O Segundo Livro de Néfi

O Segundo Livro de Néfi

Capítulo 1
Um relato da morte de Leí. Os irmãos de Néfi se rebelam contra ele. O Senhor adverte Néfi a partir para o deserto. Suas jornadas no deserto, etc.1 E então aconteceu que depois que eu, Néfi, terminei de ensinar meus irmãos, nosso pai, Leí, também lhes falei muitas coisas, quão grandes coisas o Senhor havia feito por eles , em tirá-los da terra de Jerusalém.
2 E falou-lhes a respeito de suas rebeliões nas águas e das misericórdias de Deus em poupar suas vidas, para que não fossem tragados pelo mar.
3 E também lhes falou a respeito da terra da promessa que haviam obtido, quão misericordioso o Senhor havia sido ao nos advertir que deveríamos fugir da terra de Jerusalém.
4 Pois eis que, disse ele, tive uma visão na qual sei que Jerusalém está destruída;
5 E se tivéssemos permanecido em Jerusalém, também teríamos perecido.
6 Mas, disse ele, apesar de nossas aflições, obtivemos uma terra prometida, uma terra escolhida entre todas as outras;
7 Uma terra que o Senhor Deus estabeleceu comigo deve ser uma terra para a herança da minha descendência.
8 Sim, o Senhor fez o convênio desta terra comigo e com meus filhos para sempre;
9 E também todos aqueles que devem ser conduzidos para fora de outros países, pela mão do Senhor.
10 Portanto, eu, Leí, profetizo segundo as obras do Espírito que está em mim, que ninguém entrará nesta terra, a não ser que seja trazido pela mão do Senhor.
11 Portanto, esta terra é consagrada àquele que ele trouxer.
12 E se for para servi-lo de acordo com os mandamentos que ele deu, será uma terra de liberdade para eles;
13 Portanto, eles nunca serão levados em cativeiro; se assim for, será por causa da iniqüidade:
14 Porque, se a iniqüidade se multiplicar, maldita será a terra por causa deles;
15 Mas para os justos será abençoado para sempre.
16 E eis que é sábio que esta terra ainda seja mantida do conhecimento de outras nações;
17 Pois eis que muitas nações invadiriam a terra, de modo que não haveria lugar para herança.
18 Portanto, eu, Leí, obtive a promessa de que, se aqueles que o Senhor Deus tirar da terra de Jerusalém guardarem seus mandamentos, prosperarão na face desta terra;
19 E serão guardados de todas as outras nações, para que possuam esta terra para si.
20 E se eles guardarem seus mandamentos, eles serão abençoados na face desta terra,
21 E não haverá quem os moleste, nem tire a terra da sua herança; e eles habitarão em segurança para sempre.
22 Mas eis que quando chegar o tempo em que eles minguarão na incredulidade, depois de terem recebido tão grandes bênçãos da mão do Senhor; tendo conhecimento da criação da terra e de todos os homens, conhecendo as grandes e maravilhosas obras do Senhor desde a criação do mundo; tendo poder dado a eles para fazer todas as coisas pela fé; tendo todos os mandamentos desde o princípio, e tendo sido trazido por sua infinita bondade a esta preciosa terra da promessa;
23 Eis que digo: Se chegar o dia em que rejeitarão o Santo de Israel, o verdadeiro Messias, seu Redentor e seu Deus, eis que os juízos daquele que é justo recairão sobre eles;
24 Sim, ele lhes trará outras nações e lhes dará poder e lhes tirará as terras de suas posses e fará com que sejam dispersos e feridos.
25 Sim, à medida que uma geração passa para outra, haverá derramamento de sangue e grandes aflições entre eles;
26 Portanto, meus filhos, eu gostaria que vocês se lembrassem; sim, gostaria que ouvísseis minhas palavras.
27 Oh, que desperteis; desperte de um sono profundo, sim, mesmo do sono do inferno, e sacuda as terríveis cadeias pelas quais você está preso, que são as cadeias que prendem os filhos dos homens, para que sejam levados cativos para o abismo eterno do miséria e wo!
28 Despertai! e levante-se do pó, e ouça as palavras de um pai trêmulo, cujos membros em breve você deve deitar na sepultura fria e silenciosa, de onde nenhum viajante pode retornar; mais alguns dias, e eu sigo o caminho de toda a terra.
29 Mas eis que o Senhor redimiu a minha alma do inferno: contemplei a sua glória e estou eternamente envolvido nos braços do seu amor.
30 E desejo que vos lembreis de observar os estatutos e os juízos do Senhor: eis que esta tem sido a ansiedade da minha alma desde o princípio.
31 De vez em quando o meu coração está sobrecarregado de tristeza; porque temi que, pela dureza do vosso coração, o Senhor vosso Deus não saísse sobre vós na plenitude da sua ira, para que sejais exterminados e destruídos para sempre;
32 Ou que uma maldição venha sobre você pelo espaço de muitas gerações; e sois visitados pela espada e pela fome, e odiados, e conduzidos segundo a vontade e cativeiro do diabo.
33 Ó meus filhos, para que estas coisas não vos sobrevivam, mas para que sejais um povo escolhido e favorecido do Senhor!
34 Mas eis que se faça a sua vontade; porque os seus caminhos são justiça para sempre; e ele disse que, se guardardes meus mandamentos, prosperareis na terra; mas se não guardardes os meus mandamentos, sereis afastados da minha presença.
35 E agora para que minha alma se regozije em ti, e que meu coração deixe este mundo com alegria por causa de ti; para que eu não seja levado com tristeza e tristeza à sepultura,
36 Levantai-vos do pó, meus filhos, e sede homens, e sede determinados numa só mente e num só coração unidos em todas as coisas, para que não desçais ao cativeiro; para que não sejais amaldiçoados com maldição dolorosa;
37 E também, para que não incorrais no desagrado de um Deus justo sobre vós, para a destruição, sim, a destruição eterna tanto da alma como do corpo.
38 Despertai, meus filhos: revesti-vos da armadura da justiça.
39 Sacudi as cadeias com as quais estais presos, saí da obscuridade e levantai-vos do pó.
40 Não te rebeles mais contra teu irmão, cuja visão tem sido gloriosa, e que guardou os mandamentos desde o momento em que deixamos Jerusalém, e que tem sido um instrumento nas mãos de Deus para nos conduzir à terra da promessa;
41 Pois, se não fosse por ele, teríamos perecido de fome no deserto;
42 Não obstante, procurastes tirar-lhe a vida; sim, e ele sofreu muita tristeza por causa de vocês.
43 E muito temo e tremo por causa de vós, para que ele não volte a sofrer;
44 Pois eis que o acusastes de que buscava poder e autoridade sobre vós;
45 Mas eu sei que ele não buscou poder nem autoridade sobre vocês; mas ele buscou a glória de Deus e seu próprio bem-estar eterno.
46 E murmurais porque ele vos foi claro.
47 Vós dizeis que ele usou de agudeza; dizeis que ele se irou convosco.
48 Mas eis que a sua nitidez era a nitidez do poder da palavra de Deus, que estava nele;
49 E o que chamais ira, era a verdade, segundo o que há em Deus, a qual ele não pôde conter, manifestando ousadamente a respeito de vossas iniqüidades.
50 E é necessário que o poder de Deus esteja com ele, mesmo que ele vos ordena que deveis obedecer.
51 Mas eis que não era ele, mas era o Espírito do Senhor que estava nele, que lhe abriu a boca para falar, para que não a pudesse fechar.
52 E agora meu filho Lamã e também Lemuel e Sam, e também meus filhos que são filhos de Ismael, eis que se ouvirdes a voz de Néfi, não perecereis.
53 E se lhe derdes ouvidos, deixo-vos uma bênção, sim, minha primeira bênção.
54 Mas se não lhe der ouvidos, retiro minha primeira bênção, sim, minha bênção, e ela repousará sobre ele.
55 E agora, Zorão, falo-te: Eis que tu és o servo de Labão; não obstante, foste tirado da terra de Jerusalém e sei que és um verdadeiro amigo de meu filho Néfi para sempre.
56 Portanto, porque foste fiel, tua semente será abençoada com a semente dele, para que vivam em prosperidade por muito tempo sobre a face desta terra;
57 E nada, exceto que seja iniqüidade entre eles, prejudicará ou perturbará sua prosperidade na face desta terra para sempre.
58 Portanto, se guardardes os mandamentos do Senhor, o Senhor consagrou esta terra para a segurança de tua semente com a semente de meu filho.
59 E agora, Jacó, eu te falo: Tu és meu primogênito nos dias da minha tribulação no deserto.
60 E eis que na tua infância sofreste aflições e muita tristeza por causa da grosseria de teus irmãos.
61 Contudo, Jacó, meu primogênito no deserto, tu conheces a grandeza de Deus; e ele consagrará as tuas aflições para o teu ganho.
62 Portanto tua alma será abençoada e habitarás em segurança com teu irmão Néfi; e os teus dias serão gastos no serviço do teu Deus.
63 Portanto, sei que foste redimido, por causa da justiça do teu Redentor; porque viste que, na plenitude dos tempos, ele virá para trazer salvação aos homens.
64 E viste na tua mocidade a sua glória; portanto, tu és bem-aventurado como aqueles a quem ele ministra na carne:
65 Pois o Espírito é o mesmo, ontem, hoje e eternamente.
66 E o caminho está preparado desde a queda do homem, e a salvação é gratuita.
67 E os homens são suficientemente instruídos para distinguir o bem do mal.
68 E a lei é dada aos homens.
69 E pela lei nenhuma carne é justificada, ou, pela lei, os homens são exterminados.
70 Sim, pela lei temporal, eles foram cortados; e também pela lei espiritual eles perecem do que é bom, e tornam-se miseráveis para sempre.
71 Portanto, a redenção vem no e por meio do santo Messias: porque ele é cheio de graça e verdade.
72 Eis que ele se oferece em sacrifício pelo pecado, para cumprir os propósitos da lei, a todos os que têm o coração quebrantado e o espírito contrito; e a ninguém mais os fins da lei podem ser atendidos.
73 Portanto, quão grande é a importância de dar a conhecer estas coisas aos habitantes da terra, para que saibam que não há carne que possa habitar na presença de Deus, a não ser pelos méritos e misericórdia e graça de o santo Messias,

74 Quem dá a sua vida segundo a carne, e a toma novamente pelo poder do Espírito,
75 Para que realize a ressurreição dos mortos, sendo o primeiro a ressuscitar.
76 Portanto, ele é as primícias para Deus, na medida em que intercede por todos os filhos dos homens;
77 E os que nele crerem serão salvos.
78 E por causa da intercessão por todos, todos os homens vêm a Deus;
79 Portanto, estão diante dele, para serem julgados por ele, segundo a verdade e a santidade que nele há.
80 Portanto, os fins da lei que o Santo deu, para infligir a punição que é afixada, a punição que é afixada está em oposição à da felicidade que é afixada, para responder aos fins da expiação;
81 Pois é necessário que haja oposição em todas as coisas.
82 Se não fosse assim, meu primogênito no deserto, a justiça não poderia ser realizada; nem maldade; nem santidade nem miséria; nem bom nem ruim.
83 Portanto, todas as coisas devem necessariamente ser um composto em um;
84 Portanto, se deve ser um corpo, deve necessariamente permanecer como morto, não tendo vida, nem morte nem corrupção, nem incorrupção, felicidade nem miséria, nem sentido nem insensibilidade.
85 Portanto, deve ter sido criado para uma coisa de nada;
86 Portanto, não haveria propósito no final de sua criação.
87 Portanto, esta coisa deve necessariamente destruir a sabedoria de Deus, e seus propósitos eternos; e também, o poder, e a misericórdia, e a justiça de Deus.
88 E se disserdes que não há lei, também direis que não há pecado.
89 E se disserdes que não há pecado, também direis que não há justiça.
90 E se não há justiça, não há felicidade.
91 E se não há justiça nem felicidade, não há castigo nem miséria.
92 E se estas coisas não são, não há Deus.
93 E se não há Deus, nós não somos, nem a terra, pois não poderia ter havido criação de coisas, nem para agir nem para receber a ação; portanto, todas as coisas devem ter desaparecido.
94 E agora, meu filho, digo-te estas coisas, para teu proveito e aprendizado:
95 Pois há um Deus, e ele criou todas as coisas, tanto os céus como a terra, e tudo o que neles há;
96 Ambas as coisas para agir, e coisas sobre as quais se age;
97 E para realizar seus propósitos eternos no fim do homem, depois que ele criou nossos primeiros pais, e os animais do campo e as aves do ar, e em suma, todas as coisas que são criadas, deve ser necessário que houve oposição;
98 Mesmo o fruto proibido em oposição à árvore da vida; um sendo doce e o outro amargo;
99 Portanto, o Senhor Deus deu ao homem, que ele deve agir por si mesmo.
100 Portanto, o homem não poderia agir por si mesmo, a menos que fosse seduzido por um ou outro.
101 E eu, Leí, de acordo com as coisas que li, devo supor que um anjo de Deus, de acordo com o que está escrito, caiu do céu;
102 Por isso ele se tornou um demônio, tendo buscado o que era mau diante de Deus.
103 E porque ele havia caído do céu e se tornado miserável para sempre, ele também buscou a miséria de toda a humanidade.
104 Portanto, ele disse, a Eva, sim, aquela velha serpente, que é o diabo, que é o pai de todas as mentiras; por isso disse: Coma do fruto proibido, e não morrereis, mas sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.
105 E depois que Adão e Eva comeram do fruto proibido, eles foram expulsos do jardim do Éden, para lavrar a terra.
106 E eles deram à luz filhos; sim, mesmo a família de toda a terra.
107 E os dias dos filhos dos homens foram prolongados, de acordo com a vontade de Deus, para que se arrependessem enquanto estivessem na carne;
108 Portanto, seu estado tornou-se um estado de provação e seu tempo foi prolongado, de acordo com os mandamentos que o Senhor Deus deu aos filhos dos homens.
109 Pois ele ordenou que todos os homens se arrependessem;
110 Pois ele mostrou a todos os homens que eles estavam perdidos, por causa da transgressão de seus pais.
111 E agora, eis que se Adão não tivesse transgredido, ele não teria caído; mas ele teria permanecido no jardim do Éden.
112 E todas as coisas que foram criadas devem ter permanecido no mesmo estado em que estavam, depois de terem sido criadas; e eles devem ter permanecido para sempre, e não tiveram fim.
113 E eles não teriam filhos; portanto, eles teriam permanecido em um estado de inocência, sem alegria, pois não conheciam a miséria; fazendo nenhum bem, pois eles não conheciam o pecado.
114 Mas eis que todas as coisas foram feitas na sabedoria daquele que conhece todas as coisas.
115 Adão caiu, para que os homens existissem; e os homens são, para que tenham alegria.
116 E o Messias vem na plenitude dos tempos, para redimir da queda os filhos dos homens.
117 E porque eles são redimidos da queda, eles se tornaram livres para sempre, distinguindo o bem do mal;
118 Para agirem por si mesmos, e não serem influenciados, a não ser pelo castigo do Senhor, no grande e último dia, de acordo com os mandamentos que Deus deu.
119 Portanto, os homens são livres segundo a carne; e são dadas todas as coisas que são convenientes ao homem.
120 E eles são livres para escolher a liberdade e a vida eterna, por meio da grande mediação de todos os homens, ou escolher o cativeiro e a morte, de acordo com o cativeiro e poder do diabo:
121 Pois ele procura que todos os homens sejam miseráveis como ele.
122 E agora, meus filhos, gostaria que olhássemos para o grande Mediador e dessem ouvidos a seus grandes mandamentos;
123 E seja fiel às suas palavras, e escolha a vida eterna, de acordo com a vontade de seu Espírito Santo,
124 E não escolher a morte eterna, segundo a vontade da carne e o mal que há nela,
125 O qual dá ao espírito do diabo poder para cativar, para levar-vos ao inferno, para que reine sobre vós no seu próprio reino.
126 Falei estas poucas palavras a todos vós, meus filhos, nos últimos dias de minha provação;
127 E eu escolhi a parte boa, de acordo com as palavras do profeta.
128 E não tenho outro objetivo, exceto o bem-estar eterno de suas almas. Um homem.

 

2 Néfi, Capítulo 2
1 E agora eu falo com você, Joseph, meu último nascido.
2 Nasceste no deserto das minhas aflições; sim, nos dias de minha maior tristeza tua mãe te deu à luz.
3 E que o Senhor te consagre também esta terra, que é uma terra mui preciosa, para tua herança e a herança de tua semente com teus irmãos, para tua segurança para sempre, se guardares os mandamentos do Santo de Israel.
4 E agora, Joseph, meu último nascido, a quem tirei do deserto de minhas aflições, que o Senhor te abençoe para sempre, pois tua semente não será totalmente destruída.
5 Pois eis que tu és o fruto dos meus lombos; e sou descendente de José, que foi levado cativo para o Egito.
6 E grandes foram os convênios que o Senhor fez com José; portanto, Joseph realmente viu nossos dias.
7 E obteve a promessa do Senhor de que do fruto de seus lombos o Senhor Deus levantaria um renovo justo para a casa de Israel;
8 Não o Messias, mas um ramo que deveria ser quebrado; não obstante, para ser lembrado nos convênios do Senhor,
9 Para que o Messias fosse manifestado a eles nos últimos dias, no espírito de poder, para tirá-los das trevas para a luz; sim, das trevas ocultas e do cativeiro para a liberdade.
10 Pois José testificou verdadeiramente, dizendo: Um vidente o Senhor meu Deus levantará, que será um vidente escolhido para o fruto de meus lombos.
11 Sim, José disse verdadeiramente: Assim me diz o Senhor: Do fruto de teus lombos suscitarei um vidente escolhido; e ele será estimado entre o fruto dos teus lombos.
12 E a ele darei mandamento que faça uma obra pelo fruto de teus lombos, seus irmãos, que será de grande valor para eles, sim, para levá-los ao conhecimento dos convênios que fiz com teus pais.
13 E dar-lhe-ei um mandamento de que não faça outra obra senão a que eu lhe ordenar.
14 E eu o engrandecerei aos meus olhos, porque ele fará a minha obra.
15 E será grande como Moisés, a quem disse que vos suscitaria, para libertar o meu povo, ó casa de Israel.
16 E levantarei a Moisés, para livrar o teu povo da terra do Egito.
17 Mas do fruto dos teus lombos suscitarei um vidente; e a ele darei poder para apresentar minha palavra à semente de teus lombos;
18 E não apenas para apresentar minha palavra, diz o Senhor, mas para convencê-los de minha palavra, que já terá sido divulgada entre eles.
19 Portanto, o fruto dos teus lombos escreverá; e o fruto dos lombos de Judá escreverá;
20 E o que for escrito pelo fruto dos teus lombos, e também o que for escrito pelo fruto dos lombos de Judá, juntamente crescerão,
21 Para confundir as falsas doutrinas, e estabelecer contendas, e estabelecer a paz entre o fruto dos teus lombos,
22 E levando-os ao conhecimento de seus pais nos últimos dias;
23 E também ao conhecimento dos meus convênios, diz o Senhor.
24 E da fraqueza ele será fortalecido, no dia em que minha obra começar entre todo o meu povo, para restaurar-te, ó casa de Israel, diz o Senhor.
25 E assim profetizou José, dizendo: Eis que aquele vidente o Senhor abençoará;
26 E os que procuram destruí-lo serão confundidos:
27 Porque esta promessa que obtive do Senhor, do fruto dos teus lombos, se cumprirá.
28 Eis que estou certo do cumprimento desta promessa.
29 E o seu nome será chamado depois de mim; e será segundo o nome de seu pai.
30 E ele será semelhante a mim; porque o que o Senhor produzir por sua mão, pelo poder do Senhor trará meu povo à salvação;
31 Sim, assim profetizou José, estou certo disso, assim como estou certo da promessa de Moisés: porque o Senhor me disse: Guardarei a tua descendência para sempre.
32 E disse o Senhor: Levantarei a Moisés; e eu lhe darei poder em uma vara;
33 E eu o julgarei por escrito.
34 Contudo, não soltarei a sua língua, para que fale muito; porque não o tornarei poderoso no falar.
35 Mas escrever-lhe-ei a minha lei pelo dedo da minha mão; e farei um porta-voz para ele.
36 E o Senhor me disse também: Eu suscitarei o fruto dos teus lombos; e farei dele um porta-voz.
37 E eu, eis que lhe darei, para que escreva a escrita do fruto de teus lombos, no fruto de teus lombos; e o porta-voz dos teus lombos o declarará.
38 E as palavras que ele escrever serão as palavras que são convenientes em minha sabedoria para o fruto de teus lombos.
39 E será como se o fruto dos teus lombos lhes clamasse do pó; pois conheço a fé deles.
40 E clamarão do pó; sim, arrependimento a seus irmãos, mesmo depois de muitas gerações terem passado por eles.
41 E acontecerá que seu clamor irá, sim, de acordo com a simplicidade de suas palavras.
42 Por causa de sua fé, suas palavras sairão de minha boca a seus irmãos, que são o fruto de teus lombos;
43 E a fraqueza de suas palavras fortalecerei em sua fé, para que me lembrem de meu convênio que fiz com teus pais.
44 E agora, eis que meu filho José, desta maneira fez meu pai de antigamente profetizar.
45 Portanto, por causa desta aliança és abençoado; porque a tua descendência não será destruída, porque darão ouvidos às palavras do livro.
46 E se levantará um poderoso entre eles, que fará muito bem, tanto em palavras como em ações, sendo um instrumento nas mãos de Deus, com grande fé.
47 Para operar grandes maravilhas e fazer o que é grande aos olhos de Deus, para realizar muita restauração na casa de Israel e na descendência de teus irmãos.
48 E agora, bendito és tu, José.
49 Eis que tu és pequeno; portanto, ouça as palavras de teu irmão Néfi e será feito a ti, sim, de acordo com as palavras que falei.
50 Lembra-te das palavras de teu pai moribundo. Um homem.

——————————————————————————–

2 Néfi, Capítulo 3
1 E agora eu, Néfi, falo a respeito das profecias de que meu pai falou a respeito de José, que foi levado ao Egito:
2 Pois eis que ele realmente profetizou a respeito de toda a sua semente.
3 E as profecias que ele escreveu, não são muitas maiores.
4 E ele profetizou a nosso respeito, e nossas gerações futuras;
5 E estão escritos nas placas de latão.
6 Portanto, depois que meu pai acabou de falar sobre as profecias de José, chamou os filhos de Lamã, seus filhos e suas filhas, e disse-lhes:
7 Eis meus filhos e minhas filhas, que são os filhos e as filhas de meu primogênito, gostaria que der ouvidos às minhas palavras:
8 Pois o Senhor Deus disse: Se guardardes os meus mandamentos, prosperareis na terra;
9 E se não guardardes os meus mandamentos, sereis afastados da minha presença.
10 Mas eis, meus filhos e minhas filhas, não posso descer à minha sepultura, a não ser que vos deixe uma bênção:
11 Pois eis que sei que, se fordes educados no caminho que deveis andar, dele não vos desviareis.
12 Portanto, se sois amaldiçoados, eis que deixo minha bênção sobre vós, para que a maldição seja tirada de vós e seja respondida sobre a cabeça de vossos pais.
13 Portanto, por causa de minha bênção, o Senhor Deus não permitirá que pereçais; portanto, ele será misericordioso para com você e sua descendência para sempre.
14 E aconteceu que depois que meu pai acabou de falar com os filhos e filhas de Lamã, ele fez com que os filhos e filhas de Lemuel fossem trazidos à sua presença.
15 E ele lhes falou, dizendo: Eis meus filhos e minhas filhas, que são os filhos e as filhas de meu segundo filho;
16 Eis que vos deixo a mesma bênção que deixei aos filhos e filhas de Lamã; portanto, tu não serás totalmente destruído; mas no final a tua semente será abençoada.
17 E aconteceu que quando meu pai acabou de falar com eles, eis que ele falou aos filhos de Ismael, sim, e a toda a sua casa.
18 E, acabando de falar com eles, falou a Sam, dizendo:
19 Bem-aventurado és tu e tua semente, porque herdarás a terra, como teu irmão Néfi.
20 E a tua descendência será contada com a sua descendência;
21 E serás semelhante ao teu irmão, e a tua descendência semelhante à sua descendência; e serás abençoado em todos os teus dias.
22 E aconteceu que depois que meu pai Leí falou a toda a sua casa, de acordo com os sentimentos de seu coração e o Espírito do Senhor que estava nele, ele envelheceu.
23 E aconteceu que ele morreu e foi sepultado.
24 E aconteceu que não muitos dias depois de sua morte, Lamã e Lemuel e os filhos de Ismael ficaram irados comigo por causa das admoestações do Senhor:
25 Pois eu, Néfi, fui constrangido a falar com eles, de acordo com sua palavra.
26 Pois eu havia falado muitas coisas a eles, e também a meu pai, antes de sua morte;
27 Muitos dos quais ditos estão escritos em minhas outras placas: pois uma parte mais histórica está escrita em minhas outras placas.
28 E sobre estes, escrevo as coisas de minha alma e muitas das escrituras que estão gravadas nas placas de latão:
29 Pois minha alma se deleita nas escrituras e meu coração medita nelas e as escreve para o aprendizado e proveito de meus filhos.
30 Eis que minha alma se deleita nas coisas do Senhor; e meu coração medita continuamente nas coisas que tenho visto e ouvido.
31 Não obstante, a grande bondade do Senhor, ao mostrar-me suas grandes e maravilhosas obras, meu coração exclama: Desventurado homem que sou; sim, meu coração se entristece por causa de minha carne.
32 A minha alma se entristece por causa das minhas iniqüidades.
33 Estou cercado por causa das tentações e dos pecados que tão facilmente me assediam.
34 E quando desejo alegrar-me, meu coração geme por causa de meus pecados; não obstante, sei em quem confiei.
35 Meu Deus tem sido meu amparo; ele me guiou através de minhas aflições no deserto; e ele me guardou sobre as águas do grande abismo.
36 Ele me encheu com seu amor, até o consumo de minha carne.
37 Ele confundiu meus inimigos, fazendo-os estremecer diante de mim.
38 Eis que ele ouviu o meu clamor de dia, e de noite me deu conhecimento por meio de visões.
39 E de dia eu me ousei em fervorosa oração diante dele; sim, a minha voz enviei ao alto; e anjos desceram e me serviram.
40 E sobre as asas de seu Espírito meu corpo foi levado para montanhas extremamente altas.
41 E meus olhos viram grandes coisas; sim, grande demais para o homem; portanto, foi-me dito que não deveria escrevê-los.
42 Oh, então, se eu vi coisas tão grandes; Se o Senhor, em sua condescendência para com os filhos dos homens, me visitou com tanta misericórdia, por que meu coração choraria, e minha alma permaneceria no vale da tristeza, e minha carne definharia, e minhas forças se enfraqueceriam, por causa da minha aflições?
43 E por que devo ceder ao pecado, por causa da minha carne?
44 Sim, por que devo ceder às tentações, para que o maligno tenha lugar em meu coração, para destruir minha paz e afligir minha alma?
45 Por que estou com raiva por causa do meu inimigo?
46 Desperta, minha alma! Não caia mais no pecado.
47 Alegra-te, ó meu coração, e não dês mais lugar ao inimigo da minha alma.
48 Não se irrite novamente, por causa dos meus inimigos.
49 Não afrouxe as minhas forças por causa das minhas aflições.
50 Alegra-te, ó meu coração, e clama ao Senhor, e diz: Senhor, eu te louvarei para sempre; sim, minha alma se alegrará em ti, meu Deus, e rocha da minha salvação.
51 Ó Senhor, redimirás a minha alma?
52 Tu me livrarás das mãos dos meus inimigos?
53 Tu me farás para que eu estremeça com a aparência do pecado?
54 Que as portas do inferno sejam fechadas continuamente diante de mim, porque meu coração está quebrantado e meu espírito está contrito?
55 Ó Senhor, não fecharás as portas da tua justiça diante de mim, para que eu ande pela vereda do vale baixo, e seja rigoroso no caminho plano?
56 Ó Senhor, me envolverás com o manto da tua justiça?
57 Ó Senhor, você fará um caminho para minha fuga diante de meus inimigos?
58 Queres endireitar o meu caminho diante de mim?
59 Não porás uma pedra de tropeço no meu caminho?
60 Mas para limpares o meu caminho diante de mim, e não tapares o meu caminho, mas os caminhos do meu inimigo.
61 Ó Senhor, em ti confio e em ti confiarei para sempre.
62 Não confiarei no braço de carne; porque eu sei que maldito é aquele que confia no braço da carne.
63 Sim, maldito aquele que confia no homem, ou faz da carne o seu braço.
64 Sim, eu sei que Deus dará liberalmente àquele que pedir.
65 Sim, meu Deus me dará, se eu não pedir mal; por isso levantarei a minha voz a ti; sim, clamarei a ti, meu Deus, rocha da minha justiça.
66 Eis que minha voz subirá para sempre a ti, minha rocha e meu eterno Deus. Um homem.

 

2 Néfi, Capítulo 4
1 Eis que aconteceu que eu, Néfi, clamei muito ao Senhor meu Deus, por causa da ira de meus irmãos.
2 Mas eis que a ira deles aumentou contra mim; tanto que eles tentaram tirar minha vida.
3 Sim, murmuraram contra mim, dizendo: Nosso irmão mais novo pensa em nos governar; e tivemos muitas provações por causa dele; portanto, agora vamos matá-lo, para que não sejamos mais afligidos por causa de suas palavras.
4 Pois eis que não queremos que ele seja nosso governante; pois cabe a nós, que somos os irmãos mais velhos, governar este povo.
5 Ora, não escrevo nestas placas todas as palavras que murmuraram contra mim.
6 Mas basta-me dizer que eles procuraram tirar-me a vida.
7 E aconteceu que o Senhor me avisou para que eu, Néfi, me afastasse deles e fugisse para o deserto e todos os que quisessem ir comigo.
8 Portanto, aconteceu que eu, Néfi, levei minha família e também Zorão e sua família, e Sam, meu irmão mais velho, e sua família, e Jacó e José, meus irmãos mais novos, e também minhas irmãs, e todos aqueles que iriam comigo.
9 E todos aqueles que iriam comigo, eram aqueles que acreditavam nas advertências e revelações de Deus; portanto, eles deram ouvidos às minhas palavras.
10 E tomamos nossas tendas e tudo o que nos era possível, e viajamos no deserto pelo espaço de muitos dias.
11 E depois de muitos dias de viagem, armamos nossas tendas.
12 E meu povo gostaria que chamássemos o lugar de Néfi; portanto, nós o chamamos de Néfi.
13 E todos os que estavam comigo decidiram chamar-se povo de Néfi.
14 E procuramos guardar os juízos, e os estatutos, e os mandamentos do Senhor, em todas as coisas, segundo a lei de Moisés.
15 E o Senhor estava conosco; e prosperamos muito; porque semeamos, e tornamos a colher em abundância.
16 E começamos a criar rebanhos, manadas e animais de toda espécie.
17 E eu, Néfi, também trouxe os registros gravados nas placas de latão; e também a bola, ou bússola, que foi preparada para meu pai, pela mão do Senhor, conforme o que está escrito.
18 E aconteceu que começamos a prosperar muito e a nos multiplicar na terra.
19 E eu, Néfi, tomei a espada de Labão e, à maneira dela, fiz muitas espadas, para que o povo que agora se chamava lamanitas não viesse sobre nós e nos destruísse:
20 Pois eu conhecia o ódio deles contra mim e meus filhos, e aqueles que eram chamados de meu povo.
21 E ensinei meu povo a construir edifícios e a trabalhar em todo tipo de madeira, e de ferro, e de cobre, e de latão, e de aço, e de ouro, e de prata, e de minérios preciosos, que estavam em grande abundância.
22 E eu, Néfi, construí um templo; e eu o construí à maneira do templo de Salomão, exceto que não foi construído com tantas coisas preciosas:
23 Porque não se achavam na terra;
24 Portanto, não poderia ser construído como o templo de Salomão.
25 Mas o modo de construção foi semelhante ao do templo de Salomão; e sua obra era excelente.
26 E aconteceu que eu, Néfi, fiz com que meu povo fosse diligente e trabalhasse com as mãos.
27 E aconteceu que eles queriam que eu fosse seu rei.
28 Mas eu, Néfi, desejava que eles não tivessem rei; não obstante, fiz por eles de acordo com o que estava em meu poder.
29 E eis que se cumpriram as palavras do Senhor a meus irmãos, as quais ele falou a respeito deles, para que eu fosse seu governante e seu mestre;
30 Portanto, eu tinha sido seu governante e seu mestre, segundo o mandamento do Senhor, até o momento em que procuraram tirar-me a vida.
31 Portanto, cumpriu-se a palavra do Senhor, que me falou, dizendo: Se não derem ouvidos às tuas palavras, serão extirpados da presença do Senhor.
32 E eis que foram afastados de sua presença.
33 E ele fez cair sobre eles a maldição, sim, uma maldição dolorosa, por causa de sua iniqüidade.
34 Pois eis que haviam endurecido o coração contra ele, de modo que se tornaram como uma pedra;
35 Portanto, como eram brancos e extremamente formosos e deliciosos, para não serem atraentes para meu povo, o Senhor Deus fez com que uma pele negra caísse sobre eles.
36 E assim diz o Senhor Deus: Farei com que sejam repugnantes ao teu povo, a menos que se arrependam de suas iniqüidades.
37 E maldita será a semente daquele que se misturar com a sua semente; porque serão amaldiçoados com a mesma maldição.
38 E o Senhor o falou, e foi feito.
39 E por causa de sua maldição que estava sobre eles, eles se tornaram um povo ocioso, cheio de maldade e sutileza, e buscaram no deserto por animais de rapina.
40 E o Senhor Deus me disse: Eles serão um flagelo para a tua descendência, para despertá-los em memória de mim;
41 E se eles não se lembrarem de mim e não derem ouvidos às minhas palavras, eles os açoitarão até a destruição.
42 E aconteceu que eu, Néfi, consagrei Jacó e José para que fossem sacerdotes e mestres na terra de meu povo.
43 E aconteceu que vivemos de acordo com a felicidade.
44 E trinta anos se passaram desde que saímos de Jerusalém.
45 E eu, Néfi, mantive em minhas placas os registros que fiz de meu povo até então.
46 E aconteceu que o Senhor Deus me disse: Faz outras placas; e gravarás neles muitas coisas que são boas aos meus olhos, para proveito do teu povo.
47 Portanto, eu, Néfi, para ser obediente aos mandamentos do Senhor, fui e fiz estas placas nas quais gravei essas coisas.
48 E gravei o que agrada a Deus.
49 E se meu povo estiver satisfeito com as coisas de Deus, ficará satisfeito com minhas gravuras que estão nestas placas.
50 E se meu povo deseja conhecer a parte mais específica da história do meu povo, eles devem examinar minhas outras placas.
51 E basta-me dizer que quarenta anos se passaram, e já tivemos guerras e contendas com nossos irmãos.

 

2 Néfi, Capítulo 5
1 A palavra de Jacó, irmão de Néfi, que ele falou ao povo de Néfi.
2 Eis que meus amados irmãos, eu, Jacó, tendo sido chamado por Deus e ordenado segundo a maneira de sua santa ordem,
3 E tendo sido consagrado por meu irmão, Néfi, a quem olhais como rei ou protetor e de quem dependeis para segurança,
4 Eis que sabeis que vos falei muitíssimas coisas;
5 Não obstante, eu vos falo novamente; pois desejo o bem-estar de suas almas.
6 Sim, minha ansiedade é grande para você; e vós mesmos sabeis que sempre foi.
7 Pois eu vos exortei com toda a diligência; e eu te ensinei as palavras de meu pai;
8 E eu vos falei a respeito de todas as coisas que estão escritas desde a criação do mundo.
9 E agora, eis que vos quero falar a respeito de coisas que são e que hão de vir;
10 Portanto, lerei para vocês as palavras de Isaías.
11 E são as palavras que meu irmão desejou que eu vos falasse.
12 E eu vos falo por amor de vós, para que aprendais e glorifiqueis o nome de vosso Deus.
13 E agora as palavras que lerei são as que Isaías falou a respeito de toda a casa de Israel;
14 Portanto, eles podem ser comparados a ti; porque sois da casa de Israel.
15 E há muitas coisas que foram ditas por Isaías, que podem ser semelhantes a vós, porque sois da casa de Israel.
16 E agora, estas são as palavras:
17 Assim diz o Senhor Deus; Eis que levantarei a minha mão para os gentios e porei o meu estandarte para o povo;
18 E eles trarão teus filhos em seus braços, e tuas filhas serão carregadas em seus ombros.
19 E reis serão teus aleitamentos, e suas rainhas, tuas amas;
20 A ti se prostrarão com o rosto em terra, e lamberão o pó dos teus pés;
21 E sabereis que eu sou o Senhor; porque não serão envergonhados os que esperam por mim.
22 E agora eu, Jacó, falaria algo a respeito destas palavras: Pois eis que o Senhor me mostrou que aqueles que estavam em Jerusalém, de onde viemos, foram mortos e levados cativos;
23 No entanto, o Senhor me mostrou que eles devem voltar novamente.
24 E ele também me mostrou que o Senhor Deus, o Santo de Israel, se manifestaria a eles na carne;
25 E depois que ele se manifestasse, deveriam açoitá-lo e crucificá-lo, de acordo com as palavras do anjo que me falou.
26 E depois de endurecerem o coração e endurecerem a cerviz contra o Santo de Israel, eis que os juízos do Santo de Israel cairão sobre eles.
27 E chegará o dia em que serão feridos e afligidos.
28 Portanto, depois de serem levados de um lado para o outro, porque assim diz o anjo, muitos serão afligidos na carne e não morrerão; por causa das orações dos fiéis, serão dispersos, feridos e odiados ;
29 Não obstante, o Senhor será misericordioso para com eles, para que, quando tiverem conhecimento de seu Redentor, sejam reunidos novamente nas terras de sua herança.
30 E bem-aventurados os gentios, aqueles de quem o profeta escreveu:
31 Pois eis que se eles se arrependerem e não lutarem contra Sião, e não se unirem àquela grande e abominável igreja, eles serão salvos:
32 Porque o Senhor Deus cumprirá as alianças que fez com seus filhos; e por isso o profeta escreveu estas coisas.
33 Portanto, os que lutarem contra Sião e o povo do convênio do Senhor lamberão o pó de seus pés;
34 E o povo do Senhor não será envergonhado.
35 Pois o povo do Senhor são os que esperam por ele; porque ainda esperam a vinda do Messias.
36 E eis que, segundo as palavras do profeta, o Messias se levantará pela segunda vez, para recuperá-los;
37 Portanto, ele se manifestará a eles em poder e grande glória, para destruição de seus inimigos, quando chegar o dia em que acreditarão nele;
38 E a ninguém destruirá aquele que nele crê.
39 E os que não crerem nele serão destruídos, tanto pelo fogo, como pela tempestade, e pelos terremotos, e pelo derramamento de sangue, e pela peste, e pela fome.
40 E saberão que o Senhor é Deus, o Santo de Israel:
41 Pois a presa será tirada do poderoso, ou o cativo legítimo será entregue?
42 Mas assim diz o Senhor; Até os cativos dos poderosos serão levados, e a presa dos terríveis será libertada; porque o Deus poderoso livrará o seu povo da aliança.
43 Pois assim diz o Senhor: Eu contenderei com os que contenderem contigo, e alimentarei os que te oprimem com a sua própria carne;
44 E eles se embriagarão com seu próprio sangue, como com vinho doce;
45 E toda a carne saberá que eu, o Senhor, sou teu Salvador e teu Redentor, o Poderoso de Jacó.
46 Sim, porque assim diz o Senhor: Afastei-te de ti, ou a ti rejeitei para sempre?
47 Pois assim diz o Senhor: Onde está a carta de divórcio de sua mãe?
48 A quem te entreguei, ou a qual dos meus credores te vendi?
49 Sim, a quem te vendi?
50 Eis que por causa de vossas iniqüidades vos vendestes, e por vossas transgressões foi repudiada vossa mãe;
51 Portanto, quando eu cheguei, não havia homem algum; quando liguei, sim, não havia ninguém para responder.
52 Ó, Casa de Israel, minha mão está encurtada em tudo o que não pode redimir, ou não tenho poder para livrar?
53 Eis que, com a minha repreensão, sequei o mar, transformei os seus rios em deserto e os seus peixes fedendo, porque as águas se secaram; e morrem de sede.
54 Vesti os céus de negrume, e fiz de pano de saco as suas coberturas.
55 O Senhor Deus me deu a língua dos eruditos, para que eu saiba dizer uma palavra a seu tempo, ó casa de Israel.
56 Quando estais cansados, ele acorda manhã após manhã.
57 Ele desperta meu ouvido para ouvir como o erudito.
58 O Senhor Deus me deu ouvidos, e eu não fui rebelde, nem voltei atrás.
59 Dei as costas ao ferido, e as minhas faces aos que arrancaram os cabelos.
60 Não escondi o meu rosto da vergonha e do cuspe, porque o Senhor Deus me ajudará; por isso não serei confundido.
61 Por isso pus o meu rosto como pederneira, e sei que não serei envergonhado; e o Senhor está perto, e ele me justifica.
62 Quem contenderá comigo?
63 Vamos ficar juntos.
64 Quem é meu adversário?
65 Aproxime-se de mim, e eu o ferirei com a força da minha boca; porque o Senhor Deus me ajudará.
66 E todos os que me condenarem, eis que todos envelhecerão como um vestido, e a traça os comerá.
67 Quem há entre vós que teme ao Senhor; que obedece à voz do seu servo; que anda nas trevas e não tem luz?
68 Eis que todos vós que acendeis o fogo, que vos cercais de faíscas, andai na luz do vosso fogo e nas faíscas que acendestes.
69 Isto tereis da minha mão: em tristeza vos deitareis.
70 Ouvi-me, vós que seguis a justiça: Olhai para a rocha de onde fostes lavrados e para a cova da cova de onde fostes cavados.
71 Olha para Abraão, teu pai, e para Sara, que te deu à luz; porque eu só o chamei e o abençoei.
72 Pois o Senhor consolará a Sião; ele consolará todos os seus lugares assolados;
73 E ele fará o seu deserto como o Éden, e o seu deserto como o jardim do Senhor.
74 Alegria e alegria se acharão nela, ação de graças e voz de melodia.
75 Ouvi-me, povo meu; e dá-me ouvidos, ó nação minha:
76 Porque de mim sairá uma lei, e farei o meu juízo repousar para luz do povo.
77 A minha justiça está próxima; minha salvação saiu, e meu braço julgará o povo.
78 As ilhas me esperarão, e em meu braço confiarão.
79 Erga os olhos para o céu e veja a terra embaixo:
80 Porque os céus desaparecerão como fumaça, e a terra envelhecerá como um vestido; e os que nela habitam morrerão da mesma maneira.
81 Mas a minha salvação será para sempre; e minha justiça não será abolida.
82 Ouvi-me, vós que conheceis a justiça, povo em cujo coração escrevi a minha lei;
83 Não temais o opróbrio dos homens; nem tenhais medo de suas injúrias;
84 Porque a traça os comerá como uma roupa, e o verme os comerá como a lã.
85 Mas a minha justiça durará para sempre; e minha salvação de geração em geração.
86 Acorde, acorde! Reforça-te, ó braço do Senhor: desperta como nos tempos antigos.
87 Não és tu que feriu Raabe e feriu o dragão?
88 Não és tu que secaste o mar, as águas do grande abismo;
89 Que fez das profundezas do mar um caminho para os remidos passarem?
90 Portanto, os remidos do Senhor retornarão e virão com cânticos a Sião; e alegria e santidade eternas estarão sobre suas cabeças;
91 E alcançarão alegria e alegria; a tristeza e o pranto fugirão.
92 eu sou ele; sim, eu sou aquele que vos consola:
93 Eis quem és tu, para que tenhas medo do homem, que morrerá, e do filho do homem, que será feito semelhante à erva;
94 E te esqueces do Senhor teu criador, que estendeu os céus e lançou os fundamentos da terra;
95 E temes continuamente todos os dias, por causa do furor do opressor, como se estivesse prestes a destruir?
96 E onde está a fúria do opressor?
97 Apressa-se o exílio em cativeiro, para que seja solto, e para que não morra na cova, nem para que lhe falte o pão.
98 Mas eu sou o Senhor teu Deus, cujas ondas bramam; o Senhor dos exércitos é o meu nome.
99 E pus minhas palavras em tua boca e te cobri com a sombra de minha mão, para que eu possa plantar os céus e lançar os fundamentos da terra e dizer a Sião: Eis que tu és meu povo.
100 Desperta, desperta, levanta-te, ó Jerusalém, que bebeste da mão do Senhor o cálice do seu furor;
101 Bebeste a borra do cálice do tremor espremido;
102 E ninguém para guiá-la entre todos os filhos que ela deu à luz;
103 Nem quem a toma pela mão, de todos os filhos que ela criou.
104 Estes dois filhos vieram a ti; quem se compadecerá de ti: a tua desolação e destruição, e a fome e a espada?
105 E por quem te consolarei?
106 Teus filhos desmaiaram, salvo estes dois; jazem nas cabeceiras de todas as ruas, como um touro selvagem na rede; estão cheios do furor do Senhor, da repreensão do teu Deus.
107 Portanto, ouve agora isto, aflito e embriagado, e não com vinho:
108 Assim diz teu Senhor: O Senhor e teu Deus pleiteia a causa de seu povo:
109 Eis que tirei da tua mão o cálice do tremor, os resíduos do cálice do meu furor; não beberás mais.
110 Mas eu a porei nas mãos dos que te afligem; que disseram à tua alma: Inclina-te para que passemos:
111 E puseste o teu corpo como a terra, e como a rua para os que passaram.
112 Desperta, desperta, veste-te da tua força, ó Sião; Veste as tuas belas vestes, ó Jerusalém, a cidade santa:
113 Pois desde agora não entrará mais em ti, nem incircunciso nem imundo.
114 Sacode-te do pó; levanta-te, senta-te, ó Jerusalém; solta-te das ataduras do teu pescoço, ó cativa filha de Sião.

 

2 Néfi, Capítulo 6
1 E agora, meus amados irmãos, li estas coisas para que saibais a respeito dos convênios do Senhor; que ele fez convênio com a casa de Israel;
2 Que ele falou aos judeus pela boca de seus santos profetas, desde o princípio, de geração em geração, até que chegue o tempo em que eles serão restaurados à verdadeira igreja e redil de Deus;
3 Quando eles serão reunidos nas terras de sua herança, e serão estabelecidos em todas as suas terras de promissão.
4 Eis, meus amados irmãos, estas coisas vos digo para que vos regozijeis e levanteis a cabeça para sempre, por causa das bênçãos que o Senhor Deus concederá a vossos filhos.
5 Pois eu sei que vocês procuraram muito, muitos de vocês, para saber das coisas vindouras;
6 Portanto, sei que vocês sabem que nossa carne deve definhar e morrer;
7 Não obstante, em nossos corpos veremos a Deus.
8 Sim, eu sei que vós sabeis que no corpo ele se mostrará aos que estão em Jerusalém, de onde viemos;
9 Porque convém que seja entre eles;
10 Pois cabe ao grande Criador que ele se permita tornar-se sujeito ao homem na carne e morrer por todos os homens, para que todos os homens se tornem sujeitos a ele.
11 Pois assim como a morte passou a todos os homens, para cumprir o plano misericordioso do grande Criador, deve haver um poder de ressurreição,
12 E a ressurreição deve necessariamente vir ao homem por causa da queda;
13 E a queda veio por causa da transgressão;
14 E porque o homem caiu, eles foram cortados da presença do Senhor;
15 Portanto, deve ser uma expiação infinita;
16 A não ser que fosse uma expiação infinita, essa corrupção não poderia colocar em incorrupção.
17 Portanto, o primeiro julgamento que veio sobre o homem deve ter permanecido por uma duração infinita.
18 E se assim for, esta carne deve ter se deitado para apodrecer e desmoronar para sua mãe terra, para não mais se levantar.
19 Ó sabedoria de Deus! sua misericórdia e graça!
20 Pois eis que, se a carne não mais se levantar, nossos espíritos devem se sujeitar àquele anjo que caiu diante da presença do Deus eterno e se tornou o diabo, para não mais se levantar.
21 E nossos espíritos devem ter se tornado semelhantes a ele, e nos tornamos demônios, anjos de um diabo, para sermos excluídos da presença de nosso Deus e permanecermos com o pai da mentira, na miséria, como ele mesmo;
22 Sim, àquele ser que enganou nossos primeiros pais;
23 que se transforma quase em anjo de luz, e incita os filhos dos homens a assassínios secretos e a toda sorte de obras secretas das trevas.
24 Oh, quão grande é a bondade de nosso Deus, que prepara um caminho para escaparmos das garras deste terrível monstro;
25 Sim, aquele monstro, morte e inferno, que eu chamo de morte do corpo, e também a morte do espírito.
26 E por causa do caminho de libertação de nosso Deus, o Santo de Israel, esta morte, de que falei, que é a temporal, entregará os seus mortos, cuja morte é a sepultura.
27 E esta morte de que falei, que é a morte espiritual, entregará os seus mortos; qual morte espiritual é o inferno;
28 Portanto, a morte e o inferno devem entregar seus mortos, e o inferno deve entregar seus espíritos cativos,
29 E a sepultura deve entregar seus corpos cativos, e os corpos e os espíritos dos homens serão restaurados, um ao outro;
30 E é pelo poder da ressurreição do Santo de Israel.
31 Ó quão grande é o plano de nosso Deus! Por outro lado, o paraíso de Deus deve entregar os espíritos dos justos, e a sepultura entrega os corpos dos justos;
32 E o espírito e o corpo são restaurados a si mesmos novamente e todos os homens se tornam incorruptíveis e imortais e são almas viventes, tendo um conhecimento perfeito como nós, na carne;
33 A não ser que nosso conhecimento seja perfeito;
34 Portanto, teremos um perfeito conhecimento de toda a nossa culpa, e nossa impureza, e nossa nudez;
35 E os justos terão um perfeito conhecimento de seu desfrute e de sua retidão, estando vestidos de pureza, sim, com o manto da retidão.
36 E acontecerá que, quando todos os homens tiverem passado desta primeira morte para a vida, tornando-se imortais, terão de comparecer perante o tribunal do Santo de Israel;
37 E então vem o julgamento; e então eles devem ser julgados de acordo com o santo julgamento de Deus.
38 E certamente, como vive o Senhor, porque o Senhor Deus o disse, e é sua palavra eterna, que não pode passar, que os justos ainda serão justos e os imundos ainda serão imundos;
39 Portanto, os imundos são o diabo e seus anjos;
40 E irão para o fogo eterno, preparado para eles; e seu tormento é como um lago de fogo e enxofre, cujas chamas ascendem para todo o sempre; e não tem fim.
41 Ó grandeza e justiça do nosso Deus! Pois ele executa todas as suas palavras, e elas saem de sua boca, e sua lei deve ser cumprida.
42 Mas eis aqui os justos, os santos do Santo de Israel, os que creram no Santo de Israel; aqueles que suportaram as cruzes do mundo e desprezaram a vergonha disso; eles herdarão o reino de Deus, que lhes foi preparado desde a fundação do mundo; e sua alegria será completa para sempre.
43 Ó grandeza da misericórdia de nosso Deus, o Santo de Israel! Pois ele livra seus santos daquele terrível monstro, o diabo, e da morte, e do inferno, e daquele lago de fogo e enxofre, que é tormento sem fim.
44 Oh quão grande é a santidade do nosso Deus! Pois ele conhece todas as coisas, e não há nada além dele saber.
45 E ele vem ao mundo para salvar todos os homens, se derem ouvidos à sua voz;
46 Pois eis que ele sofre as dores de todos os homens: sim, as dores de toda criatura vivente, tanto homens, mulheres e crianças, que pertencem à família de Adão.
47 E ele sofre isso para que a ressurreição passe a todos os homens, para que todos possam estar diante dele no grande dia do julgamento.
48 E ordena a todos os homens que se arrependam e sejam batizados em seu nome, tendo fé perfeita no Santo de Israel, ou não poderão ser salvos no reino de Deus.
49 E se não se arrependerem e não crerem em seu nome e não forem batizados em seu nome e perseverarem até o fim, serão condenados;
50 Porque o Senhor Deus, o Santo de Israel, o disse;
51 Por isso deu uma lei; e onde não há lei não há punição;
52 E onde não há castigo, não há condenação;
53 E onde não há condenação, as misericórdias do Santo de Israel têm direito sobre eles, por causa da expiação:
54 Pois eles são libertados pelo poder dele: porque a expiação satisfaz as exigências de sua justiça sobre todos aqueles que não têm a lei dada a eles, para que sejam libertados daquele terrível monstro, morte e inferno, e o diabo, e o lago de fogo e enxofre, que é tormento sem fim;
55 E eles são restituídos àquele Deus que lhes deu fôlego, que é o Santo de Israel.
56 Mas ai daquele que tem a lei dada; sim, que tem todos os mandamentos de Deus, como nós, e que os transgride e que desperdiça os dias de sua provação; pois terrível é o seu estado!
57 Ó esse plano astuto do maligno!
58 Ó vaidade, e fraqueza, e loucura dos homens!
59 Quando são instruídos, pensam que são sábios e não dão ouvidos ao conselho de Deus, pois o põem de lado, supondo que sabem por si mesmos;
60 Portanto, a sua sabedoria é loucura, e de nada lhes aproveita. E eles perecerão.
61 Mas ser instruído é bom, se der ouvidos aos conselhos de Deus.
62 Mas ai dos ricos, que são ricos quanto às coisas do mundo.
63 Porque, porque são ricos, desprezam os pobres, e perseguem os mansos, e o seu coração está nos seus tesouros; portanto, o seu tesouro é o seu Deus.
64 E eis que o seu tesouro também perecerá com eles.
65 E ai dos surdos, que não ouvem, porque perecerão.
66 Ai dos cegos, que não verão, porque eles também perecerão.
67 Ai dos incircuncisos de coração, porque o conhecimento das suas iniqüidades os ferirá no último dia.
68 Ai do mentiroso, porque será lançado no inferno.
69 Ai do homicida, que deliberadamente mata, porque morrerá.
70 Ai dos que se prostituem, porque serão lançados no inferno.
71 Sim, ai daqueles que adoram ídolos, porque o diabo de todos os demônios se deleita neles.
72 E, em suma, ai de todos os que morrem em seus pecados, porque eles se voltarão para Deus, e contemplarão sua face, e permanecerão em seus pecados.
73 Ó, meus amados irmãos, lembrem-se do horror em transgredir contra aquele Deus Santo, e também o horror de ceder às tentações daquele astuto.
74 Lembre-se, ter uma mente carnal é morte, e ter uma mente espiritual é vida eterna.
75 Ó, meus amados irmãos, dai ouvidos às minhas palavras.
76 Lembre-se da grandeza do Santo de Israel.
77 Não digas que falei coisas duras contra ti; porque se o fizerdes, injuriareis contra a verdade; porque falei as palavras do vosso Criador.
78 Eu sei que as palavras da verdade são duras contra toda impureza; mas os justos não os temem, porque amam a verdade e não são abalados.
79 Ó então, meus amados irmãos, vinde ao Senhor, o Santo.
80 Lembre-se de que suas veredas são justiça.
81 Eis que o caminho para o homem é estreito, mas segue em linha reta diante dele, e o guardião da porta é o Santo de Israel;
82 E não há outro caminho, a não ser pela porta, pois ele não pode ser enganado; porque o Senhor Deus é o seu nome.
83 E quem bate, a ele, ele abrirá; e os sábios, e os instruídos, e os ricos, que se ensoberbecem por causa de sua erudição, e de sua sabedoria, e de suas riquezas; sim, eles são eles, a quem ele despreza;
84 E a menos que eles joguem fora essas coisas e se considerem tolos diante de Deus, e desçam nas profundezas da humildade, ele não se abrirá para eles.
85 Mas as coisas dos sábios e prudentes lhes serão ocultadas para sempre; sim, aquela felicidade que é preparada para os santos.
86 Ó meus amados irmãos, lembrai-vos das minhas palavras: Eis que tiro as minhas vestes e as sacudo diante de vós:
87 Rogo ao Deus da minha salvação que ele me veja com seu olho perscrutador;
88 Portanto, sabereis no último dia, quando todos os homens forem julgados por suas obras, que o Deus de Israel testemunhou que sacudi de minha alma vossas iniqüidades e que estou com esplendor diante dele e estou livre de seu sangue.
89 Ó, meus amados irmãos, afastem-se de seus pecados; sacuda as correntes daquele que te prenderia rapidamente;
90 Venha para aquele Deus que é a rocha da sua salvação.
91 Preparai vossas almas para aquele dia glorioso, quando a justiça será administrada aos justos; mesmo o dia do julgamento, para que não recueis com medo terrível;
92 Para que não vos lembreis de vossa terrível culpa com perfeição, e não sejais constrangidos a exclamar: Santos, santos são os teus juízos, ó Senhor Deus Todo-Poderoso.
93 Mas eu conheço minha culpa; transgredi a tua lei, e minhas transgressões são minhas; e o diabo me conquistou, de modo que sou presa de sua terrível miséria.
94 Mas eis, meus irmãos, é conveniente que eu vos desperte para uma terrível realidade destas coisas?
95 Eu afligiria suas almas, se suas mentes fossem puras?
96 Eu seria claro para vocês de acordo com a clareza da verdade, se vocês fossem libertos do pecado?
97 Eis que, se fôsseis santos, eu vos falaria de santidade; mas como vocês não são santos e me consideram um professor, é necessário que eu lhes ensine as consequências do pecado.
98 Eis que minha alma abomina o pecado e meu coração se deleita na retidão; e louvarei o santo nome do meu Deus.
99 Vinde, meus irmãos, todo o que tem sede, vinde às águas; e quem não tem dinheiro, venha comprar e comer; sim, venha comprar vinho e leite sem dinheiro e sem preço.
100 Portanto, não gaste dinheiro com o que não tem valor, nem seu trabalho com o que não pode satisfazer.
101 Ouvi-me diligentemente e lembrai-vos das palavras que falei; e vinde ao Santo de Israel,
102 E banqueteai-vos com o que não perece, nem se corrompe, e a vossa alma se deleite na gordura.
103 Eis, meus amados irmãos, lembrai-vos das palavras de vosso Deus; orar a ele continuamente de dia, e dar graças ao seu santo nome de noite.
104 Alegrem-se vossos corações e vede quão grandes são os convênios do Senhor e quão grandes são suas condescendências para com os filhos dos homens;
105 E por causa de sua grandeza, e sua graça e misericórdia, ele nos prometeu que nossa semente não seria totalmente destruída, segundo a carne, mas que ele a preservaria; e nas gerações futuras, eles se tornarão um ramo justo para a casa de Israel.
106 E agora, meus irmãos, quero falar-vos mais; mas amanhã vos anunciarei o restante de minhas palavras. Um homem.

 

2 Néfi, Capítulo 7
1 E agora eu, Jacó, falo novamente a vocês, meus amados irmãos, a respeito deste ramo justo de que falei.
2 Pois eis que as promessas que obtivemos são promessas para nós segundo a carne;
3 Portanto, como me foi mostrado que muitos de nossos filhos perecerão na carne por causa da incredulidade, Deus será misericordioso para com muitos;
4 E nossos filhos serão restaurados, para que possam chegar àquilo que lhes dará o verdadeiro conhecimento de seu Redentor.
5 Portanto, como vos disse, deve ser necessário que Cristo (pois na última noite o anjo me falou que este deveria ser o seu nome) venha entre os judeus, entre aqueles que são a parte mais iníqua do mundo;
6 E o crucificarão; porque assim convém ao nosso Deus;
7 E não há nenhuma outra nação na terra que crucifique seu Deus.
8 Pois se os grandes milagres fossem operados entre outras nações, elas se arrependeriam e saberiam que ele é seu Deus;
9 Mas, por causa das artimanhas e iniquidades dos sacerdotes, em Jerusalém endurecerão a cerviz contra ele, para que seja crucificado.
10 Portanto, por causa de suas iniqüidades, destruições, fomes, pestes e derramamentos de sangue virão sobre eles;
11 E aqueles que não forem destruídos, serão dispersos entre todas as nações.
12 Mas eis que assim diz o Senhor Deus: Quando chegar o dia em que crerão em mim, que eu sou Cristo, então fiz convênio com seus pais de que serão restaurados na carne, na terra, nas terras de sua herança.
13 E acontecerá que eles serão reunidos de sua longa dispersão das ilhas do mar e das quatro partes da terra;
14 E as nações dos gentios serão grandes aos meus olhos, diz Deus, levando-os para as terras de sua herança.
15 Sim, os reis dos gentios lhes serão nutrizes e suas rainhas serão nutrizes;
16 Por que as promessas do Senhor são grandes para os gentios, pois ele as falou, e quem pode contestar?
17 Mas eis que esta terra, diz Deus, será a terra da tua herança; e os gentios serão abençoados na terra.
18 E esta terra será uma terra de liberdade para os gentios; e não haverá reis na terra que se levantem para os gentios.
19 E fortificarei esta terra contra todas as outras nações;
20 E aquele que pelejar contra Sião perecerá, diz Deus; porque aquele que levantar um rei contra mim, perecerá.
21 Porque eu, o Senhor, o Rei dos céus, serei o seu rei; e eu serei uma luz sobre eles para sempre, que ouvem as minhas palavras.
22 Portanto, para que se cumpram meus convênios, que fiz com os filhos dos homens, que lhes farei enquanto estiverem na carne, devo destruir as obras secretas das trevas e dos assassinatos , e de abominações;
23 Portanto, aquele que pelejar contra Sião, tanto judeu como gentio, escravo e livre, homem e mulher, perecerá;
24 Pois eles são os que são a prostituta de toda a terra;
25 Porque os que não são por mim são contra mim, diz o nosso Deus.
26 Pois cumprirei minhas promessas que fiz aos filhos dos homens, que lhes farei enquanto estiverem na carne.
27 Portanto, meus amados irmãos, assim diz nosso Deus: Afligirei a tua descendência com as mãos dos gentios;
28 Não obstante, abrandarei o coração dos gentios, para que lhes sejam como um pai;
29 Portanto, os gentios serão abençoados e contados entre a casa de Israel.
30 Portanto, consagrarei esta terra à tua descendência, e aos que serão contados entre a tua descendência, para sempre, pela terra da sua herança:
31 Porque é uma terra escolhida, diz-me Deus, acima de todas as outras terras;
32 Portanto, quero que todos os homens que habitam nela me adorem, diz Deus.
33 E agora, meus amados irmãos, visto que nosso misericordioso Deus nos deu tão grande conhecimento a respeito dessas coisas, lembremo-nos dele e deixemos nossos pecados e não abaixemos a cabeça, pois não fomos rejeitados;
34 Não obstante, fomos expulsos da terra de nossa herança; mas fomos conduzidos a uma terra melhor:
35 Porque o Senhor fez do mar o nosso caminho, e estamos numa ilha do mar.
36 Mas grandes são as promessas do Senhor aos que estão nas ilhas do mar;
37 Portanto, como diz ilhas, deve haver mais do que isso; e eles são habitados também por nossos irmãos.
38 Pois eis que o Senhor Deus tem desviado de tempos em tempos da casa de Israel, segundo sua vontade e vontade.
39 E agora, eis que o Senhor se lembra de todos os que foram quebrados; portanto, ele também se lembra de nós.
40 Portanto, animai vossos corações e lembrai-vos de que sois livres para agir por vós mesmos; escolher o caminho da morte eterna, ou o caminho da vida eterna.
41 Portanto, meus amados irmãos, reconciliai-vos com a vontade de Deus, e não com a vontade do diabo e da carne;
42 E lembrem-se, depois de reconciliados com Deus, que é somente pela graça de Deus e pela graça de Deus que vocês são salvos.
43 Portanto, que Deus vos ressuscite da morte, pelo poder da ressurreição, e também da morte eterna, pelo poder da expiação,
44 Para que sejais recebidos no reino eterno de Deus, para que o louveis pela graça divina. Um homem.

 

2 Néfi, Capítulo 8
1 E agora Jacó falou muito mais coisas ao meu povo naquele tempo; no entanto, apenas essas coisas fiz com que fossem escritas; pois as coisas que escrevi me bastam.
2 E agora eu, Néfi, escrevo mais palavras de Isaías; pois minha alma se deleita em suas palavras.
3 Pois aplicarei suas palavras ao meu povo; e eu os enviarei a todos os meus filhos: porque ele realmente viu meu Redentor, assim como eu o vi.
4 E meu irmão Jacó também o viu como eu o vi; portanto, enviarei suas palavras a meus filhos, para lhes provar que minhas palavras são verdadeiras.
5 Portanto, pelas palavras de três, disse Deus, confirmarei a minha palavra.
6 No entanto, Deus envia mais testemunhas; e ele prova todas as suas palavras.
7 Eis que minha alma se deleita em provar a meu povo a veracidade da vinda de Cristo:
8 Pois, para este fim foi dada a lei de Moisés:
9 E todas as coisas que foram dadas por Deus desde o princípio do mundo, ao homem, são a sua tipificação.
10 E também minha alma se deleita nos convênios que o Senhor fez com nossos pais;
11 Sim, minha alma se deleita em sua graça e em sua justiça, poder e misericórdia, no grande e eterno plano de libertação da morte.
12 E minha alma se deleita em provar a meu povo que, a menos que Cristo venha, todos os homens perecerão.
13 Porque, se não há Cristo, não há Deus; e se não há Deus, nós não somos, pois não poderia ter havido criação.
14 Mas há um Deus, e ele é Cristo; e ele vem na plenitude de seu próprio tempo.
15 E agora escrevo algumas das palavras de Isaías, para que todos do meu povo que virem estas palavras, levantem seus corações e se regozijem por todos os homens.
16 Agora, estas são as palavras; e podeis compará-los a vós e a todos os homens.
17 A palavra que Isaías, filho de Amoz, viu, a respeito de Judá e Jerusalém:
18 E acontecerá nos últimos dias, quando o monte da casa do Senhor for estabelecido no cume dos montes, e for exaltado acima do monte, e todas as nações acorrerão a ele,
19 E muitos povos irão e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó; e ele nos ensinará os seus caminhos, e nós andaremos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor.
20 E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e eles transformarão suas espadas em arados, e suas lanças em foices; nação não levantará espada contra nação, nem aprenderão mais a guerra.
21 Ó casa de Jacó, vinde e andemos na luz do Senhor; sim, venham, pois todos vocês se desviaram, cada um para os seus maus caminhos.
22 Por isso, ó Senhor, abandonaste o teu povo, a casa de Jacó, porque se abastece do oriente, e dá ouvidos a adivinhos como os filisteus, e se agradam dos filhos dos estranhos.
23 Também a sua terra está cheia de prata e ouro, e os seus tesouros não têm fim; também a sua terra está cheia de cavalos, e os seus carros não têm fim;
24 A sua terra também está cheia de ídolos; eles adoram o trabalho de suas próprias mãos, o que seus próprios dedos fizeram:
25 E o homem mesquinho não se curva, e o grande não se humilha; portanto, não o perdoe.
26 Ó ímpios, entra na rocha e esconde-te no pó, porque o temor do Senhor, e a glória da sua majestade, te ferirá.
27 E acontecerá que os olhares altivos do homem serão humilhados, e a altivez dos homens será humilhada, e somente o Senhor será exaltado naquele dia.
28 Porque o dia do Senhor dos exércitos logo vem sobre todas as nações; sim, sobre cada um; sim, sobre os orgulhosos e altivos, e sobre todo aquele que é exaltado; e ele será abatido;
29 Sim, e o dia do Senhor virá sobre todos os cedros do Líbano, porque são altos e sublimes; e sobre todos os carvalhos de Basã,
30 E sobre todos os altos montes, e sobre todos os outeiros, e sobre todas as nações que se elevam,
31 E sobre todos os povos, e sobre todas as torres altas, e sobre todas as muralhas,
32 E sobre todos os navios do mar, e sobre todos os navios de Társis, e sobre todos os quadros agradáveis.
33 E a altivez do homem será humilhada, e a altivez dos homens será rebaixada; e somente o Senhor será exaltado naquele dia.
34 E os ídolos ele abolirá totalmente.
35 E eles entrarão nas cavernas das rochas e nas cavernas da terra, porque o temor do Senhor virá sobre eles; e a glória de sua majestade os ferirá, quando ele se levantar para abalar terrivelmente a terra.
36 Naquele dia, o homem lançará às toupeiras e aos morcegos os seus ídolos de prata e os seus ídolos de ouro, que fez para si mesmo, para adoração;
37 Para entrar nas fendas das rochas, e no cume das rochas irregulares, porque o temor do Senhor virá sobre eles, e a majestade da sua glória os ferirá quando ele se levantar para abalar terrivelmente a terra.
38 Deixai-vos do homem cujo fôlego está em suas narinas; pois onde ele deve ser contabilizado?
39 Pois eis que o Senhor, o Senhor dos Exércitos, tira de Jerusalém e de Judá o bordão e o cajado, todo o bordão de pão e todo o sustento de água,
40 O valente, e o guerreiro, o juiz, e o profeta, e o prudente, e o ancião,
41 O capitão de cinqüenta, o ilustre, o conselheiro, o astuto artífice e o eloquente orador.
42 E eu lhes darei filhos para serem seus príncipes, e bebês os governarão.
43 E o povo será oprimido, cada um pelo outro, e cada um pelo seu próximo;
44 Quando um homem agarrar seu irmão da casa de seu pai, e disser: Tu tens roupa, sê nosso governante, e não deixes esta ruína cair sob tua mão;
45 Naquele dia ele jurará, dizendo: Não serei governante; porque na minha casa não há pão nem roupa; não me faças chefe do povo.
46 Pois Jerusalém está arruinada, e Judá caiu; porque as suas línguas e as suas obras foram contra o Senhor, para provocar os olhos da sua glória.
47 A aparência de seu semblante testemunha contra eles, e declara que seu pecado é como Sodoma, e eles não podem escondê-lo. Ai de suas almas, porque eles recompensaram o mal para si mesmos.
48 Dizei aos justos que lhes vai bem; porque comerão do fruto das suas obras.
49 Ai dos ímpios! porque perecerão; porque o galardão das suas mãos estará sobre eles.
50 E meu povo, as crianças são seus opressores, e as mulheres governam sobre eles. Ó meu povo, aqueles que te guiam te fazem errar e destroem o caminho das tuas veredas.
51 O Senhor se levanta para pleitear e se levanta para julgar o povo.
52 O Senhor entrará em juízo com os anciãos do seu povo e os seus príncipes; porque devorastes a vinha e o despojo dos pobres nas vossas casas.
53 O que você quer dizer? Vós despedaçais o meu povo e esmagais os rostos dos pobres, diz o Senhor Deus dos Exércitos.
54 Além disso, diz o Senhor: Porque as filhas de Sião são altivas, andam de pescoço erguido e olhos devassos, andam e andam a passos lentos, e tilintam com os pés:
55 Portanto, o Senhor ferirá com uma crosta a coroa da cabeça das filhas de Sião, e o Senhor descobrirá seus segredos.
56 Naquele dia o Senhor tirará a bravura de seus ornamentos tilintantes, e coifas, e pneus redondos como a lua,
57 As correntes e os braceletes, e os cachecóis,
58 Os gorros, e os enfeites das pernas, e as fitas para a cabeça, e as tábuas, e os brincos,
59 Os anéis e as jóias do nariz,
60 As roupas mutáveis, e os mantos, e as toucas, e os alfinetes,
61 Os óculos, o linho fino, os capuzes e os véus.
62 E acontecerá que, em vez de cheiro suave, haverá mau cheiro; e em vez de um cinto, um rasgo; e em vez de cabelos bem definidos, calvície; e em vez de um estômago, um cingir de pano de saco; queima em vez de beleza.
63 Teus homens cairão à espada; e teu poderoso na guerra.
64 E as suas portas lamentarão e prantearão; e ela ficará assolada, e se assentará no chão.
65 E naquele dia sete mulheres agarrarão um homem, dizendo: Comeremos nosso próprio pão, e usaremos nossa própria vestimenta; somente sejamos chamados pelo teu nome, para tirarmos o nosso opróbrio.
66 Naquele dia o renovo do Senhor será belo e glorioso; o fruto da terra excelente e agradável para os que escaparam de Israel.
67 E acontecerá que os que forem deixados em Sião e permanecerem em Jerusalém serão chamados santos, todo aquele que estiver escrito entre os vivos em Jerusalém:
68 Quando o Senhor tiver lavado a imundície das filhas de Sião, e tiver purgado o sangue de Jerusalém do meio dela pelo espírito de julgamento e pelo espírito de queima.
69 E o Senhor criará sobre cada habitação do monte Sião, e sobre suas assembléias, uma nuvem e fumaça durante o dia, e o resplendor de um fogo flamejante à noite: porque sobre toda a glória de Sião será uma defesa.
70 E haverá um tabernáculo para sombra durante o dia contra o calor, e para refúgio e abrigo contra a tempestade e a chuva.
71 E então cantarei ao meu bem-amado uma canção do meu amado tocando sua vinha. Meu bem-amado tem uma vinha em uma colina muito frutífera:
72 E ele a cercou, e juntou-lhe as pedras, e a plantou com a melhor vinha, e edificou uma torre no meio dela, e também fez um lagar; e ele olhou para que produzisse uvas, e deu uvas bravas.
73 E agora, ó habitantes de Jerusalém e homens de Judá, julguem, peço-vos, entre mim e minha vinha.
74 O que mais poderia ter sido feito à minha vinha, que eu não tenha feito nela? Portanto, quando eu esperava que ela desse uvas, ela deu uvas bravas.
75 E agora vá para; dir-vos-ei o que farei à minha vinha: tirar-lhe-ei a sebe, e será devorada; e derrubarei o seu muro, e será pisado.
76 E eu a destruirei; não será podada nem cavada; mas crescerão sarças e espinheiros; também ordenarei às nuvens que não chovam mais sobre ela.
77 Porque a vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel, e os homens de Judá a sua planta agradável; e esperou o juízo, e eis a opressão; por justiça, mas eis um clamor.
78 Ai daqueles que unem casa a casa, até que não haja lugar, para que sejam colocados sozinhos no meio da terra!
79 Aos meus ouvidos, diz o Senhor dos Exércitos, em verdade muitas casas ficarão desertas, e grandes e belas cidades sem habitantes.
80 Sim, dez acres de vinha darão um bat, e a semente de um ômer dará um efa.
81 Ai dos que se levantam de madrugada, para seguirem a bebida forte; que continuam até a noite, e o vinho os inflama!
82 E a harpa, e a viola, o tamboril e a flauta, e o vinho estão nas suas festas; mas eles não consideram as obras do Senhor, nem consideram a operação de suas mãos.
83 Por isso o meu povo foi para o cativeiro, porque não tem conhecimento; e os seus nobres estão famintos, e a sua multidão secou de sede.
84 Portanto, o inferno se ampliou e abriu a boca sem medida:
e a sua glória, e a sua multidão, e a sua pompa, e aquele que se regozija, descerá a ela.
85 E o homem mesquinho será derrubado, e o valente será humilhado, e os olhos dos altivos serão humilhados:
86 Mas o Senhor dos exércitos será exaltado em juízo, e o Deus que é santo será santificado em justiça.
87 Então os cordeiros se alimentarão à sua maneira, e os desertos dos gordos comerão os estranhos.
88 Ai dos que puxam a iniqüidade com cordas de vaidade, e o pecado como com uma corda de carroça;
89 Que digam: Apresse-se, apresse a sua obra, para que a vejamos; e aproxime-se e venha o conselho do Santo de Israel, para que o conheçamos.
90 Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem, mal; que fazem das trevas a luz, e a luz das trevas; que colocam o amargo por doce, e o doce por amargo!
91 Ai dos sábios aos seus próprios olhos, e prudentes aos seus próprios olhos!
92 Ai dos poderosos que bebem vinho, e valentes que misturam bebida forte:
93 Que justificam o ímpio por recompensa, e tiram dele a justiça do justo!
94 Portanto, como o fogo devora o restolho, e a chama consome a palha, a sua raiz se tornará podre, e as suas flores se dissiparão como pó; porque rejeitaram a lei do Senhor dos Exércitos e desprezaram a palavra do Santo de Israel.
95 Por isso a ira do Senhor se acendeu contra o seu povo, e ele estendeu a mão contra eles, e os feriu; Por tudo isso sua ira não se desviou, mas sua mão ainda está estendida.
96 E ele levantará um estandarte para as nações de longe, e assobiará para eles desde a extremidade da terra; e eis que eles virão com rapidez:
97 Ninguém se cansará nem tropeçará entre eles; ninguém dormirá nem dormirá; nem se soltará o cinto de seus lombos, nem se quebrará o fecho de seus sapatos;
98 Cujas flechas serão afiadas, e todos os seus arcos dobrados, e os cascos de seus cavalos serão contados como pederneira, e suas rodas como um redemoinho, seu rugido como um leão.
99 Eles rugirão como leões novos; sim, eles rugirão, e agarrarão a presa, e levarão em segurança, e ninguém os livrará.
100 E naquele dia rugirão contra eles como o bramido do mar; e se olharem para a terra, eis que há trevas e tristeza, e a luz escurece-se nos seus céus.

 

2 Néfi, Capítulo 9
1 No ano em que o rei Uzias morreu, vi também o Senhor sentado num trono alto e sublime, e seu séquito encheu o templo.
2 Acima dele estavam os serafins; cada um tinha seis asas; com duas cobriu o rosto, e com duas cobriu os pés, e com duas voou.
3 E um clamava ao outro, e dizia: Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos; toda a terra está cheia de sua glória.
4 E as ombreiras da porta se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.
5 Então eu disse: ai de mim! pois estou desfeito; porque sou homem de lábios impuros; e habito no meio de um povo de lábios impuros; pois meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos.
6 Então voou para mim um dos serafins, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com a tenaz:
7 E colocou-o sobre a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade é tirada, e o teu pecado purificado.
8 Também ouvi a voz do Senhor, dizendo: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então eu disse: Aqui estou; envie-me.
9 E ele disse: Ide, e dizei a este povo: ouvi bem, mas eles não entenderam; e vede de fato, mas eles não perceberam.
10 Engorda o coração deste povo, pesa-lhe os ouvidos e fecha-lhe os olhos; para que não vejam com os olhos e ouçam com os ouvidos, e entendam com o coração, e não se convertam, e não sejam curados.
11 Então eu disse: Senhor, até quando? E ele disse: Até que as cidades sejam devastadas sem moradores, e as casas sem homens, e a terra seja totalmente desolada;
12 E o Senhor afastou os homens para longe, porque haverá um grande abandono no meio da terra.
13 Mas ainda nele haverá um décimo, e eles voltarão, e serão comidos; sua substância.
14 E aconteceu nos dias de Acaz, filho de Jotão, filho de Uzias, rei de Judá, que Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, subiram a Jerusalém para a guerra contra ela, mas não pôde prevalecer contra ela.
15 E foi dito à casa de Davi, dizendo: A Síria é confederada com Efraim. E comoveu-se o seu coração, e o coração do seu povo, como se movem as árvores do bosque com o vento.
16 Então disse o Senhor a Isaías: Sai agora ao encontro de Acaz, tu e Sear-Jasub, teu filho, na extremidade do canal do tanque superior, no caminho do campo do lavrador;
17 E diga-lhe: Acautela-te e aquieta-te; não temas, nem te assustes por causa das duas caudas destes tições fumegantes, pelo ardor da ira de Rezim contra a Síria, e o filho de Remalias.
18 Porquanto os sírios, Efraim e o filho de Remalias, conspiraram contra ti, dizendo:
19 Subamos contra Judá, e o aflijamos, e façamos uma brecha para nós, e ponhamos no meio dela um rei, sim, filho de Tabeal;
20 Assim diz o Senhor Deus: Não subsistirá, nem acontecerá.
21 Pois a cabeça da Síria é Damasco; e a cabeça de Damasco, Rezim; e dentro de sessenta e cinco anos Efraim será quebrado, para que não seja um povo.
22 E a cabeça de Efraim é Samaria, e a cabeça de Samaria é filho de Remalias. Se não crerdes, certamente não sereis confirmados.
23 Além disso, o Senhor falou novamente a Acaz, dizendo:
24 Pede-te um sinal ao Senhor teu Deus; pergunte nas profundezas, ou nas alturas acima.
25 Mas Acaz disse: Não pedirei, nem tentarei o Senhor.
26 E ele disse: Ouvi agora, ó casa de Davi; é pouca coisa para vocês cansar os homens, mas cansareis também o meu Deus?
27 Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.
28 Manteiga e mel comerá ele, para que saiba rejeitar o mal e escolher o bem.
29 Porque antes que a criança saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra que tu abominas será abandonada por ambos os seus reis.
30 O Senhor trará sobre ti, e sobre o teu povo, e sobre a casa de teu pai, dias que não vieram, desde o dia em que Efraim partiu de Judá, rei da Assíria.
31 E acontecerá naquele dia que o Senhor assobiará para a mosca que está nos confins do Egito, e para a abelha que está na terra da Assíria.
32 E eles virão, e descansarão todos nos vales desertos, e nas cavidades das rochas, e em todos os espinhos, e em todos os arbustos.
33 No mesmo dia o Senhor rapará com uma navalha que foi alugada por eles além do rio, pelo rei da Assíria, a cabeça e os cabelos dos pés, e também devorará a barba.
34 E acontecerá que naquele dia um homem alimentará uma novilha e duas ovelhas;
35 E acontecerá que, pela abundância de leite que derem, comerá manteiga; pois manteiga e mel cada um comerá o que sobrar na terra.
36 E acontecerá naquele dia, cada lugar onde havia mil vinhas por mil pratas, que serão para sarças e espinheiros.
37 Com flechas e arcos virão homens para lá; porque toda a terra se tornará sarças e espinheiros.
38 E todas as colinas que forem cavadas com a enxada, ali não chegará o medo de sarças e espinheiros; mas será para mandar bois e pisar o gado menor.
39 Além disso, a palavra do Senhor me disse: Toma um grande rolo e escreve nele com caneta de homem a respeito de Mahershalal-hash-baz.
40 E eu trouxe para mim testemunhas fiéis para registrar, Urias, o sacerdote, e Zacarias, filho de Jeberequias.
41 E fui ter com a profetisa; e ela concebeu e deu à luz um filho. Então o Senhor me disse: Chame o nome dele Mahershala-hash-baz.
42 Pois eis que a criança não saberá clamar: Meu pai e minha mãe, antes que as riquezas de Damasco e os despojos de Samaria sejam levados diante do rei da Assíria.
43 Falou-me também o Senhor, dizendo:
44 Porquanto este povo rejeita as águas de Siloé, que correm mansamente, e se regozija em Rezim e no filho de Remalias;
45 Agora, pois, eis que o Senhor faz subir sobre eles as águas do rio, fortes e numerosas, o rei da Assíria e toda a sua glória;
46 E ele passará por Judá; e ele transbordará e passará, ele chegará até o pescoço; e a extensão das suas asas encherá a largura da tua terra, ó Emanuel.
47 Associem-se, ó povo, e serão feitos em pedaços; e dai ouvidos a todos os de países distantes; cingi-vos, e sereis feitos em pedaços; cingi-vos, e sereis feitos em pedaços.
48 Juntam-se em conselho e tudo dará em nada; falar a palavra, e ela não subsistirá; porque Deus está conosco.
49 Porque assim me falou o Senhor com mão forte, e me instruiu que eu não andasse no caminho deste povo, dizendo:
50 Não digais, uma confederação, a todos a quem este povo disser: uma confederação; nem temais o medo deles, nem tenhais medo.
51 Santifica o próprio Senhor dos exércitos, e seja ele o teu temor, e seja ele o teu pavor.
52 E ele será por um santuário; mas por uma pedra de tropeço e por uma rocha
de escândalo para ambas as casas de Israel, por armadilha e laço para os habitantes de Jerusalém.
53 E muitos entre eles tropeçarão, e cairão, e serão quebrados, e serão enlaçados, e serão presos.
54 Liga o testemunho, sela a lei entre os meus discípulos.
55 E esperarei no Senhor, que esconde o seu rosto da casa de Jacó, e o buscarei.
56 Eis que eu e os filhos que o Senhor me deu somos sinais e prodígios em Israel da parte do Senhor dos Exércitos, que habita no monte Sião.
57 E quando vos disserem: Buscai os adivinhos e os feiticeiros que bisbilhotam e murmuram; não deveria um povo buscar ao seu Deus? para os vivos ouvirem dos mortos?
58 À lei e ao testemunho; e, se não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.
59 E eles passarão por ela mal e com fome; e acontecerá que, quando tiverem fome, se enfurecerão, e amaldiçoarão seu rei e seu Deus, e olharão para cima.
60 E olharão para a terra; e eis a angústia e as trevas, a escuridão da angústia, e serás levado às trevas.
61 Não obstante, a obscuridade não será tal como foi no seu vexame, quando no princípio ele afligiu levemente a terra de Zebulom e a terra de Naftali, e depois afligiu mais gravemente no caminho do Mar Vermelho, além do Jordão, na Galiléia de as nações.
62 O povo que andava em trevas viu uma grande luz; aos que habitavam na terra da sombra da morte, a luz resplandeceu.
63 Tu multiplicaste a nação, e aumentaste a alegria; eles se alegram diante de ti conforme a alegria da colheita, e como os homens se alegram quando repartem o despojo.
64 Porque quebraste o jugo do seu fardo, e a vara do seu ombro, a vara do seu opressor.
65 Para cada batalha do guerreiro com ruído confuso, e roupas enroladas em sangue; mas isto será com queima e combustível de fogo.
66 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
67 Do aumento do governo e da paz não há fim, sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para ordená-lo e estabelecê-lo com juízo e justiça desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso.
68 O Senhor enviou sua palavra a Jacó e ela caiu sobre Israel.
69 E todo o povo saberá, até Efraim e os moradores de Samaria, que dizem com soberba e altivez de coração:
70 Os tijolos caíram, mas com pedras lavradas construiremos; os sicômoros foram cortados, mas os transformaremos em cedros.
71 Por isso o Senhor levantará contra ele os adversários de Rezim, e ajuntará os seus inimigos;
72 Os sírios na frente, e os filisteus atrás; e eles devorarão a Israel de boca aberta. Por tudo isso sua ira não se desviou, mas sua mão ainda está estendida.
73 Porque o povo não se volta para aquele que o fere, nem busca o Senhor dos exércitos.
74 Portanto, o Senhor cortará de Israel a cabeça e a cauda, o ramo e o junco em um dia.
75 O antigo, ele é a cabeça; e o profeta que ensina mentiras, ele é a cauda.
76 Pois os líderes deste povo os fazem errar; e os que são conduzidos por eles são destruídos.
77 Por isso o Senhor não se alegrará com seus jovens, nem se compadecerá de seus órfãos e viúvas; porque cada um deles é hipócrita e malfeitor, e toda boca fala insensatez. Por tudo isso sua ira não se desviou, mas sua mão ainda está estendida.
78 Pois a maldade arde como o fogo; ela devorará as sarças e os espinheiros, e se acenderá nas moitas dos bosques, e eles subirão como a elevação da fumaça.
79 Pela ira do Senhor dos exércitos a terra escureceu, e o povo será como combustível do fogo; ninguém poupará seu irmão.
80 E arrebatará à direita, e terá fome; e comerá à esquerda, e não se fartarão; comerão cada um a carne do seu braço:
81 Manassés, Efraim; e Efraim, Manassés; eles juntos serão contra Judá. Por tudo isso sua ira não se desviou, mas sua mão ainda está estendida.
82 Ai dos que decretam decretos injustos e que escrevem agravos que prescreveram;
83 Para desviar do juízo os necessitados, e tirar o direito dos pobres do meu povo, para que as viúvas sejam sua presa, e roubem os órfãos;
84 E que fareis nos dias da visitação e na desolação que virá de longe? Para quem fugireis em busca de ajuda? e onde deixareis a vossa glória?
85 Sem mim eles se curvarão sob os prisioneiros, e eles cairão sob os mortos. Por tudo isso sua ira não se desviou, mas sua mão ainda está estendida.
86 Ó assírio, a vara da minha ira, e o cajado na sua mão é a sua indignação.
87 Eu o enviarei contra uma nação hipócrita, e contra o povo da minha ira lhe darei uma ordem, para tomar o despojo, e tomar a presa, e pisá-la como a lama das ruas.
88 Mas ele não quer dizer assim, nem o seu coração pensa assim; mas em seu coração é para destruir e exterminar não poucas nações.
89 Pois ele diz: Não são meus príncipes todos reis?
90 Não é Calno como Carquemis? Não é Hamath como Arpad? Não é Samaria como Damasco?
91 Como minha mão fundou os reinos dos ídolos, e cujas imagens esculpidas os superaram em Jerusalém e Samaria;
92 Não devo, como fiz com Samaria e seus ídolos, fazer o mesmo com Jerusalém e seus ídolos?
93 Portanto acontecerá que, quando o Senhor tiver realizado toda a sua obra no monte Sião e em Jerusalém, castigarei o fruto do coração forte do rei da Assíria, e a glória de sua altivez.
94 Pois ele diz: Pela força da minha mão e pela minha sabedoria fiz estas coisas; porque sou prudente; e desloquei as fronteiras do povo, e roubei os seus tesouros, e derrubei os habitantes como um homem valente;
95 E minha mão achou como um ninho as riquezas do povo; e como quem ajunta os ovos que sobraram, ajuntei toda a terra; e não houve quem mexesse as asas, ou abrisse a boca, ou espiasse.
96 O machado se gloriará contra aquele que corta com ele? A serra se engrandecerá contra aquele que a sacode? como se a vara se sacudisse contra os que a levantam, ou como se a vara se levantasse, como se não fosse madeira?
97 Portanto, o Senhor, o Senhor dos exércitos, enviará entre os seus gordos a magreza; e sob a sua glória acenderá uma queima como a queima de fogo.
98 E a luz de Israel será um fogo, e seu Santo uma chama, e arderá e devorará seus espinhos e suas sarças em um dia;
99 E consumirá a glória do seu bosque e do seu campo fértil, tanto a alma como o corpo; e eles serão como quando um porta-estandartes desmaia.
100 E o resto das árvores de sua floresta serão poucas, para que uma criança possa escrevê-las.
101 E acontecerá naquele dia que os remanescentes de Israel, e os que escaparam da casa de Jacó, não mais se estribarão sobre aquele que os feriu; mas permanecerão sobre o Senhor, o Santo de Israel, na verdade.
102 O remanescente retornará, sim, o remanescente de Jacó, ao Deus poderoso.
103 Pois ainda que o teu povo Israel seja como a areia do mar, ainda assim um remanescente deles voltará; o consumo decretado transbordará de justiça.
104 Pois o Senhor Deus dos Exércitos fará uma consumação, sim, determinada, em toda a terra.
105 Portanto, assim diz o Senhor Deus dos Exércitos, ó povo meu, que habitas em Sião, não temas os assírios: ele te ferirá com uma vara, e levantará o seu cajado contra ti, à maneira do Egito.
106 Ainda por pouco tempo, e a indignação cessará, e a minha ira na sua destruição.
107 E o Senhor dos Exércitos suscitará contra ele um flagelo, conforme a matança de Midiã na rocha de Orebe; e como a sua vara estava sobre o mar, assim a levantará à maneira do Egito.
108 E acontecerá naquele dia que o seu fardo será tirado do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço, e o jugo será destruído por causa da unção.
109 Ele veio para Aiath, ele passou para Migron; em Michmash ele colocou suas carruagens;
110 Eles passaram pela passagem; eles se alojaram em Geba; Ramath tem medo; Gibeá de Saul fugiu.
111 Levanta a voz, ó filha de Gallim: faze-la ser ouvida a Laís, ó pobre Anatote.
112 Madmenah é removida: os habitantes de Gebim se reúnem para fugir.
113 Ainda ele permanecerá em Nob naquele dia; ele agitará a mão contra o monte da filha de Sião, o monte de Jerusalém.
114 Eis que o Senhor, o Senhor dos exércitos cortará o ramo com terror; e os de alta estatura serão cortados; e os altivos serão humilhados.
115 E ele cortará as moitas da floresta com ferro, e o Líbano cairá por um poderoso.
116 E sairá uma vara do tronco de Jessé, e um ramo brotará de suas raízes;
117 E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, e o espírito de sabedoria e entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor;
118 E o fará de rápido entendimento no temor do Senhor; e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos;
119 Mas com justiça julgará os pobres, e repreenderá com eqüidade os mansos da terra; e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro de seus lábios matará o ímpio.
120 E a justiça será o cinto de seus lombos, e a fidelidade o cinto de suas rédeas.
121 O lobo também habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará com o cabrito; e o bezerro e o leão novo e o cevado juntos; e uma criancinha os conduzirá.
122 E a vaca e o urso pastarão; seus filhos se deitarão juntos; e o leão comerá palha como o boi.
123 E a criança de peito brincará na toca da áspide, e a criança desmamada porá sua mão na cova da cocatriz.
124 Não farão mal nem destruirão em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.
125 E naquele dia haverá uma raiz de Jessé, que será um estandarte do povo; a ela os gentios buscarão, e seu descanso será glorioso.
126 E acontecerá naquele dia que o Senhor porá novamente a mão para recuperar o remanescente de seu povo, que restará da Assíria, e do Egito, e de Patros, e de Cuxe, e de Elão, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.
127 E ele porá um estandarte para as nações, e reunirá os desterrados de Israel, e reunirá os dispersos de Judá dos quatro cantos da terra.
128 A inveja de Efraim também desaparecerá, e os adversários de Judá serão exterminados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não afligirá a Efraim.
129 Mas voarão sobre os ombros dos filisteus para o ocidente; eles os despojarão juntos do oriente; porão as mãos sobre Edom e Moabe; e os filhos de Amon lhes obedecerão.
130 E o Senhor destruirá totalmente a língua do mar egípcio; e com o seu vento forte agitará a mão sobre o rio, e o ferirá nas sete correntes, e fará passar os homens a pé enxuto.
131 E haverá uma estrada para o restante do seu povo, que for deixado da Assíria, como aconteceu com Israel no dia em que ele subiu da terra do Egito.
132 E naquele dia dirás: Senhor, eu te louvarei; ainda que te zangaste comigo, a tua ira se desviou, e tu me consolaste.
133 Eis que Deus é minha salvação; confiarei e não temerei: porque o Senhor, JEOVÁ, é a minha força e o meu cântico; ele também se tornou minha salvação.
134 Portanto, com alegria tirareis água das fontes da salvação.
135 E naquele dia ele dirá: Louvado seja o Senhor, invoque seu nome, anuncie seus feitos entre o povo, faça menção de que seu nome é exaltado.
136 Cante ao Senhor; porque ele fez coisas excelentes; isso é conhecido em toda a terra.
137 Clama e exulta, ó habitante de Sião; porque grande é o Santo de Israel no meio de ti.

 

2 Néfi, Capítulo 10
1 O fardo da Babilônia, que Isaías, filho de Amoz, viu.
2 Erguei um estandarte no alto monte, exaltai-lhes a voz, apertai a mão, para que entrem pelas portas dos nobres.
3 Ordenei aos meus santificados, também chamei os meus poderosos, porque a minha ira não está sobre os que se alegram com a minha alteza.
4 O ruído da multidão nos montes, como de um grande povo; um barulho tumultuoso dos reinos das nações reunidos: o Senhor dos exércitos reúne os exércitos da batalha.
5 Eles vêm de uma terra distante, da extremidade do céu, sim, o Senhor, e as armas de sua indignação, para destruir toda a terra.
6 Uivai; porque o dia do Senhor está próximo; virá como destruição do Todo-Poderoso.
7 Portanto, todas as mãos desfalecerão, o coração de todos se derreterá;
8 E eles terão medo; dores e tristezas se apoderarão deles; eles ficarão maravilhados uns com os outros; seus rostos serão como chamas:
9 Eis que vem o dia do Senhor, cruel tanto com ira como com ira feroz, para assolar a terra; e ele destruirá dela os pecadores.
10 Porque as estrelas do céu e as suas constelações não darão a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não fará resplandecer a sua luz.
11 E castigarei o mundo pelo mal, e os ímpios pela sua iniqüidade; Farei cessar a arrogância dos orgulhosos e abdicarei da arrogância dos terríveis;
12 Farei um homem mais precioso do que o ouro fino; mesmo um homem do que a cunha de ouro de Ofir.
13 Por isso farei abalar os céus, e a terra se retirará do seu lugar, na ira do Senhor dos exércitos e no dia do seu furor.
14 E será como a corça perseguida, e como a ovelha que ninguém arrebata; cada um se voltará para o seu povo, e cada um fugirá para a sua terra.
15 Todo soberbo será traspassado; sim, e todo aquele que se ajuntar ao ímpio cairá à espada.
16 Seus filhos também serão despedaçados diante de seus olhos; suas casas serão saqueadas e suas mulheres violentadas.
17 Eis que suscitarei contra eles os medos, que não farão caso da prata e do ouro, nem se deleitarão com isso.
18 Os seus arcos também despedaçarão os jovens; e não se compadecerão do fruto do ventre; seus olhos não pouparão as crianças.
19 E Babilônia, a glória dos reinos, a beleza da excelência dos caldeus, será como quando Deus derrubou Sodoma e Gomorra.
20 Nunca mais será habitada, nem será habitada de geração em geração; nem o árabe ali armará tenda; nem os pastores farão ali o seu aprisco:
21 Mas as feras do deserto jazerão ali; e suas casas estarão cheias de criaturas tristes; e corujas habitarão ali, e sátiros dançarão ali.
22 E as feras das ilhas clamarão nas suas casas assoladas, e os dragões nos seus palácios aprazíveis; e o seu tempo está próximo, e o seu dia não se prolongará. Pois eu a destruirei rapidamente; sim, porque serei misericordioso com meu povo; mas os ímpios perecerão.
23 Porque o Senhor se compadecerá de Jacó, e ainda escolherá a Israel, e os porá na sua própria terra; e os estrangeiros se ajuntarão a eles, e se apegarão à casa de Jacó.
24 E o povo os tomará e os trará ao seu lugar; sim, de longe até os confins da terra; e eles retornarão às suas terras de promissão. E a casa de Israel os possuirá, e a terra do Senhor será para servos e servas; e os levarão cativos, aos quais foram cativos; e eles dominarão seus opressores.
25 E acontecerá naquele dia que o Senhor te dará descanso, de tua tristeza e de teu medo, e da dura escravidão em que foste feito para servir.
26 E acontecerá naquele dia que levantarás este provérbio contra o rei de Babilônia, e dirás: Como cessou o opressor, cessou a cidade de ouro!
27 O Senhor quebrou o cajado dos ímpios, os cetros dos governantes.
28 Aquele que feriu o povo com ira com um golpe contínuo, aquele que governou as nações com ira, é perseguido, e ninguém o impede.
29 Toda a terra está em repouso e quieta; eles irrompem em cânticos.
30 Sim, as faias se alegram de ti, e também os cedros do Líbano, dizendo: Desde que estás deitado, nenhum homem subiu contra nós.
31 O inferno de baixo é movido para que te encontre na tua vinda; ela desperta os mortos para ti, sim, todos os principais da terra; ela ressuscitou de seus tronos todos os reis das nações.
32 Todos eles te falarão e te dirão: Tu também te tornaste fraco como nós? Você se tornou como nós?
33 A tua pompa foi trazida à sepultura; o ruído das tuas violas não se ouve; o verme se espalha debaixo de ti, e os vermes te cobrem.
34 Como caíste do céu, ó Lúcifer, filho da manhã! Você foi derrubado no chão, o que enfraqueceu as nações!
35 Pois tu disseste no teu coração: Subirei ao céu, exaltarei o meu trono acima das estrelas de Deus; também me assentarei no monte da congregação, nas extremidades do norte;
36 Subirei acima das alturas das nuvens; Serei como o Altíssimo.
37 No entanto, serás levado ao inferno, às margens da cova.
38 Os que te virem te olharão de perto, e te considerarão, e dirão: É este o homem que fez estremecer a terra, que fez tremer os reinos?
39 E fez o mundo como um deserto, e destruiu as suas cidades, e não abriu a casa dos seus prisioneiros?
40 Todos os reis das nações, sim, todos eles, jazem em glória, cada um deles em sua própria casa.
41 Mas tu és lançado da tua sepultura como um rebento abominável, e o resto dos que foram mortos, traspassados à espada, que descem às pedras da cova; como uma carcaça pisada sob os pés.
42 Não te juntarás a eles na sepultura, porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo; a descendência dos malfeitores nunca será removida.
43 Preparam a matança para seus filhos pelas iniqüidades de seus pais; que não se levantem, nem possuam a terra, nem encham de cidades a face do mundo.
44 Porque me levantarei contra eles, diz o Senhor dos exércitos, e exterminarei de Babilônia o nome, e o restante, e o filho, e o sobrinho, diz o Senhor.
45 Também o farei em possessão de amarga e tanques de água; e o varrerei com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos exércitos.
46 Jurou o Senhor dos exércitos, dizendo: Como pensei, assim acontecerá; e como propus, assim será:
47 Que trarei o assírio na minha terra, e sobre os meus montes o pisarei; então se apartará deles o seu jugo, e o seu fardo dos seus ombros.
48 Este é o propósito que está estabelecido sobre toda a terra: e esta é a mão que estendeu sobre todas as nações.
49 Porque o Senhor dos exércitos determinou, e quem anulará? E sua mão estendida, e quem a fará recuar?
50 No ano em que o rei Acaz morreu foi esse fardo.
51 Não te alegres tu, Palestina inteira, porque a vara daquele que te feria está quebrada; porque da raiz da serpente sairá uma cocatriz, e o seu fruto será uma serpente voadora ardente.
52 E o primogênito do pobre se alimentará, e o necessitado se deitará em segurança; e matarei a tua raiz de fome, e ele matará o teu remanescente.
53 Uiva, ó portão; clama, ó cidade; tu, Palestina inteira, estás dissolvida; porque do norte virá uma fumaça, e ninguém estará sozinho em seus tempos designados.
54 O que então responderá aos mensageiros das nações? Que o Senhor fundou Sião, e os pobres do seu povo confiarão nela.

 

2 Néfi, Capítulo 11
1 Agora eu, Néfi, falo algo a respeito das palavras que escrevi, que foram ditas pela boca de Isaías.
2 Pois eis que Isaías falou muitas coisas que foram difíceis de entender para muitos do meu povo; pois eles não sabem a respeito da maneira de profetizar entre os judeus.
3 Pois eu, Néfi, não lhes ensinei muitas coisas sobre os costumes dos judeus; porque as suas obras eram obras das trevas, e as suas obras eram abominações.
4 Portanto, escrevo a meu povo, a todos os que hão de receber estas coisas que escrevo, para que conheçam os juízos de Deus, que virão sobre todas as nações, segundo a palavra que ele falou.
5 Portanto, ó meu povo, que és da casa de Israel, escutai, e dai ouvidos às minhas palavras; porque as palavras de Isaías não são claras para vós, contudo, são claras para todos os que estão cheios do espírito de profecia.
6 Mas eu vos dou uma profecia, segundo o espírito que há em mim; portanto, profetizarei conforme a clareza que está comigo desde o tempo em que saí de Jerusalém com meu pai.
7 Pois eis que minha alma se deleita com clareza para meu povo, para que aprendam;
8 Sim, e minha alma se deleita nas palavras de Isaías, porque saí de Jerusalém e meus olhos viram as coisas dos judeus e sei que os judeus entendem as coisas dos profetas, e não há outro pessoas que entendem as coisas que foram ditas aos judeus, como eles, a menos que sejam ensinados à maneira das coisas dos judeus.
9 Mas eis que eu, Néfi, não ensinei meus filhos à maneira dos judeus; mas eis que eu, por mim mesmo, habitei em Jerusalém, pelo que sei das regiões circunvizinhas;
10 E fiz menção a meus filhos a respeito dos juízos de Deus, que se cumpriram entre os judeus, a meus filhos, de acordo com tudo o que Isaías falou, e não os escrevo.
11 Mas eis que prossigo com minha própria profecia, de acordo com minha clareza; no qual eu sei que nenhum homem pode errar;
12 Contudo, nos dias em que as profecias de Isaías se cumprirem, os homens saberão com certeza, nos tempos em que se cumprirem;
13 Portanto, eles são de valor para os filhos dos homens, e aquele que supõe que não são, a eles falarei particularmente e confinarei as palavras a meu próprio povo:
14 Pois sei que serão de grande valor para eles nos últimos dias; pois naquele dia os compreenderão; portanto, para seu bem os escrevi.
15 E como uma geração foi destruída entre os judeus por causa da iniqüidade, assim também eles foram destruídos de geração em geração, segundo as suas iniqüidades;
16 E nunca nenhum deles foi destruído, a não ser que lhes tenha sido predito pelos profetas do Senhor.
17 Portanto, foi-lhes dito a respeito da destruição que lhes sobreviria, logo depois que meu pai deixou Jerusalém;
18 Não obstante, endureceram o coração; e de acordo com minha profecia, eles foram destruídos, exceto aqueles que foram levados cativos para a Babilônia.
19 E agora falo isso por causa do espírito que está em mim.
20 E apesar de terem sido levados, eles retornarão novamente e possuirão a terra de Jerusalém; portanto eles serão restaurados novamente para as terras de sua herança.
21 Mas eis que terão guerras e rumores de guerras; e quando chegar o dia em que o Unigênito do Pai, sim, sim, o Pai do céu e da Terra, se manifestar a eles na carne, eis que eles o rejeitarão por causa de suas iniqüidades e da dureza de seus corações e a rigidez de seus pescoços.
22 Eis que o crucificarão, e depois que for sepultado no sepulcro pelo espaço de três dias, ressuscitará dos mortos, com cura nas suas asas, e todos os que crerem no seu nome serão salvos em o reino de Deus;
23 Portanto, minha alma se deleita em profetizar a respeito dele, porque eu vi o seu dia, e meu coração engrandece o seu santo nome.
24 E eis que acontecerá que, depois que o Messias ressuscitou dos mortos e se manifestou a seu povo, a todos quantos crerem em seu nome, eis que Jerusalém será novamente destruída; porque ai deles que lutam contra Deus e o povo de sua igreja.
25 Portanto, os judeus serão dispersos entre todas as nações; sim, e também Babilônia será destruída; portanto, os judeus serão dispersos por outras nações;
26 E depois de terem sido dispersos e o Senhor Deus os ter açoitado por outras nações, pelo espaço de muitas gerações, sim, de geração em geração, até que sejam persuadidos a crer em Cristo, o Filho de Deus, e a expiação, que é infinita para toda a humanidade;
27 E quando aquele dia vier, que eles crerão em Cristo, e adorarão o Pai em seu nome, com corações puros e mãos limpas, e não esperarem mais por outro Messias, então, naquele tempo, o dia virá que deve ser necessário que eles acreditem nessas coisas,
28 E o Senhor porá a mão novamente pela segunda vez para restaurar seu povo de seu estado perdido e caído.
29 Portanto, ele fará uma obra maravilhosa e um assombro entre os filhos dos homens.
30 Portanto, ele lhes apresentará suas palavras, palavras essas que os julgarão no último dia;
31 Pois eles serão dados para convencê-los do verdadeiro Messias, que foi rejeitado por eles;
32 E para convencê-los de que não precisam mais esperar pela vinda de um Messias,
33 Porque ninguém deveria vir, a não ser um falso Messias, que enganaria o povo:
34 Pois só há um Messias mencionado pelos profetas, e esse Messias é aquele que deve ser rejeitado pelos judeus.
35 Pois, segundo as palavras dos profetas, o Messias virá seiscentos anos depois de meu pai ter saído de Jerusalém;
36 E de acordo com as palavras dos profetas, e também a palavra do anjo de Deus, seu nome será Jesus Cristo, o Filho de Deus.
37 E agora, meus irmãos, falei claramente para que não podeis errar;
38 E vive o Senhor Deus, que tirou Israel da terra do Egito e deu a Moisés poder para curar as nações, depois de terem sido mordidas pelas serpentes venenosas, se lançassem seus olhos para a serpente que ele levantou diante deles, e também lhe deu poder para ferir a rocha, e a água sairia;
39 Sim, eis que vos digo que, como estas coisas são verdadeiras e como o Senhor Deus vive, nenhum outro nome há debaixo do céu, a não ser este Jesus Cristo de que falei, pelo qual o homem pode ser salvo .
40 Portanto, por esta razão o Senhor Deus me prometeu que estas coisas que escrevo serão guardadas e preservadas e transmitidas à minha semente, de geração em geração, para que a promessa se cumpra a José, de que sua semente nunca deve perecer enquanto a terra permanecer.
41 Portanto, essas coisas passarão de geração em geração enquanto a terra existir; e eles irão de acordo com a vontade e prazer de Deus;
42 E as nações que os possuírem serão julgadas por eles de acordo com as palavras que estão escritas;
43 Pois trabalhamos diligentemente para escrever, persuadir nossos filhos e também nossos irmãos a crer em Cristo e a ser reconciliados com Deus;
44 Pois sabemos que é pela graça que somos salvos, depois de tudo o que podemos fazer.
45 E apesar de crermos em Cristo, guardamos a lei de Moisés e aguardamos com firmeza em Cristo, até que a lei seja cumprida; pois, para este fim foi dada a lei;
46 Portanto, a lei se tornou morta para nós, e fomos vivificados em Cristo, por causa de nossa fé;
47 Contudo, guardamos a lei por causa dos mandamentos;
48 E falamos de Cristo, regozijamo-nos em Cristo, pregamos a Cristo, profetizamos a respeito de Cristo e escrevemos de acordo com nossas profecias, para que nossos filhos saibam em que fonte podem procurar a remissão de seus pecados.
49 Portanto, falamos da lei, para que nossos filhos conheçam a morte da lei;
50 E eles, conhecendo a morte da lei, podem aguardar a vida que está em Cristo, e saber para que fim a lei foi dada.
51 E depois de cumprida a lei em Cristo, para que não precisem endurecer o coração contra ele, quando a lei deve ser revogada.
52 E agora, povo meu, vós sois um povo de dura cerviz; portanto, falei-vos claramente, para que não entendais mal.
53 E as palavras que pronunciei servirão de testemunho contra vós; pois eles são suficientes para ensinar a qualquer homem o caminho certo:
54 Pois o caminho certo é crer em Cristo e não negá-lo; porque, negando-o, também negais os profetas e a lei.
55 E agora eis que vos digo que o caminho certo é crer em Cristo e não negá-lo; e Cristo é o Santo de Israel:
56 Portanto, deveis curvar-vos diante dele e adorá-lo com todo o vosso poder, mente e força, e toda a vossa alma, e se fizerdes isso, de modo algum sereis expulsos.
57 E se for conveniente, deveis guardar as obras e ordenanças de Deus, até que se cumpra a lei que foi dada a Moisés.
58 E depois que Cristo ressuscitar dos mortos, ele se mostrará a vocês, meus filhos e meus amados irmãos;
59 E as palavras que ele vos disser serão a lei que cumprireis.
60 Pois eis que vos digo que vi que muitas gerações passarão e haverá grandes guerras e contendas entre meu povo.
61 E depois que o Messias vier, serão dados ao meu povo sinais de seu nascimento e também de sua morte e ressurreição;
62 E grande e terrível será aquele dia para os ímpios; porque eles perecerão;
63 E perecem porque expulsam os profetas e os santos, e os apedrejam e os matam;
64 Portanto, o clamor do sangue dos santos subirá da terra até Deus, contra eles.
65 Portanto, todos os soberbos e iníquos, o dia que vem os consumirá, diz o Senhor dos Exércitos, porque serão como o restolho;
66 E os que matarem os profetas e os santos, as profundezas da terra os devorarão, diz o Senhor dos Exércitos:
67 E as montanhas os cobrirão, e os redemoinhos os levarão, e edifícios cairão sobre eles, e os despedaçarão e os triturarão em pó;
68 E eles serão visitados com trovões e relâmpagos e terremotos e todo tipo de destruição;
69 Porque o fogo da ira do Senhor se acenderá contra eles, e serão como o restolho, e o dia que virá os consumirá, diz o Senhor dos exércitos.
70 Ó dor e angústia da minha alma pela perda dos mortos do meu povo!
71 Pois eu, Néfi, vi isso e quase me consome diante da presença do Senhor; mas devo clamar a meu Deus: Teus caminhos são justos.
72 Mas eis aqui os justos que dão ouvidos às palavras dos profetas e não os destroem, mas aguardam com firmeza em Cristo os sinais que são dados, apesar de todas as perseguições; eis que eles são os que não perecerão.

73 Mas o Filho da Justiça lhes aparecerá; e ele os curará, e eles terão paz com ele, até que três gerações tenham passado e muitos da quarta geração tenham passado em retidão.
74 E quando essas coisas tiverem passado, uma rápida destruição virá sobre meu povo; pois, apesar das dores de minha alma, eu o vi; portanto, sei que acontecerá;
75 E eles se vendem por nada; pois, pela recompensa de seu orgulho e de sua tolice, colherão destruição;
76 Pois porque se rendem ao diabo e preferem as obras das trevas às da luz; portanto, eles devem descer ao inferno, pois o Espírito do Senhor nem sempre lutará com o homem.
77 E quando o Espírito cessa de lutar com o homem, então vem a destruição rápida; e isso entristece minha alma.
78 E como falei a respeito do convencimento dos judeus de que Jesus é o próprio Cristo, deve ser necessário que os gentios também sejam convencidos de que Jesus é o Cristo, o Deus Eterno; e que ele se manifesta a todos os que nele crêem, pelo poder do Espírito Santo;
79 Sim, a toda nação, tribo, língua e povo, operando grandes milagres, sinais e maravilhas entre os filhos dos homens, de acordo com sua fé.
80 Mas eis que vos profetizo acerca dos últimos dias; concernente aos dias em que o Senhor Deus revelará estas coisas aos filhos dos homens.
81 Depois de minha descendência, e a descendência de meus irmãos terá minguado na incredulidade e terá sido ferida pelos gentios;
82 Sim, depois que o Senhor Deus tiver acampado contra eles ao redor, e os tiver sitiado com uma montaria e levantado fortalezas contra eles;
83 E depois de terem sido abatidos no pó, mesmo que não sejam, ainda assim as palavras dos justos serão escritas e as orações dos fiéis serão ouvidas, e todos aqueles que diminuíram na incredulidade serão não ser esquecido;
84 Pois aqueles que serão destruídos falarão com eles do solo, e sua fala será baixa do pó, e sua voz será como a de alguém que tem um espírito familiar;
85 Pois o Senhor Deus lhe dará poder para sussurrar a respeito deles, como se fosse do solo; e a sua fala sussurrará do pó.
86 Pois assim diz o Senhor Deus: Eles escreverão as coisas que serão feitas entre eles, e elas serão escritas e seladas em um livro; coisas de Deus;
87 Portanto, como aqueles que foram destruídos, foram destruídos rapidamente; e a multidão dos seus terríveis será como a palha que passa.
88 Sim, assim diz o Senhor Deus: Será em um instante, de repente.
89 E acontecerá que aqueles que diminuíram na incredulidade serão feridos pela mão dos gentios.
90 E os gentios se encheram de orgulho de seus olhos, e tropeçaram por causa da grandeza da sua pedra de tropeço, de modo que edificaram muitas igrejas;
91 Não obstante, eles desprezam o poder e os milagres de Deus, e pregam para si mesmos, sua própria sabedoria e seu próprio aprendizado, para que possam obter lucro e oprimir a face dos pobres;
92 E há muitas igrejas edificadas que causam inveja, e contendas, e malícia;
93 E também há combinações secretas, como nos tempos antigos, de acordo com as combinações do diabo, pois ele é o fundamento de todas essas coisas; sim, o fundamento do assassinato e das obras das trevas;
94 Sim, e ele os conduz pelo pescoço com uma corda de linho, até que os amarre com suas cordas fortes para sempre.
95 Pois eis, meus amados irmãos, vos digo que o Senhor Deus não trabalha nas trevas.
96 Ele não faz nada a não ser em benefício do mundo; porque ele ama o mundo, a ponto de dar a sua própria vida, para atrair a si todos os homens.
97 Portanto, ele não ordena a ninguém que eles não participem de sua salvação.
98 Eis que clama a alguém, dizendo: Afasta-te de mim?
99 Eis que vos digo: Não; mas ele disse: Vinde a mim todos os confins da terra, comprai leite e mel, sem dinheiro e sem preço.
100 Eis que ordenou ele a alguém que se retirasse das sinagogas ou das casas de culto?
101 Eis que vos digo: Não.
102 Ordenou ele a alguém que não participasse de sua salvação?
103 Eis que vos digo: Não; mas ele a deu gratuitamente a todos os homens; e ele ordenou a seu povo que persuadisse todos os homens ao arrependimento.
104 Eis que o Senhor ordenou a alguém que não participasse de sua bondade?
105 Eis que vos digo: Não; mas todos os homens são privilegiados uns como os outros, e nenhum é proibido.
106 Ele ordena que não haja ofícios sacerdotais; pois eis que os ofícios sacerdotais são os homens que pregam e se põem para luz do mundo, a fim de obter lucro e louvor do mundo; mas não buscam o bem-estar de Sião.
107 Eis que o Senhor proibiu esta coisa; portanto, o Senhor Deus deu um mandamento, que todos os homens tenham caridade, caridade que é amor.
108 E a menos que tivessem caridade, nada seriam; portanto, se tivessem caridade, não permitiriam que o trabalhador de Sião perecesse.
109 Mas o trabalhador em Sião trabalhará para Sião; pois se trabalharem por dinheiro, perecerão.
110 E, novamente, o Senhor Deus ordenou que os homens não matassem; que eles não devem mentir; que eles não deveriam roubar; para que não tomem o nome do Senhor seu Deus em vão; que eles não deveriam invejar; que eles não devem ter malícia; que eles não devem contender um com o outro; que eles não deveriam cometer prostituições; e que eles não deveriam fazer nenhuma dessas coisas;
111 Pois quem os fizer perecerá; porque nenhuma dessas iniqüidades vem do Senhor; porque ele faz o que é bom entre os filhos dos homens;
112 E ele nada faz a não ser ser claro para os filhos dos homens;
113 E ele convida todos a virem a ele e participarem de sua bondade;
114 E ele não nega quem vem a ele, preto e branco, escravo e livre, homem e mulher;
115 E ele se lembra dos pagãos, e todos são iguais para Deus, tanto judeus como gentios.
116 Mas eis que nos últimos dias, ou nos dias dos gentios; sim, eis todas as nações dos gentios e também os judeus, tanto os que virão a esta terra como os que estarão em outras terras; sim, mesmo em todas as terras da terra; eis que se embriagarão com iniqüidade e toda sorte de abominações;
117 E quando aquele dia chegar, eles serão visitados pelo Senhor dos Exércitos, com trovões e terremotos, e com grande estrondo, e com tempestade e tempestade, e com a chama do fogo consumidor;
118 E todas as nações que pelejarem contra Sião, e que a afligem, serão como um sonho de visão noturna;
119 Sim, será para eles como para um homem faminto que sonha e eis que come, mas acorda e sua alma está vazia;
120 Ou semelhante ao sedento que sonha, e eis que bebe, mas desperta, e eis que está desfalecido, e a sua alma tem apetite;
121 Sim, assim será a multidão de todas as nações que pelejarem contra o monte Sião:
122 Pois eis que todos os que praticais a iniqüidade, detenham-se e maravilhem-se; porque gritareis e chorareis, sim, vos embriagareis, mas não com vinho; cambaleareis, mas não com bebida forte;
123 Pois eis que o Senhor derramou sobre vós o espírito de profundo sono.
124 Pois eis que fechastes os olhos, e rejeitastes os profetas e os vossos príncipes, e ele cobriu os videntes por causa da vossa iniqüidade.
125 E acontecerá que o Senhor Deus vos revelará as palavras de um livro e serão as palavras dos que dormiram.
126 E eis que o livro será selado: e no livro haverá uma revelação de Deus, desde o princípio do mundo até o seu fim.
127 Portanto, por causa das coisas que estão seladas, as coisas que estão seladas, não serão entregues no dia da maldade e abominações do povo.
128 Portanto, o livro deve ser guardado deles.
129 Mas o livro será entregue a um homem, e ele entregará as palavras do livro, que são as palavras daqueles que dormiram no pó; e ele transmitirá estas palavras a outro; mas as palavras que estão seladas, ele não entregará, nem entregará o livro.
130 Pois o livro será selado pelo poder de Deus, e a revelação que foi selada será guardada no livro até o devido tempo do Senhor, para que possam surgir; pois eis que revelam todas as coisas de a fundação do mundo até o seu fim.
131 E chegará o dia em que as palavras do livro que foram selados serão lidas sobre os telhados; e eles serão lidos pelo poder de Cristo;
132 E serão reveladas aos filhos dos homens todas as coisas que sempre estiveram entre os filhos dos homens e que sempre existirão, até os confins da Terra.
133 Portanto, no dia em que o livro for entregue ao homem de quem falei, o livro será escondido dos olhos do mundo, para que os olhos de ninguém o vejam, a não ser que três testemunhas o contemplem. isso, pelo poder de Deus, além daquele a quem o livro será entregue; e eles darão testemunho da veracidade do livro e das coisas nele contidas.
134 E não há outro que a veja, a não ser uns poucos, segundo a vontade de Deus, para dar testemunho de sua palavra aos filhos dos homens; porque o Senhor Deus disse que as palavras dos fiéis deveriam falar como se fosse dos mortos.
135 Portanto, o Senhor Deus procederá a apresentar as palavras do livro; e pela boca de tantas testemunhas quanto lhe parecer bem, confirmará a sua palavra; e ai daquele que rejeita a palavra de Deus.
136 Mas eis que acontecerá que o Senhor Deus dirá àquele a quem entregar o livro: Toma estas palavras que não estão seladas e entrega-as a outro, para que as mostre aos doutos, dizendo: Leia isto, eu te peço.
137 E os eruditos dirão: Traga aqui o livro, e eu os lerei:
138 E agora, por causa da glória do mundo, e para obter lucro, eles dirão isto, e não para a glória de Deus.
139 E o homem dirá: Não posso trazer o livro, porque está selado.
140 Então os eruditos dirão, eu não posso ler isto.
141 Portanto, acontecerá que o Senhor Deus entregará novamente o livro e suas palavras, àquele que não for instruído; e o homem que não é instruído, dirá, eu não sou instruído.
142 Então o Senhor Deus lhe dirá: Os eruditos não os lerão, porque os rejeitaram, e eu posso fazer meu próprio trabalho; portanto, lerás as palavras que eu te darei.
143 Não toqueis nas coisas que estão seladas, porque eu as trarei no meu devido tempo; porque mostrarei aos filhos dos homens que sou capaz de fazer a minha própria obra.
144 Portanto, quando tiveres lido as palavras que te ordenei e obtido as testemunhas que te prometi, então voltarás a selar o livro e escondê-lo para mim, para que eu preserve as palavras que tu não li, até que eu veja bem em minha própria sabedoria, para revelar todas as coisas aos filhos dos homens.
145 Pois eis que eu sou Deus; e eu sou um Deus de milagres; e mostrarei ao mundo que sou o mesmo ontem, hoje e eternamente; e não trabalho entre os filhos dos homens, a não ser segundo a sua fé.
146 E outra vez acontecerá que o Senhor dirá àquele que ler as palavras que lhe serão entregues: Visto que este povo se aproxima de mim com a boca e com os lábios me honra, mas se afasta seus corações estão longe de mim, e seu medo em relação a mim é ensinado pelos preceitos dos homens, portanto, continuarei a fazer uma obra maravilhosa entre este povo;
147 Sim, uma obra maravilhosa e um assombro, pois a sabedoria de seus sábios e instruídos perecerá, e a compreensão de seus prudentes será ocultada.
148 E ai daqueles que procuram profundamente esconder seu conselho do Senhor.
149 E suas obras estão nas trevas; e eles dizem, quem nos vê; e quem nos conhece?
150 E eles também dizem: Certamente, a sua reviravolta das coisas será considerada como o barro do oleiro.
151 Mas eis que lhes mostrarei, diz o Senhor dos Exércitos, que conheço todas as suas obras.
152 Pois as obras dirão daquele que o fez: Ele não me fez?
153 Ou deve a coisa moldada dizer daquele que a moldou: Ele não tinha entendimento?
154 Mas eis que, diz o Senhor dos Exércitos, mostrarei aos filhos dos homens que ainda não é muito pouco, e o Líbano se tornará um campo frutífero; e o campo fértil será estimado como uma floresta.
155 E naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro; e os olhos dos cegos verão da obscuridade e das trevas:
156 E os mansos também aumentarão, e sua alegria estará no Senhor; e os pobres entre os homens se regozijarão no Santo de Israel.
157 Pois tão certo como vive o Senhor, eles verão que o terrível será reduzido a nada, e o escarnecedor será consumido, e todos os que vigiam a iniqüidade serão exterminados; e aqueles que fazem um homem por causa de uma palavra, e armam laços ao que repreende na porta, e desviam o justo por nada.
158 Portanto, assim diz o Senhor, que resgatou Abraão, acerca da casa de Jacó: Jacó não será agora envergonhado, nem seu rosto empalidecerá.
159 Mas quando ele vir seus filhos, obra de minhas mãos, no meio dele, eles santificarão meu nome, e santificarão o Santo de Jacó, e temerão ao Deus de Israel.
160 Também os que erraram de espírito chegarão ao entendimento, e os que murmuraram aprenderão a doutrina.

 

2 Néfi, Capítulo 12
1 E agora, eis que, meus irmãos, vos falei conforme o Espírito me constrangeu; portanto, eu sei que eles certamente devem acontecer.
2 E as coisas que forem escritas no livro serão de grande valor para os filhos dos homens, e especialmente para nossa semente, que é um remanescente da casa de Israel.
3 Porque acontecerá naquele dia que as igrejas edificadas, e não para o Senhor, quando uma disser à outra: Eis que eu sou do Senhor; e o outro dirá: Eu, sou do Senhor.
4 E assim dirá todo aquele que edificou igrejas e não para o Senhor;
5 E contenderão entre si; e os seus sacerdotes contenderão entre si; e eles ensinarão com seu aprendizado e negarão o Espírito Santo, que dá a palavra.
6 E negam o poder de Deus, o Santo de Israel; e eles dizem ao povo: Ouvi-nos e ouvi o nosso preceito;
7 Pois eis que não há Deus hoje, pois o Senhor e o Redentor fez sua obra e deu seu poder aos homens.
8 Eis que atendei ao meu preceito: se disserem que há um milagre operado pela mão do Senhor, não acrediteis; para este dia ele não é um Deus de milagres; ele fez o seu trabalho.
9 Sim, e muitos dirão: Comam, bebam e alegrem-se, porque amanhã morreremos; e nos irá bem.
10 E também haverá muitos que dirão: Coma, beba e regozije-se; no entanto, teme a Deus, ele justificará cometer um pequeno pecado: sim, minta um pouco, tire vantagem de um por causa de suas palavras, cave uma cova para o seu próximo; não há mal nenhum nisso.
11 E faça todas estas coisas, porque amanhã morreremos; e se formos culpados, Deus nos castigará com alguns açoites, e por fim seremos salvos no reino de Deus.
12 Sim, e haverá muitos que ensinarão dessa maneira doutrinas falsas, vãs e tolas; e encherão o coração de orgulho e procurarão esconder profundamente do Senhor seus desígnios; e as suas obras serão às escuras; e o sangue dos santos clamará da terra contra eles.
13 Sim, todos eles se desviaram; eles se corromperam.
14 Por causa do orgulho, e por causa de falsos mestres e falsas doutrinas, suas igrejas se corromperam; e suas igrejas são levantadas; por causa do orgulho, eles estão inchados.
15 Roubam os pobres, por causa de seus belos santuários; roubam os pobres, por causa de suas roupas finas; e perseguem os mansos e os pobres de coração; porque em seu orgulho, eles estão inchados.
16 Têm cerviz dura e cabeça alta; sim, e por causa do orgulho, da maldade, das abominações e da prostituição, todos eles se desviaram, exceto uns poucos, que são os humildes seguidores de Cristo;
17 No entanto, eles são levados, que em muitos casos eles erram, porque eles são ensinados pelos preceitos dos homens.
18 Ó sábios, e instruídos, e ricos, que estão cheios de orgulho no coração, e todos os que pregam falsas doutrinas, e todos os que praticam
prostituições, e perverte o caminho reto do Senhor; ai, ai, ai deles, diz o Senhor Deus Todo-Poderoso, porque serão lançados no inferno.
19 Ai dos que desviam o justo por nada, e insultam o que é bom, e dizem que não vale nada!
20 Porque virá o dia em que o Senhor Deus visitará rapidamente os habitantes da terra; e no dia em que estiverem plenamente maduros em iniqüidade, perecerão.
21 Mas eis que, se os habitantes da terra se arrependerem de suas maldades e abominações, não serão destruídos, diz o Senhor dos exércitos.
22 Mas eis que aquela grande e abominável igreja, a prostituta de toda a terra, deverá cair por terra; e grande deve ser a sua queda:
23 Pois o reino do diabo deve tremer, e os que pertencem a ele devem ser incitados ao arrependimento, ou o diabo os agarrará com suas cadeias eternas, e eles serão incitados à ira e perecerão:
24 Pois eis que naquele dia ele se enfurecerá no coração dos filhos dos homens, e os incitará à ira contra o que é bom;
25 E a outros ele pacificará, e os acalmará em segurança carnal, para que digam: Tudo está bem em Sião; sim, Sião prospera, tudo está bem;
26 E assim o diabo engana suas almas e os conduz cuidadosamente para o inferno.
27 E eis que a outros ele lisonjeia, e lhes diz que não há inferno; e ele lhes disse: Eu não sou diabo, porque não há nenhum.
28 E assim ele sussurra em seus ouvidos, até que ele os agarra com suas terríveis correntes, de onde não há libertação.
29 Sim, eles são agarrados com a morte e o inferno; e a morte, e o inferno, e o diabo, e todos os que foram aprisionados com eles, devem estar diante do trono de Deus e serem julgados de acordo com suas obras, de onde devem ir para o lugar preparado para eles, um lago de fogo e enxofre, que é tormento sem fim.
30 Portanto, ai daquele que está tranquilo em Sião.
31 Ai daquele que clama: Tudo está bem; sim, ai daquele que dá ouvidos aos preceitos dos homens e nega o poder de Deus e o dom do Espírito Santo.
32 Sim, ai daquele que diz: Recebemos e não precisamos mais.
33 E, enfim, ai de todos os que tremem e se zangam por causa da verdade de Deus.
34 Pois eis que o edificado sobre a rocha a recebe com alegria; e o edificado sobre o fundamento de areia treme para que não caia.
35 Ai daquele que disser: Recebemos a palavra de Deus, e não precisamos mais da palavra de Deus, porque temos o suficiente.
36 Pois eis que assim diz o Senhor Deus: Darei aos filhos dos homens linha sobre linha, preceito sobre preceito, um pouco aqui e um pouco ali:
37 E bem-aventurados os que dão ouvidos aos meus preceitos e prestam ouvidos aos meus conselhos, porque aprenderão sabedoria;
38 Porque ao que recebe darei mais; e aos que disserem: Temos bastante, até o que têm lhes será tirado.
39 Maldito aquele que confia no homem, ou faz da carne seu braço, ou der ouvidos aos preceitos dos homens, a menos que seus preceitos sejam dados pelo poder do Espírito Santo.
40 Ai dos gentios, diz o Senhor Deus dos Exércitos; pois, apesar de eu estender meu braço para eles dia a dia, eles me negarão;
41 Não obstante, serei misericordioso com eles, diz o Senhor Deus, se se arrependerem e vierem a mim; porque o meu braço está estendido todo o dia, diz o Senhor Deus dos Exércitos.
42 Mas eis que haverá muitos naquele dia em que procederei a uma obra maravilhosa entre eles, para que me lembre de meus convênios que fiz com os filhos dos homens, para que eu possa estender minha mão pela segunda vez para restaurar o meu povo, que é a casa de Israel;
43 E também para que eu me lembre das promessas que fiz a ti, Néfi, e também a teu pai, de que me lembraria de tua semente; e que as palavras de sua semente saiam de minha boca para sua semente.
44 E minhas palavras assobiarão até os confins da terra, como um estandarte para meu povo, que é da casa de Israel.
45 E porque minhas palavras silvarão, muitos dos gentios dirão: Uma bíblia, uma bíblia, temos uma bíblia, e não pode haver mais bíblia.
46 Mas assim diz o Senhor Deus: Ó insensatos, eles terão uma bíblia; e procederá dos judeus, meu antigo povo da aliança.
47 E o que eles agradecem aos judeus pela Bíblia que receberam deles?
48 Sim, o que os gentios significam?
49 Eles se lembram das viagens e dos trabalhos e das dores dos judeus e de sua diligência para comigo, em trazer salvação aos gentios?
50 Ó gentios, vocês se lembraram dos judeus, meu antigo povo da aliança?
51 Não; mas vós os amaldiçoastes, e os odiastes, e não procurastes recuperá-los.
52 Mas eis que farei recair todas estas coisas sobre vossas próprias cabeças; porque eu, o Senhor, não me esqueci do meu povo.
53 Tolo, que dirá: Uma bíblia, temos uma bíblia, e não precisamos de mais bíblia.
54 Vocês obtiveram uma bíblia que não fosse pelos judeus?
55 Não sabeis que há mais nações do que uma?
56 Não sabeis que eu, o Senhor vosso Deus, criei todos os homens e que me lembro dos que estão nas ilhas do mar; e que eu governo em cima nos céus e embaixo na terra;
57 E trago minha palavra aos filhos dos homens, sim, a todas as nações da terra?
58 Por que murmurais, para que recebais mais da minha palavra?
59 Não sabeis vós que o testemunho de duas nações vos é testemunho de que eu sou Deus, de que me lembro de uma nação semelhante à outra?
60 Portanto, falo as mesmas palavras a uma nação como a outra.
61 E quando as duas nações correrem juntas, o testemunho das duas nações correrá juntas também.
62 E faço isso para provar a muitos que sou o mesmo ontem, hoje e eternamente; e que eu pronuncio minhas palavras de acordo com meu próprio prazer.
63 E porque falei uma palavra, não deveis supor que não posso falar outra; pois meu trabalho ainda não está terminado; nem será, até o fim do homem; nem de agora em diante e para sempre.
64 Portanto, porque tendes uma bíblia, não deveis supor que ela contém todas as minhas palavras; nem deveis supor que não mandei escrever mais:
65 Pois eu ordeno a todos os homens, tanto do leste como do oeste, e do norte, e do sul, e nas ilhas do mar, que escrevam as palavras que eu lhes digo:
66 Porque dos livros que serão escritos, julgarei o mundo, cada um segundo as suas obras, segundo o que está escrito.
67 Pois eis que falarei aos judeus, e eles escreverão:
68 E também falarei aos nefitas e eles o escreverão;
69 E também falarei às outras tribos da casa de Israel, que conduzi, e elas o escreverão;
70 E também falarei a todas as nações da terra, e elas o escreverão.
71 E acontecerá que os judeus terão as palavras dos nefitas e os nefitas terão as palavras dos judeus:
72 E os nefitas e os judeus terão as palavras das tribos perdidas de Israel; e as tribos perdidas de Israel terão as palavras dos nefitas e judeus.
73 E acontecerá que meu povo, que é da casa de Israel, será reunido nas terras de suas possessões; e minha palavra também será reunida em uma.
74 E mostrarei aos que lutam contra a minha palavra e contra o meu povo, que é da casa de Israel, que eu sou Deus e que fiz convênio com Abraão de que me lembraria de sua descendência para sempre.
75 E agora, eis que, meus amados irmãos, quero falar-vos: porque eu, Néfi, não permitiria que suponhais que sois mais justos do que os gentios serão.
76 Pois eis que, a menos que guardeis os mandamentos de Deus, todos igualmente perecereis; e por causa das palavras que foram ditas, você não precisa supor que os gentios foram totalmente destruídos.
77 Pois eis que vos digo que todos os gentios que se arrependerem são o povo do convênio do Senhor; e todos os judeus que não se arrependerem serão rejeitados;
78 Pois o Senhor não faz aliança com ninguém, a não ser com os que se arrependem e crêem em seu Filho, que é o Santo de Israel.
79 E agora, eu profetizaria um pouco mais a respeito dos judeus e dos gentios.
80 Pois depois que o livro de que falei for publicado e escrito aos gentios e selado novamente ao Senhor, muitos acreditarão nas palavras que estão escritas; e eles os levarão ao remanescente de nossa semente.
81 E então o remanescente de nossa semente saberá a nosso respeito, como saímos de Jerusalém, e que eles são descendentes dos judeus.
82 E o evangelho de Jesus Cristo será proclamado entre eles; portanto, eles serão restaurados ao conhecimento de seus pais, e também ao conhecimento de Jesus Cristo, que teve entre seus pais.
83 E então eles se regozijarão; porque eles saberão que é uma bênção para eles da mão de Deus;
84 E as suas escamas de escuridão começarão a cair de seus olhos; e muitas gerações não passarão entre eles, sem que sejam um povo branco e delicioso.
85 E acontecerá que os judeus que estão dispersos também começarão a crer em Cristo; e eles começarão a se reunir sobre a face da terra;
86 E todos quantos crerem em Cristo, também se tornarão um povo deleitoso.
87 E acontecerá que o Senhor Deus começará sua obra, entre todas as nações, tribos, línguas e povos, para realizar a restauração de seu povo na Terra.
88 E com justiça o Senhor Deus julgará os pobres, e repreenderá com eqüidade, pelos mansos da terra.
89 E ferirá a terra com a vara de sua boca; e com o sopro de seus lábios matará o ímpio;
90 Porque logo vem o tempo em que o Senhor Deus causará grande divisão entre o povo; e os ímpios ele destruirá; e ele poupará seu povo, sim, mesmo que deva destruir os ímpios pelo fogo.
91 E a justiça será o cinto de seus lombos, e a fidelidade o cinto de seus rins.
92 E então o lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará com o cabrito; e o bezerro, e o leão novo, e o cevado, juntos; e uma criancinha os conduzirá.
93 E a vaca e o urso pastarão; seus filhotes se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi.
94 E a criança de peito brincará na toca da áspide, e a criança desmamada porá sua mão na cova da cocatriz.
95 Não farão mal nem destruirão em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.
96 Portanto, as coisas de todas as nações serão dadas a conhecer: sim, todas as coisas serão dadas a conhecer aos filhos dos homens.
97 Nada há que seja secreto, a não ser que seja revelado; não há obra das trevas, a não ser que seja manifestada na luz; e nada há que esteja selado sobre a terra, a não ser que seja desfeito.
98 Portanto, todas as coisas que foram reveladas aos filhos dos homens serão reveladas naquele dia;
99 E Satanás não terá mais poder sobre os corações dos filhos dos homens, por muito tempo.
100 E agora meus amados irmãos, devo encerrar minhas palavras.

 

2 Néfi, Capítulo 13
1 E agora eu, Néfi, encerro minhas profecias a vocês, meus amados irmãos.
2 E não posso escrever senão algumas coisas, que sei que certamente acontecerão; nem posso escrever senão algumas das palavras de meu irmão Jacob.
3 Portanto, as coisas que escrevi me bastam, salvo algumas palavras que devo dizer sobre a doutrina de Cristo; portanto vos falarei claramente, de acordo com a clareza de minhas profecias.
4 Porque a minha alma se deleita na clareza; porque é assim que o Senhor Deus opera entre os filhos dos homens.
5 Porque o Senhor Deus dá luz ao entendimento, porque fala aos homens segundo a sua língua, para o seu entendimento.
6 Portanto, gostaria que vos lembreis de que vos falei a respeito daquele profeta que o Senhor me mostrou, que batizaria o Cordeiro de Deus, que tiraria o pecado do mundo.
7 E agora, se o Cordeiro de Deus, sendo ele santo, precisa ser batizado pela água para cumprir toda a justiça, ó então, quanto mais precisamos nós, sendo profanos, ser batizados, sim, mesmo pela água.
8 E agora, eu gostaria de perguntar a vocês, meus amados irmãos, em que o Cordeiro de Deus cumpriu toda a justiça ao ser batizado pela água? Não sabeis que ele era santo?
9 Mas, apesar de ser santo, mostra aos filhos dos homens que, segundo a carne, humilha-se diante do Pai e testemunha ao Pai que lhe será obediente em guardar seus mandamentos;
10 Portanto, depois de batizado com água, o Espírito Santo desceu sobre ele em forma de pomba.
11 E outra vez: Mostra aos filhos dos homens a retidão do caminho e a estreiteza da porta pela qual devem entrar, dando-lhes o exemplo.
12 E disse aos filhos dos homens: Seguem-me.
13 Portanto, meus amados irmãos, podemos seguir a Jesus, a menos que estejamos dispostos a guardar os mandamentos do Pai?
14 E o Pai disse: Arrependei-vos, arrependei-vos e sede batizados em nome de meu Filho amado.
15 E também veio a mim a voz do Filho, dizendo: Aquele que for batizado em meu nome, o Pai dará o Espírito Santo, semelhante a mim; portanto, sigam-me e façam as coisas que me viram fazer.
16 Portanto, meus amados irmãos, sei que se seguirdes o Filho com todo o coração, sem hipocrisia e sem engano diante de Deus, mas com real intenção, arrependendo-vos de vossos pecados, testemunhando ao Pai que estais dispostos tomar sobre você o nome de Cristo, pelo batismo; sim, seguindo seu Senhor e seu Salvador até a água, de acordo com sua palavra; eis que então recebereis o Espírito Santo;
17 Sim, então vem o batismo de fogo e do Espírito Santo; e então podeis falar com a língua dos anjos e gritar louvores ao Santo de Israel.
18 Mas eis, meus amados irmãos, assim veio a voz do Filho a mim, dizendo: Depois que vos arrependerdes de vossos pecados e testemunhardes ao Pai que estais dispostos a guardar meus mandamentos pelo batismo em água e recebeu o batismo de fogo e do Espírito Santo, e pode falar uma nova língua, sim, mesmo com a língua dos anjos, e depois disso, se me negar, teria sido melhor para você, que você não me conhecesse .
19 E ouvi uma voz do Pai, que dizia: Sim, as palavras do meu amado são verdadeiras e fiéis.
20 Quem perseverar até o fim, esse será salvo.
21 E agora, meus amados irmãos, por isto sei que a menos que um homem persevere até o fim, seguindo o exemplo do Filho do Deus vivo, não pode ser salvo;
22 Portanto, fazei as coisas que eu vos disse que vi, para que o vosso Senhor e o vosso Redentor façam:
23 Porque para isso me foram mostrados, para que saibais a porta pela qual deveis entrar.
24 Porque a porta pela qual deveis entrar é o arrependimento e o batismo pela água; e então virá a remissão de vossos pecados pelo fogo e pelo Espírito Santo.
25 E então estais neste caminho estreito e apertado que conduz à vida eterna; sim, entrastes pela porta; vós fizestes de acordo com os mandamentos do Pai e do Filho;
26 E recebestes o Espírito Santo, que dá testemunho do Pai e do Filho, para o cumprimento da promessa que fez, de que, se entrardes pelo caminho, recebereis.
27 E agora, meus amados irmãos, depois de ter entrado neste caminho estreito e apertado, eu pergunto, se tudo está feito?
28 Eis que vos digo: Não; pois vocês não chegaram até aqui, a não ser pela palavra de Cristo, com fé inabalável nele, confiando inteiramente nos méritos daquele que é poderoso para salvar;
29 Portanto, deveis prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens.
30 Portanto, se prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverardes até o fim, eis que assim diz o Pai: Tereis a vida eterna.
31 E agora, meus amados irmãos, este é o caminho; e não há outro caminho nem nome dado debaixo do céu, pelo qual o homem possa ser salvo no reino de Deus.
32 E agora eis que esta é a doutrina de Cristo e a única e verdadeira doutrina do Pai e do Filho e do Espírito Santo, que é um só Deus, sem fim. Um homem.

 

2 Néfi, Capítulo 14
1 E agora eis que, meus amados irmãos, suponho que pondereis algo em vosso coração sobre o que devemos fazer, depois de haverdes entrado pelo caminho.
2 Mas eis que por que ponderais estas coisas em vosso coração? Não vos lembrais que vos disse que, depois de receberdes o Espírito Santo, poderíeis falar na língua dos anjos?
3 E agora, como podeis falar na língua dos anjos, a não ser pelo Espírito Santo? Os anjos falam pelo poder do Espírito Santo; portanto, eles falam as palavras de Cristo.
4 Portanto, eu vos disse: Banqueteai-vos com as palavras de Cristo; pois eis que as palavras de Cristo vos dirão todas as coisas que deveis fazer.
5 Portanto, agora, depois de haver dito estas palavras, se não as puderdes compreender, será porque não pedis nem bateis; portanto, vocês não são trazidos para a luz, mas devem perecer nas trevas.
6 Pois eis que novamente vos digo que, se entrardes pelo caminho e receberdes o Espírito Santo, ele vos mostrará todas as coisas que deveis fazer.
7 Eis que esta é a doutrina de Cristo; e não haverá mais doutrina dada, até que ele se manifeste a vocês na carne.
8 E quando ele se manifestar a vós na carne, as coisas que ele vos disser, cuidareis de fazer.
9 E agora eu, Néfi, não posso dizer mais: o Espírito interrompe minha fala e fico a lamentar por causa da incredulidade e da iniqüidade e da ignorância e da obstinação dos homens; porque eles não buscarão o conhecimento, nem entendem o grande conhecimento, quando lhes é dado com clareza, tão claro quanto a palavra pode ser.
10 E agora, meus amados irmãos, percebo que ainda ponderais em vossos corações; e entristece-me ter de falar sobre isso.
11 Porque, se derdes ouvidos ao espírito que ensina o homem a orar, sabereis que deveis orar; porque o espírito maligno não ensina o homem a orar, mas ensina-lhe que não deve orar.
12 Mas eis que vos digo que deveis orar sempre e não desfalecer; para que nada façais ao Senhor, a não ser em primeiro lugar orardes ao Pai em nome de Cristo, para que ele santifique a tua desempenho para ti, para que teu desempenho seja para o bem-estar de tua alma.

 

2 Néfi, Capítulo 15
1 E agora eu, Néfi, não posso escrever todas as coisas que foram ensinadas a meu povo; nem sou poderoso para escrever, como para falar; porque quando um homem fala pelo poder do Espírito Santo, o poder do Espírito Santo o leva ao coração dos filhos dos homens.
2 Mas eis que há muitos que endurecem o coração contra o Espírito Santo, de modo que não tem lugar neles; por isso rejeitam muitas coisas que estão escritas, e as consideram como nada.
3 Mas eu, Néfi, escrevi o que escrevi; e eu o considero de grande valor, e especialmente para o meu povo.
4 Pois eu oro continuamente por eles durante o dia, e meus olhos molham meu travesseiro de noite, por causa deles; e clamo ao meu Deus com fé, e sei que ele ouvirá meu clamor; e sei que o Senhor Deus consagrará as minhas orações, porque o
ganho do meu povo.
5 E as palavras que escrevi na fraqueza, ele as fortalecerá; pois os persuade a fazer o bem; faz-lhes saber de seus pais; e fala de Jesus, e os persuade a crer nele e a perseverar até o fim, que é a vida eterna.
6 E fala duramente contra o pecado, segundo a clareza da verdade; portanto, ninguém se ira contra as palavras que escrevi, a não ser que seja do espírito do diabo.
7 Eu me glorio na clareza; Eu me glorio na verdade; Eu me glorio em meu Jesus, pois ele redimiu minha alma do inferno.
8 Tenho caridade para com o meu povo e grande fé em Cristo, que encontrarei muitas almas imaculadas em seu tribunal.
9 Tenho caridade para com os judeus: digo judeus, porque me refiro aos de onde vim. Eu também tenho caridade para os gentios.
10 Mas eis que nenhum destes posso esperar, a menos que sejam reconciliados com Cristo, e entrem pela porta estreita e andem no caminho reto que conduz à vida, e continuem no caminho até o fim do dia de provação.
11 E agora, meus amados irmãos, e também judeus, e todos vós, confins da terra, ouvi estas palavras e crede em Cristo; e se não credes nestas palavras, crede em Cristo.
12 E se crerdes em Cristo, crereis nestas palavras; pois são as palavras de Cristo, e ele as deu a mim; e ensinam a todos os homens que devem fazer o bem.
13 E se não são palavras de Cristo, julgai-vos; porque Cristo vos mostrará, com poder e grande glória, que são as suas palavras, no último dia.
14 E você e eu estaremos face a face diante do seu tribunal; e sabereis que me foi ordenado que escrevesse estas coisas, apesar de minha fraqueza:
15 E rogo ao Pai, em nome de Cristo, que muitos de nós, se não todos, possamos ser salvos em seu reino, naquele grande e último dia.
16 E agora, meus amados irmãos, todos os que são da casa de Israel e todos vós, confins da terra, vos falo como a voz do que clama do pó: Adeus, até que venha aquele grande dia;
17 E vós que não quereis participar da bondade de Deus e não respeitar as palavras dos judeus, e também as minhas palavras, e as palavras que sairão da boca do Cordeiro de Deus, eis que vos ordeno uma eternidade adeus, pois estas palavras o condenarão no último dia;
18 Pois o que eu selo na terra será levado contra ti no tribunal; pois assim me ordenou o Senhor, e devo obedecer. Um homem.

Biblioteca das Escrituras:

Dica de pesquisa

Digite uma única palavra ou use aspas para pesquisar uma frase inteira (por exemplo, "porque Deus amou o mundo de tal maneira").

scripture

Para recursos adicionais, visite nosso Recursos para membros página.