabe e Dumá, e Eseã,

53 E Janum, e Bet-Tappuah, e Aphekah,

54 E Humtah e Kirjatharba, que é Hebron e Zior; nove cidades com suas aldeias;

55 Maon, Carmelo, Zife e Juta,

56 E Jezreel, e Jokdeam, e Zanoah,

57 Caim, Gibeá e Timna; dez cidades com suas aldeias;

58 Halul, Bete-zur e Gedor,

59 E Maarath, e Bethanoth, e Eltekon; seis cidades com suas aldeias;

60 Quiriate-Baal, que é Quiriate-Jearim, e Rabá; duas cidades com suas aldeias;

61 No deserto, Bete-Arabá, Midim e Secaca,

62 E Nibsã, e a cidade de Sal, e En-Gedi; seis cidades com suas aldeias.

63 Quanto aos jebuseus, habitantes de Jerusalém, os filhos de Judá não puderam expulsá-los; mas os jebuseus habitam com os filhos de Judá em Jerusalém até hoje. 


CAPÍTULO 16

As fronteiras gerais dos filhos de José.

1 E a sorte dos filhos de José caiu do Jordão, perto de Jericó, até as águas de Jericó ao oriente, até o deserto que sobe de Jericó até o monte Betel,

2 E saiu de Betel a Luz, e passou até os confins de Archi até Ataroth,

3 E desceu para o ocidente até o litoral de Jafleti, até o litoral de Bete-Horom, o inferior, e até Gezer; e as suas saídas são para o mar.

4 Assim, os filhos de José, Manassés e Efraim, tomaram a sua herança.

5 E assim era o termo dos filhos de Efraim, segundo as suas famílias; até o limite de sua herança do lado oriental era Atarot-addar, até Bete-Horom, o superior;

6 E saía o termo para o mar, até Micmeta, do lado norte; e a fronteira ia para o oriente até Taanat-Siló, e passava por ela para o oriente até Janoah;

7 E desceu de Janoah a Atarot, e a Naarath, e veio a Jericó, e saiu no Jordão.

8 A fronteira ia desde Tapuá para o ocidente até o rio Caná; e as suas saídas eram no mar. Esta é a herança da tribo dos filhos de Efraim por suas famílias.

9 E as cidades separadas para os filhos de Efraim estavam entre a herança dos filhos de Manassés, todas as cidades com suas aldeias.

10 E não expulsaram os cananeus que habitavam em Gezer; mas os cananeus habitam entre os efraimitas até o dia de hoje, e servem como tributo. 


CAPÍTULO 17

A sorte de Manassés – Os cananeus não expulsos.

1 Havia também muito para a tribo de Manassés; pois ele era o primogênito de José; a saber, para Maquir, o primogênito de Manassés, pai de Gileade; porque era homem de guerra, tinha Gileade e Basã.

2 Havia também muito para o resto dos filhos de Manassés por suas famílias; para os filhos de Abiezer, e para os filhos de Heleque, e para os filhos de Asriel, e para os filhos de Siquém, e para os filhos de Hefer, e para os filhos de Semida; estes foram os filhos do sexo masculino de Manassés, filho de José, por suas famílias.

3 Mas Zelofeade, filho de Hefer, filho de Gileade, filho de Maquir, filho de Manassés, não teve filhos, mas filhas; e estes são os nomes de suas filhas, Mahlah e Noé, Hoglah, Milcah e Tirzah.

4 E chegaram diante de Eleazar, o sacerdote, e diante de Josué, filho de Num, e diante dos príncipes, dizendo: O Senhor ordenou a Moisés que nos desse uma herança entre nossos irmãos. Portanto, segundo o mandamento do Senhor, deu-lhes herança entre os irmãos de seu pai.

5 E couberam a Manassés dez porções, além da terra de Gileade e Basã, que estavam do outro lado do Jordão;

6 Porque as filhas de Manassés tinham herança entre seus filhos; e os demais filhos de Manassés ficaram com a terra de Gileade.

7 E a costa de Manassés foi de Aser até Micmeta, que fica defronte de Siquém; e o termo ia à direita até os moradores de En-Tappuah.

8 Ora, Manassés tinha a terra de Tapuá; mas Tappuah na fronteira de Manassés pertencia aos filhos de Efraim;

9 E a costa descia até o rio Kanah, ao sul do rio; estas cidades de Efraim estão entre as cidades de Manassés; também o litoral de Manassés estava do lado norte do rio, e as suas saídas estavam no mar;

10 Para o sul era de Efraim, e para o norte era de Manassés, e o mar é o seu termo; e reuniram-se em Aser ao norte, e em Issacar ao oriente.

11 E Manassés tinha em Issacar e em Aser Bete-Seã e suas aldeias, e Ibleam e suas aldeias, e os habitantes de Dor e suas aldeias, e os habitantes de Endor e suas aldeias, e os habitantes de Taanaque e suas aldeias, e os habitantes de Megido e suas cidades, até mesmo três países.

12 Mas os filhos de Manassés não puderam expulsar os habitantes daquelas cidades; mas os cananeus habitariam naquela terra.

13 Mas aconteceu que, quando os filhos de Israel se fortaleceram, tributaram os cananeus; mas não os expulsou totalmente.

14 E os filhos de José falaram a Josué, dizendo: Por que me deste apenas uma sorte e uma porção para herdar, visto que sou um grande povo, visto que o Senhor me abençoou até agora?

15 E Josué lhes respondeu: Se tu és um povo grande, então sobe para a terra dos bosques, e corta para ti lá na terra dos ferezeus e dos gigantes, se o monte Efraim for muito estreito para ti.

16 E os filhos de José disseram: O monte não nos basta; e todos os cananeus que habitam na terra do vale têm carros de ferro, tanto os de Betséia e suas cidades, como os do vale de Jezreel.

17 E falou Josué à casa de José, a Efraim e a Manassés, dizendo: Tu és um grande povo, e tens grande poder; não terás um só lote;

18 Mas o monte será teu; porque é madeira, e tu a cortarás; e as suas saídas serão tuas; porque expulsarás os cananeus, ainda que tenham carros de ferro, e ainda que sejam fortes. 


CAPÍTULO 18

O tabernáculo de Siló – Josué divide o restante da terra por sorte – O lote de Benjamim. 

1 E toda a congregação dos filhos de Israel se ajuntou em Siló, e instalou ali a tenda da congregação; e a terra foi subjugada diante deles.

2 E ficaram entre os filhos de Israel sete tribos, que ainda não haviam recebido sua herança.

3 E Josué disse aos filhos de Israel: Até quando demorareis para ir possuir a terra que o Senhor Deus de vossos pais vos deu?

4 Entre vocês, distribuam três homens para cada tribo; e eu os enviarei, e eles se levantarão, e percorrerão a terra, e a descreverão conforme a herança deles; e eles voltarão a mim.

5 E eles a dividirão em sete partes; Judá ficará no seu litoral ao sul, e a casa de José ficará no seu litoral ao norte.

6 Portanto, descrevam a terra em sete partes, e me tragam a descrição aqui, para que eu aqui lance sortes diante do Senhor nosso Deus.

7 Mas os levitas não têm parte entre vós; pois o sacerdócio do Senhor é sua herança; e Gade, e Rúben, e meia tribo de Manassés, receberam a sua herança além do Jordão, ao oriente, que Moisés, servo do Senhor, lhes deu.

8 E os homens se levantaram e foram embora; e Josué ordenou aos que foram descrever a terra, dizendo: Ide e percorrei a terra, e descrevei-a, e voltai a mim, para que eu aqui lance sortes por vós perante o Senhor em Siló.

9 E os homens foram e passaram pela terra, e a descreveram por cidades em sete partes em um livro, e voltaram a Josué ao exército em Siló.

10 E Josué lançou sortes sobre eles em Siló, perante o Senhor; e ali Josué repartiu a terra aos filhos de Israel segundo as suas divisões.

11 E a sorte da tribo dos filhos de Benjamim subiu segundo as suas famílias; e o termo da sua sorte surgiu entre os filhos de Judá e os filhos de José.

12 E o seu termo do lado norte era desde o Jordão; e o termo subia até o lado de Jericó, do lado norte, e subia pelos montes para o oeste; e as suas saídas eram no deserto de Bete-Áven.

13 E a fronteira passava dali para Luz, para o lado de Luz, que é Betel, para o sul; e a fronteira descia para Atarot-adar, perto da colina que fica no lado sul do inferior Bete-Horom.

14 E a fronteira foi traçada dali, e circundava a esquina do mar para o sul, desde o monte que está defronte de Bete-Horom para o sul; e as suas saídas eram em Quiria-Baal, que é Quiriate-Jearim, cidade dos filhos de Judá; este era o bairro oeste.

15 E a parte sul era da extremidade de Quiriate-Jearim, e a fronteira saía para o oeste, e saía para o poço de águas de Neftoah.

16 E o termo descia até a extremidade do monte que está diante do vale do filho de Hinom, e que é o vale dos gigantes ao norte, e desceu ao vale de Hinom, ao lado de Jebusi, ao lado sul, e desceu para En-rogel,

17 E foi puxado do norte, e saiu para Enshemesh, e saiu para Geliloth, que está defronte da subida de Adumim, e desceu até a pedra de Bohan, filho de Rúben,

18 E passou para o lado defronte de Arabá, para o norte, e desceu a Arabá;

19 E a fronteira passava ao lado de Bete-Hogla para o norte; e as saídas da fronteira estavam na baía norte do mar salgado, na extremidade sul do Jordão; esta era a costa sul.

20 E o Jordão era o seu termo para o lado oriental. Esta foi a herança dos filhos de Benjamim, nas suas redondezas, segundo as suas famílias.

21 Ora, as cidades da tribo dos filhos de Benjamim, segundo as suas famílias, foram Jericó, Bete-Ogla e o vale de Queziz,

22 E Bete-Arabá, e Zemaraim, e Betel,

23 E Avim, e Parah, e Ofra,

24 E Quefar-Hamonai, e Ofni, e Gaba; doze cidades com suas aldeias;

25 Gibeão, Ramá, Berote,

26 E Mizpá, Quefira, Mozá,

27 E Rekem, e Irpeel, e Taralah,

28 E Zelah, Eleph e Jebusi, que é Jerusalém, Gibeath e Kirjath; quatorze cidades com suas aldeias. Esta é a herança dos filhos de Benjamim, segundo as suas famílias. 


CAPÍTULO 19

A sorte de Simeão, de Zebulom, de Issacar, de Aser, de Naftali, de Dã e de Josué.

1 E saiu a segunda sorte a Simeão, sim, para a tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias; e sua herança estava dentro da herança dos filhos de Judá.

2 E eles tiveram em sua herança Ber-Seba, ou Seba, e Moladah,

3 E Hazar-Sual, e Balah, e Azem,

4 E Eltolad, e Beth-ul, e Hormah,

5 E Ziclague, e Bete-Marcabote, e Hazar-Susá,

6 E Beth-lebaoth, e Sharuhen; treze cidades e suas aldeias;

7 Ain, Remon e Éter, e Ashan; quatro cidades e suas aldeias;

8 E todas as aldeias que estavam ao redor dessas cidades até Baalath-beer, Ramath do sul. Esta é a herança da tribo dos filhos de Simeão segundo as suas famílias.

9 Da porção dos filhos de Judá veio a herança dos filhos de Simeão; pois a parte dos filhos de Judá era demais para eles; por isso os filhos de Simeão tiveram sua herança dentro da herança deles.

10 E saiu a terceira sorte para os filhos de Zebulom, segundo as suas famílias; e o termo da sua herança foi até Sarid;

11 E a sua fronteira subia para o mar e Maralah, e chegava a Dabbasheth, e chegava até o rio que está diante de Jocneam;

12 E voltou de Sarid para o oriente para o nascente do sol até a fronteira de Quislote-Tabor, e depois saiu para Daberath, e subiu para Jafia,

13 E dali passa para o oriente até Gita-Hefer, até Ittah-Cazin, e sai a Remom-Metoar, a Neah;

14 E a fronteira o circunda do lado norte até Hanathon; e as suas saídas estão no vale de Jifté-el;

15 E Kattat, Nahalal, Sinrom, Idala e Belém; doze cidades com suas aldeias.

16 Esta é a herança dos filhos de Zebulom segundo as suas famílias, estas cidades com as suas aldeias.

17 E saiu a quarta sorte a Issacar, para os filhos de Issacar, segundo as suas famílias.

18 E o seu termo era para Jezreel, e Quesulote, e Suném,

19 E Hafraim, e Siom, e Anaharat,

20 E Rabbith, e Quision, e Abez,

21 E Remet, e En-Gannim, e En-Hadá, e Bete-Pazzez;

22 E a costa chega até Tabor, Sahazimah e Bete-Semes; e as saídas de sua fronteira estavam no Jordão; dezesseis cidades com suas aldeias.

23 Esta é a herança da tribo dos filhos de Issacar, segundo as suas famílias, as cidades e as suas aldeias.

24 E saiu a quinta sorte para a tribo dos filhos de Aser, segundo suas famílias.

25 E o seu termo era Helkate, e Hali, e Beten, e Acshaph,

26 E Alammelech, e Amad, e Misheal; e chega ao Carmelo para o oeste, e a Shihor-libnath;

27 Voltando-se para o nascente do sol a Bete-Dagom, e chega a Zebulom, e ao vale de Jifté-el, ao norte de Betemeque e Neiel, e sai a Cabul à esquerda,

28 E Hebron, e Rehob, e Hammon, e Kanah, até a grande Sidom;

29 E então a costa se volta para Ramá, e para a forte cidade de Tiro; e a costa se volta para Hosha; e as suas saídas estão no mar desde a costa até Aczib;

30 Também Umma, Afeque e Reobe; vinte e duas cidades com suas aldeias.

31 Esta é a herança da tribo dos filhos de Aser, segundo as suas famílias, estas cidades com as suas aldeias.

32 A sexta sorte saiu para os filhos de Naftali, sim, para os filhos de Naftali, segundo suas famílias.

33 E a sua costa foi de Heleph, de Allon a Zaanannim, e Adami, Nekeb e Jabneel, até Lakum; e as suas saídas estavam no Jordão;

34 E então a costa se volta para o oeste até Aznote-Tabor, e sai dali para Hukkok, e chega a Zebulom no lado sul, e chega a Aser no lado oeste, e a Judá sobre o Jordão para o nascente do sol.

35 E as cidades fortificadas são Zidim, Zer e Hammath, Rakkath e Chinnereth,

36 E Adamah, e Ramá, e Hazor,

37 E Quedes, Edrei, En-Hazor,

38 E Ferro, e Migdal-el, Horem, e Beth-anath, e Beth-shemesh; dezenove cidades com suas aldeias.

39 Esta é a herança da tribo dos filhos de Naftali, segundo as suas famílias, as cidades e as suas aldeias.

40 E saiu a sétima sorte para a tribo dos filhos de Dã, segundo suas famílias.

41 E o termo de sua herança foi Zorah, e Esteol, e Ir-shemesh,

42 E Shaalabbin, e Ajalon, e Jetla,

43 E Elom, e Timnatha, e Ecrom,

44 E Elteque, Gibeton e Baalate,

45 E Jeúde, e Bene-Berak, e Gate-Rimom,

46 E Me-jarkon, e Rakkon, com a fronteira diante de Japho.

47 E a costa dos filhos de Dan saiu muito pouco para eles; então os filhos de Dan subiram para lutar contra Leshem, e tomaram-na, e feriram-na com o fio da espada, e a possuiram, e habitaram nela, e chamaram Leshem, Dan, pelo nome de seu pai Dan.

48 Esta é a herança da tribo dos filhos de Dã, segundo suas famílias, estas cidades com suas aldeias.

49 Quando acabaram de repartir a terra por herança pelos seus termos, os filhos de Israel deram uma herança a Josué, filho de Num, no meio deles;

50 Conforme a palavra do Senhor, eles lhe deram a cidade que ele pediu, Timnate-Será, no monte Efraim; e edificou a cidade, e habitou nela.

51 Estas são as heranças que Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num, e os cabeças dos pais das tribos dos filhos de Israel, repartiram por herança por sorte em Siló, perante o Senhor, à porta do tabernáculo da congregação. Então eles acabaram com a divisão do país. 


CAPÍTULO 20

Deus ordena, e os filhos de Israel designam as seis cidades de refúgio.

1 Falou também o Senhor a Josué, dizendo:

2 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Indicai-vos cidades de refúgio, das quais vos falei por intermédio de Moisés;

3 Para que o homicida que matar qualquer pessoa inconscientemente e inconscientemente possa fugir para lá; e eles serão o seu refúgio do vingador do sangue.

4 E, quando aquele que fugir para uma dessas cidades, se colocar à entrada da porta da cidade, e declarar a sua causa aos ouvidos dos anciãos daquela cidade, eles o levarão para a cidade, e dê-lhe um lugar, para que habite no meio deles.

5 E se o vingador do sangue o perseguir, não lhe entregarão nas mãos o homicida; porque ele feriu seu próximo sem querer, e não o odiou antes.

6 E ele habitará naquela cidade, até que seja julgado perante a congregação, e até a morte do sumo sacerdote que houver naqueles dias; então o homicida voltará e virá à sua cidade e à sua casa, à cidade de onde fugiu.

7 E designaram Quedes na Galiléia, no monte Naftali, e Siquém no monte Efraim, e Quiriate-Arba, que é Hebrom, no monte de Judá.

8 E do outro lado do Jordão, perto de Jericó, a leste, eles colocaram Bezer no deserto, na planície, da tribo de Rúben, e Ramote em Gileade, da tribo de Gad, e Golan, em Basã, da tribo de Manassés.

9 Estas foram as cidades designadas para todos os filhos de Israel, e para o estrangeiro que peregrina entre eles, para que todo aquele que matar qualquer pessoa desprevenida possa fugir para lá, e não morrer pela mão do vingador do sangue, até que ele esteja diante do congregação. 


CAPÍTULO 21

Oito e quarenta cidades dadas aos levitas – Deus deu a terra e descanso aos israelitas, de acordo com sua promessa.

1 Então chegaram os chefes dos pais dos levitas a Eleazar, o sacerdote, e a Josué, filho de Num, e aos cabeças dos pais das tribos dos filhos de Israel;

2 E falaram-lhes em Siló, na terra de Canaã, dizendo: O Senhor ordenou pela mão de Moisés que nos desse cidades para habitar, e seus arrabaldes para o nosso gado.

3 E os filhos de Israel deram aos levitas da sua herança, por ordem do Senhor, estas cidades e seus arrabaldes.

4 E saiu a sorte para as famílias dos coatitas; e os filhos de Arão, o sacerdote, que eram dos levitas, tiveram por sorte da tribo de Judá, e da tribo de Simeão, e da tribo de Benjamim, treze cidades.

5 E os demais filhos de Coate tiveram por sorte, das famílias da tribo de Efraim, e da tribo de Dã, e da meia tribo de Manassés, dez cidades.

6 E os filhos de Gérson tiveram por sorte, das famílias da tribo de Issacar, e da tribo de Aser, e da tribo de Naftali, e da meia tribo de Manassés, em Basã, treze cidades.

7 Os filhos de Merari, segundo suas famílias, tinham da tribo de Rúben, e da tribo de Gade, e da tribo de Zebulom, doze cidades.

8 E os filhos de Israel deram por sorte aos levitas estas cidades com os seus arrabaldes, como o Senhor ordenara pela mão de Moisés.

9 E da tribo dos filhos de Judá e da tribo dos filhos de Simeão deram estas cidades aqui mencionadas por nome,

10 Que os filhos de Arão, sendo das famílias dos coatitas, que eram dos filhos de Levi, tinham; pois o deles era o primeiro lote.

11 E deram-lhes a cidade de Arba, pai de Anaque, cidade que é Hebrom, na região montanhosa de Judá, e seus arrabaldes ao redor.

12 Mas os campos da cidade e as suas aldeias deram a Calebe, filho de Jefoné, por possessão.

13 Assim deram aos filhos de Arão, o sacerdote Hebrom, e os seus arrabaldes, para ser uma cidade de refúgio para o homicida; e Libna com seus subúrbios,

14 E Jattir com seus arrabaldes, e Estemoa com seus arrabaldes,

15 E Holon com seus arrabaldes, e Debir com seus arrabaldes,

16 E Ain com os seus arrabaldes, e Juta com os seus arrabaldes, e Bete-Semes com os seus arrabaldes; nove cidades dessas duas tribos.

17 E da tribo de Benjamim, Gibeão e seus arrabaldes, Geba e seus arrabaldes,

18 Anatote com os seus arrabaldes, e Almom com os seus arrabaldes; quatro cidades.

19 Todas as cidades dos filhos de Arão, o sacerdote, eram treze cidades com seus arrabaldes.

20 E as famílias dos filhos de Coate, os levitas que restaram dos filhos de Coate, eles tinham as cidades da sua sorte da tribo de Efraim.

21 Pois lhes deram Siquém e seus arrabaldes no monte Efraim, para ser cidade de refúgio do homicida; e Gezer com seus subúrbios,

22 E Kibzaim e seus arrabaldes, e Bete-Horom e seus arrabaldes; quatro cidades.

23 E da tribo de Dã, Elteken e seus arrabaldes, Gibeton e seus arrabaldes,

24 Aizalon e seus arrabaldes, Gate-Rimom e seus arrabaldes; quatro cidades.

25 E da meia tribo de Manassés, Tanach e seus arrabaldes, e Gate-Rimom e seus arrabaldes; duas cidades.

26 Todas as cidades eram dez com seus arrabaldes para as famílias dos filhos de Coate que restaram.

27 E aos filhos de Gérson, das famílias dos levitas, da outra meia tribo de Manassés, deram Golã em Basã e seus arrabaldes, para ser cidade de refúgio do homicida; e Beestera com seus subúrbios; duas cidades.

28 E da tribo de Issacar, Quisom e seus arrabaldes, Dabaré e seus arrabaldes,

29 Jarmuth com seus arrabaldes, Engannim com seus arrabaldes; quatro cidades.

30 E da tribo de Aser, Misal e seus arrabaldes, Abdom e seus arrabaldes,

31 Helcate com seus arrabaldes, e Reobe com seus arrabaldes; quatro cidades.

32 E da tribo de Naftali, Quedes da Galiléia e seus arrabaldes, para ser uma cidade de refúgio para o homicida; e Hammoth-dor com seus subúrbios, e Kartan com seus subúrbios; três cidades.

33 Todas as cidades dos gersonitas, segundo suas famílias, eram treze cidades com seus arrabaldes.

34 E às famílias dos filhos de Merari, o resto dos levitas, da tribo de Zebulom, Jocneão e seus arrabaldes, e Karta e seus arrabaldes,

35 Dimnah com seus subúrbios; Nahalal com seus subúrbios; quatro cidades.

36 E da tribo de Rúben, Bezer e seus arrabaldes, e Jaazá e seus arrabaldes,

37 Quedemote com os seus arrabaldes, e Mefaate com os seus arrabaldes; quatro cidades.

38 E da tribo de Gad, Ramote de Gileade e seus arrabaldes, para ser cidade de refúgio do homicida; e Maanaim com seus arrabaldes,

39 Hesbom e seus arrabaldes, Jazer e seus arrabaldes; quatro cidades ao todo.

40 Assim todas as cidades para os filhos de Merari segundo suas famílias, que ficaram das famílias dos levitas, foram por sorte doze cidades.

41 Todas as cidades dos levitas dentro da propriedade dos filhos de Israel eram quarenta e oito cidades com seus arrabaldes.

42 Estas cidades eram cada uma com seus arrabaldes ao redor; assim eram todas essas cidades.

43 E o Senhor deu a Israel toda a terra que jurou dar a seus pais; e eles a possuíram, e habitaram nela.

44 E o Senhor lhes deu descanso ao redor, conforme tudo o que jurara a seus pais; e não houve homem de todos os seus inimigos diante deles; o Senhor entregou todos os seus inimigos em suas mãos.

45 Não faltou coisa alguma de bom que o Senhor havia falado à casa de Israel; tudo aconteceu. 


CAPÍTULO 22

As duas tribos e meia enviadas para casa – elas constroem o altar do testemunho.

1 Então Josué chamou os rubenitas, e os gaditas, e a meia tribo de Manassés,

2 E disse-lhes: Guardastes tudo o que vos ordenou Moisés, servo do Senhor, e obedecestes à minha voz em tudo o que vos ordenei;

3 Não deixastes vossos irmãos por muitos dias até o dia de hoje; mas guardaste o encargo do mandamento do Senhor teu Deus.

4 E agora o Senhor vosso Deus deu descanso a vossos irmãos, como lhes havia prometido; pois agora voltai, e levai-vos para as vossas tendas, e para a terra da vossa possessão, que Moisés, servo do Senhor, vos deu do outro lado do Jordão.

5 Mas cuidai diligentemente de cumprir o mandamento e a lei que vos ordenou Moisés, servo do Senhor, de amar o Senhor, vosso Deus, e andar em todos os seus caminhos, guardar os seus mandamentos e apegar-vos a ele, e servi-lo de todo o coração e de toda a alma.

6 Então Josué os abençoou e os despediu; e foram para as suas tendas.

7 Ora, Moisés dera possessão em Basã à metade da tribo de Manassés; mas à outra metade deu Josué entre seus irmãos deste lado do Jordão para o oeste. E quando Josué os despediu também para suas tendas, então os abençoou,

8 E falou-lhes, dizendo: Voltai para as vossas tendas com muitas riquezas, e com muito gado, com prata, e com ouro, e com bronze, e com ferro, e com muitíssimas vestes; divida o despojo de seus inimigos com seus irmãos.

9 E os filhos de Rúben e os filhos de Gad e a meia tribo de Manassés voltaram, e partiram dos filhos de Israel de Siló, que está na terra de Canaã, para ir à terra de Gileade, à terra de sua possessão, da qual foram possuídos, conforme a palavra do Senhor por mão de Moisés.

10 E quando chegaram às fronteiras do Jordão, que estão na terra de Canaã, os filhos de Rúben e os filhos de Gad e a meia tribo de Manassés construíram ali um altar junto ao Jordão, um grande altar para cuidar.

11 E os filhos de Israel ouviram dizer: Eis que os filhos de Rúben e os filhos de Gade e a meia tribo de Manassés edificaram um altar defronte da terra de Canaã, nos confins do Jordão, à passagem dos filhos de Israel.

12 E quando os filhos de Israel souberam disso, toda a congregação dos filhos de Israel se ajuntou em Siló, para subir à guerra contra eles.

13 E os filhos de Israel enviaram aos filhos de Rúben, e aos filhos de Gad, e à meia tribo de Manassés, à terra de Gileade, Finéias, filho do sacerdote Eleazar,

14 E com ele dez príncipes, de cada casa principal um príncipe de todas as tribos de Israel; e cada um foi chefe da casa de seus pais entre os milhares de Israel.

15 E chegaram aos filhos de Rúben, e aos filhos de Gad, e à meia tribo de Manassés, à terra de Gileade, e falaram com eles, dizendo:

16 Assim diz toda a congregação do Senhor: Que transgressão é esta que cometestes contra o Deus de Israel, para vos desviardes hoje de seguir o Senhor, edificando para vós um altar, para vos rebelardes hoje contra o Senhor?

17 A iniqüidade de Peor é pequena demais para nós, da qual não fomos purificados até hoje, embora houvesse uma praga na congregação do Senhor,

18 Mas para que vos desvieis hoje de seguir o Senhor? e será que, visto que hoje vos rebelais contra o Senhor, amanhã ele se indignará contra toda a congregação de Israel.

19 Todavia, se a terra de vossa possessão estiver impura, então passai para a terra da possessão do Senhor, onde habita o tabernáculo do Senhor, e tomai posse entre nós; mas não se rebele contra o Senhor, nem se rebele contra nós, construindo para você um altar além do altar do Senhor nosso Deus.

20 Não cometeu Acã, filho de Zerá, transgressão no anátema, e caiu ira sobre toda a congregação de Israel? e esse homem não pereceu sozinho em sua iniqüidade.

21 Então os filhos de Rúben e os filhos de Gad e a meia tribo de Manassés responderam e disseram aos cabeças dos milhares de Israel:

22 O Senhor Deus dos deuses, o Senhor Deus dos deuses, ele conhece, e Israel conhecerá; se for em rebelião, ou se em transgressão contra o Senhor, (não nos salve neste dia)

23 Que nós construímos para nós e um altar para deixarmos de seguir o Senhor, ou para oferecer sobre ele holocausto ou oferta de alimentos, ou para oferecer ofertas pacíficas sobre ele, que o próprio Senhor o requeira;

24 E se antes não o tivermos feito por temor a isto, dizendo: No futuro, vossos filhos poderão falar a nossos filhos, dizendo: Que quereis vós com o Senhor Deus de Israel?

25 Porque o Senhor fez do Jordão uma fronteira entre nós e vós, filhos de Rúben e filhos de Gade; não tendes parte no Senhor; assim vossos filhos farão com que nossos filhos deixem de temer ao Senhor.

26 Por isso dissemos: Preparemo-nos agora para construir um altar para nós, não para holocausto nem para sacrifício;

27 Mas para que sirva de testemunho entre nós e vós, e as nossas gerações depois de nós, para que prestemos serviço ao Senhor perante ele com os nossos holocaustos, e com os nossos sacrifícios, e com as nossas ofertas pacíficas; para que vossos filhos não digam aos nossos filhos no futuro: Não tendes parte no Senhor.

28 Por isso dissemos que, quando assim nos disserem, ou às nossas gerações futuras, diremos novamente: Eis o modelo do altar do Senhor, que nossos pais fizeram, não para ser queimado ofertas, nem para sacrifícios; mas é um testemunho entre nós e você.

29 Não permita Deus que nos rebelemos contra o Senhor e deixemos hoje de seguir o Senhor, para construir um altar para holocaustos, para ofertas de alimentos ou para sacrifícios, além do altar do Senhor nosso Deus que está diante do seu tabernáculo.

30 E quando o sacerdote Finéias, e os príncipes da congregação e os chefes dos milhares de Israel que estavam com ele, ouviram as palavras que os filhos de Rúben e os filhos de Gad e os filhos de Manassés falaram, agradou-lhes.

31 E disse Finéias, filho de Eleazar, o sacerdote, aos filhos de Rúben, e aos filhos de Gad, e aos filhos de Manassés: Hoje percebemos que o Senhor está entre nós, porque não cometemos esta transgressão contra o Senhor; agora livrastes os filhos de Israel da mão do Senhor.

32 E Fineias, filho de Eleazar, o sacerdote, e os príncipes voltaram dos filhos de Rúben e dos filhos de Gad, da terra de Gileade, para a terra de Canaã, para os filhos de Israel, e os trouxe palavra novamente.

33 E a coisa agradou aos filhos de Israel; e os filhos de Israel abençoaram a Deus, e não quiseram subir contra eles em batalha, para destruir a terra em que habitavam os filhos de Rúben e Gade.

34 E os filhos de Rúben e os filhos de Gad chamaram o altar de Ed; porque será testemunho entre nós que o Senhor é Deus. 


CAPÍTULO 23

A exortação de Josué antes de sua morte.

1 E aconteceu que, muito tempo depois de o Senhor ter dado descanso a Israel de todos os seus inimigos ao redor, Josué ficou velho e ferido de idade.

2 E Josué chamou todo o Israel, e seus anciãos, e seus chefes, e seus juízes, e seus oficiais, e disse-lhes: Estou velho e debilitado;

3 E vós vistes tudo o que o Senhor vosso Deus fez a todas estas nações por vossa causa; porque o Senhor vosso Deus é aquele que lutou por vós.

4 Eis que vos reparti por sorte estas nações que restaram, para herança das vossas tribos, desde o Jordão, com todas as nações que exterminei, até ao grande mar do ocidente.

5 E o Senhor teu Deus os expulsará de diante de ti, e os expulsará da tua vista; e possuireis a sua terra, como vos prometeu o Senhor vosso Deus.

6 Sede, pois, muito corajosos para guardar e fazer tudo o que está escrito no livro da lei de Moisés, para que não vos desvieis dele nem para a direita nem para a esquerda;

7 Para que não venhais entre estas nações, estas que permanecem entre vós; nem façam menção do nome de seus deuses, nem façam jurar por eles, nem os sirvam, nem se curvem a eles;

8 Mas apegai-vos ao Senhor vosso Deus, como tendes feito até hoje.

9 Porque o Senhor expulsou de diante de vós grandes e fortes nações; mas quanto a vós, ninguém vos pôde resistir até ao dia de hoje.

10 Um de vocês perseguirá mil; porque o Senhor vosso Deus é o que peleja por vós, como vos prometeu.

11 Cuidai, pois, de vós mesmos, que amais ao Senhor vosso Deus.

12 De outra forma, se de algum modo voltardes e vos apegardes ao restante destas nações, isto é, aos que restarem entre vós, e vos casares com eles, e entrareis a eles, e eles a vós;

13 Saibam com certeza que o Senhor seu Deus não expulsará mais nenhuma dessas nações de diante de vocês; mas eles vos servirão de laços e armadilhas, e flagelos nos vossos flancos, e espinhos nos vossos olhos, até que pereçais desta boa terra que o Senhor vosso Deus vos deu.

14 E eis que hoje vou pelo caminho de toda a terra; e vós sabeis em todo o vosso coração e em toda a vossa alma que nada falhou de todas as coisas boas que o Senhor vosso Deus falou a vosso respeito; tudo vos aconteceu, e nada disso falhou.

15 Portanto acontecerá que, assim como sobre vós vos sobrevieram todas as coisas boas que o Senhor vosso Deus vos prometeu; assim o Senhor trará sobre vós todos os males, até que vos extermine desta boa terra que o Senhor vosso Deus vos deu.

16 Quando tiverdes transgredido o pacto do Senhor vosso Deus, que vos ordenou, e fordes e servirdes a outros deuses, e vos inclinardes a eles; então a ira do Senhor se acenderá contra vós, e rapidamente perecereis da boa terra que ele vos deu. 


CAPÍTULO 24

Josué reúne as tribos – Ele renova a aliança – Uma pedra testemunha da aliança – A morte de Josué – Os ossos de José são enterrados – Eleazar morre.

1 E Josué reuniu todas as tribos de Israel em Siquém, e chamou os anciãos de Israel, e os seus chefes, e os seus juízes, e os seus oficiais; e eles se apresentaram diante de Deus.

2 E disse Josué a todo o povo: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Antigamente, vossos pais habitaram do outro lado do dilúvio, Terá, pai de Abraão e pai de Naor; e serviram a outros deuses.

3 E eu tomei seu pai Abraão do outro lado do dilúvio, e o conduzi por toda a terra de Canaã, e multipliquei sua semente, e lhe dei Isaque.

4 E dei a Isaque Jacó e Esaú; e dei a Esaú o monte Seir, para o possuir; mas Jacó e seus filhos desceram ao Egito.

5 Enviei também a Moisés e a Arão, e afligi o Egito, conforme o que fiz entre eles; e depois eu trouxe você para fora.

6 E tirei vossos pais do Egito; e viestes ao mar; e os egípcios perseguiram vossos pais com carros e cavaleiros até o mar Vermelho.

7 E quando eles clamaram ao Senhor, ele pôs trevas entre vós e os egípcios, e trouxe o mar sobre eles, e os cobriu; e teus olhos viram o que fiz no Egito; e habitastes no deserto uma longa temporada.

8 E eu vos trouxe para a terra dos amorreus, que habitava do outro lado do Jordão; e eles lutaram com você; e entreguei-os nas vossas mãos, para que possuais a sua terra; e eu os destruí diante de você.

9 Então Balaque, filho de Zipor, rei de Moab, levantou-se e guerreou contra Israel, e mandou chamar Balaão, filho de Beor, para amaldiçoar vocês;

10 Mas eu não quis dar ouvidos a Balaão; por isso ele ainda te abençoou; então eu te livrei de sua mão.

11 Passastes o Jordão e viestes a Jericó; e os homens de Jericó pelejaram contra vós, os amorreus, os ferezeus, os cananeus, os heteus, os girgaseus, os heveus e os jebuseus; e eu os entreguei em suas mãos.

12 E enviei adiante de ti os vespões, que os expulsaram de diante de ti, sim, os dois reis dos amorreus; mas não com a tua espada, nem com o teu arco.

13 E dei-vos uma terra em que não trabalhastes, e cidades que não construístes, e nelas habitais; das vinhas e olivais que plantais não comeis.

14 Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e verdade; e deitai fora os deuses a que serviram vossos pais do outro lado do dilúvio, e no Egito; e servi ao Senhor.

15 E se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem servireis; se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam do outro lado do dilúvio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; mas eu e minha casa serviremos ao Senhor.

16 E o povo respondeu e disse: Deus não permita que deixemos o Senhor, para servir a outros deuses;

17 Pois o Senhor nosso Deus, ele é que nos tirou, e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da servidão, e que fez aqueles grandes sinais aos nossos olhos, e nos guardou em todo o caminho por onde andamos , e entre todas as pessoas por quem passamos;

18 E o Senhor expulsou de diante de nós todo o povo, sim, os amorreus que habitavam na terra; por isso também serviremos ao Senhor; pois ele é nosso Deus.

19 E Josué disse ao povo: Não podeis servir ao Senhor; pois ele é um Deus santo; ele é um Deus ciumento; ele não perdoará suas transgressões nem seus pecados.

20 Se abandonardes ao Senhor e servirdes a deuses estranhos, então ele se voltará e vos fará mal, e vos consumirá, depois de vos ter feito bem.

21 E o povo disse a Josué: Não; mas serviremos ao Senhor.

22 E Josué disse ao povo: Vós sois testemunhas contra vós mesmos de que vos escolhestes ao Senhor para o servir. E eles disseram: Nós somos testemunhas.

23 Agora, pois, afastai, disse ele, os deuses estranhos que estão entre vós, e inclinai o vosso coração ao Senhor Deus de Israel.

24 E o povo disse a Josué: Ao Senhor nosso Deus serviremos, e a sua voz obedeceremos.

25 Então Josué fez um pacto com o povo naquele dia, e estabeleceu um estatuto e uma ordenança em Siquém.

26 E Josué escreveu estas palavras no livro da lei de Deus, e tomou uma grande pedra, e a pôs ali debaixo de um carvalho, que estava junto ao santuário do Senhor.

27 E Josué disse a todo o povo: Eis que esta pedra será uma testemunha para nós; porque ouviu todas as palavras que o Senhor nos falou; isso vos será, pois, testemunha, para que não negueis o vosso Deus.

28 Assim Josué deixou o povo, cada um para a sua herança.

29 E aconteceu depois destas coisas que Josué, filho de Num, servo do Senhor, morreu, tendo cento e dez anos.

30 E o sepultaram no termo da sua herança em Timnate-Serah, que está no monte Efraim, ao norte do monte de Gaash.

31 E Israel serviu ao Senhor todos os dias de Josué, e todos os dias dos anciãos que sobreviveram a Josué, e que conheceram todas as obras do Senhor, que ele havia feito para Israel.

32 E os ossos de José, que os filhos de Israel tiraram do Egito, os sepultaram em Siquém, num terreno que Jacó comprou dos filhos de Hamor, pai de Siquém, por cem moedas de prata; e tornou-se a herança dos filhos de José.

33 E morreu Eleazar, filho de Arão; e o sepultaram no monte que pertencia a Finéias, seu filho, que lhe foi dado no monte Efraim.

Biblioteca das Escrituras:

Dica de pesquisa

Digite uma única palavra ou use aspas para pesquisar uma frase inteira (por exemplo, "porque Deus amou o mundo de tal maneira").

scripture

Para recursos adicionais, visite nosso Recursos para membros página.